sábado, 20 de fevereiro de 2010

vou pra qualquer canto onde possa ouvir...o som do silêncio




Se em um mês eu não encontrar um canto, vou pra qualquer canto, cantar meu canto, pois meu canto há de encontrar um canto, tão doce, como o canto do meu canto. Tão quente... como o canto que tenho em mente, ou então vou pros quintos dos infernos, pois sei que lá há cantos quentes e eternos.

Carlos Kurare

The sound of silence - O som do silêncio - Simon & Garfunkel

2 comentários:

Anônimo disse...

Ao ler seu texto senti vontade de ter você no meu canto mas, você tem um extremismo que me assusta.
Porém, instiga curiosidade em te conhecer cada vez mais. Fico imaginando, quem sabe, um dia te conhecer e olhar nos teus olhos e me surpreender.
Dilvete/Ctba

Carlos Kurare disse...

Divelte,

Não sou extremista... "sou apenas um rapaz de 51 anos, latino americano, sem dinheiro no bolso, sem parentes importantes e vindo do interior"... do interior de mim mesmo... é claro!
Procuro ser resiliente no que posso e inflexível no que deve ser. Procuro ser como a teia de uma aranha, flexível e extremamente resistente! E como teia, eventualmente sou pegajoso. Ah! Sim...também coleciono moscas!
?:0)

Seja bem-vinda aos comentários do BLog!
Um abraço!
Carlos Kurare (de férias, mas... ComPutador e Gemeio dia e noite)

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...