domingo, 30 de junho de 2013

Buenos dias compañero !



EM UM POSTO DE SAÚDE NO INTERIOR
DO MARANHÃO:

"O paciente entra:
- Buenos dias, señor! - diz o médico.
- Bão dia! - responde o desconfiado paciente.
- Habla, hombre!
- Hããã?? Abrir o que?
- O que usted siente?
- É pra eu sentar?
- Yo quiero saber qual tu enfermidad?
- Cuma? Num tô intendendo nada, 'dotô'... Mas meu problema é uma dor no bucho!
- Butcho?
- Sim, bucho! Comi uma tapioca remosa e me deu um empachamento danado! Doeu inté as bolota dos zói!
- Tapioca?? Empatchamiento?? No lo intiendo!
- Dotô, adispois minha cabeça ficou pinicando, deu inté um farmezim no juízo!!
- Pinicón??? Far new zeen? Yo quiero saber se lo siente dolores?
- Olha, seu 'dotô', num sei o que minha cumadi Dolores tem a ver com minha consulta... mas o senhor pode me chamar um médico brasileiro?!!!"
Fonte: Infelizmente desconheço a autoria do texto


Manifestação pacífica para mim é assim: sem vandalismos!


sábado, 29 de junho de 2013

Erro de gramática?


Uma vida feliz  é escrita em primeira e segunda pessoa!
Quando aparecem as terceiras pessoas,
no texto de sua vida, o erro...
 não será de gramática!

Carlos Kurare

Sampa, 29/01/2013

Jessé - Voa Liberdade


If You Could Remember - Tony Stevens (Jessé)



Voa Liberdade

Voa, voa minha liberdade
Entra se eu servir como morada
Deixa eu voar na sua altura
Agarrado na cintura
Da eterna namorada

Voa, feito um sonho desvairado
Desses que a gente sonha acordado
Voa, coração esvoaçante
Feito um pássaro gigante
Contra os ventos do pecado

Voa, nas manhãs ensolaradas
Entra, faz verdade essa ilusão
Voa, no estalo do meu grito
Quero ver teu infinito
Nesse azul sem dimensão

Voa, no estalo do meu grito
Quero ver teu infinito
Nesse azul sem dimensão
Voa, voa minha liberdade

Voa, coração esvoaçante
Feito um pássaro gigante
Contra os ventos do pecado
Voa, nas manhãs ensolaradas
Entra, faz verdade essa ilusão

Voa, no estalo do meu grito
Quero ver teu infinito
Nesse azul sem dimensão

Voa, no estalo do meu grito
Quero ver teu infinito
Nesse azul sem dimensão

Voa...

sexta-feira, 28 de junho de 2013

O sapo não lava o pé...

Olhe com muita atenção esta imagem. Há algo oculto nela.


Sobre as relações virtuais:

A Vantagem da relação virtual é que não se pega doença,
Mas em contrapartida, também não se contrai querença.

Carlos Kurare

25/06/2013 22:49

Até o sapo já sacou que formiga virtual, agrada aos olhos, mas não enche a barriga!

Como enganar um sapo


Dica de vídeo da leitora Alê - São Paulo - Sp
Obrigado pela gentileza morri de rir eu ja peguei sapo na mão, mas nunca paguei  esse sapo! rsrs

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Gato gordo pega ratos sim, por isso é que é gordo!

Gato gordo pega ratos sim, por isso é que é gordo!

Amado filho...lembra-se desta foto que você bateu? Lembra-se que eu estava com muitas dores e andava murchinho, estava gordo como um gato de madame, e eu subi a parede de escalada como um raio! Eu tive até que subir novamente para que pudesses filmar, lembra-se da surpresa que teve? Você ficou espantado como escalei tão rápido apesar das dores! Pois é filho, seu pai sempre foi assim, superou dificuldades, as mais tenebrosas que a vida me deu. Como dizia o Vinicius , meu amigão: “A vida só se dá pra quem se deu"!

Parabéns querido! ...Não por ter entrado na Federal que tanto queria, não por ter entrado em duas Federais... não por já estar cursando outra... Isso muitos meninos da sua idade fazem por inteligência!

Inteligência e beleza não são méritos são apenas brindes que alguns ganham por pura sorte!

Mérito querido? É você ser aos 21 anos ser um Homem de Caráter. Caráter forjado em monólito de granito. Mérito é ser lembrado e respeitado por todos por suas qualidades morais e sua perseverança. Eu poderia citar aqui várias de suas qualidades, mas prefiro citar apenas um único defeito seu: Ter-me como pai!!! ?:0) Tá rindo né menino? Esse é outro grande mérito seu meu filho, ter um senso de humor esmerado!

Seja feliz em sua nova jornada em uma cidade nova, em um estado novo! Eu aqui vou me segurar e vou tentar não contar pra todo mundo o quanto estou feliz!

Hoje vou tomar um porto, filho... Como o que tomei quando você entrou em direito, lembra-se? Hoje vou tomá-lo solitário aqui, pois estamos horas e horas de distância. Mas vou saboreá-lo com a alegria mesclada de tristeza, pois meu menino me entorpeceu de ácido lisérgico, pois vi cores e formas psicodélicas no ar. Isso deve ser o mais próximo da embriaguez que já cheguei. Sei lá... nunca fiquei bêbado ou drogado. E tenho orgulho disso! E sei que você também filhão. Só me embriago de imaginação e me entorpeço de vida!

Um beijo e um abraço, abraçado e apertado filho!

Seja feliz! Papai está!

Carlos Kurare vulgo: papai

A poesia de Kipling escrita abaixo tem sido, ao longo de minha vida, o mapa que sigo ao navegar por mares mansos ou bravios.

Esforço-me para ser um bom homem e ela me mantém na rota!

Por favor, leia o maravilhoso poema de Kipling para seus filhos... eu li!


SE
Rudyard Kipling

Se és capaz de manter tua calma, quando,
todo mundo ao redor já a perdeu e te culpa.
De crer em ti quando estão todos duvidando,
e para esses no entanto achar uma desculpa.

Se és capaz de esperar sem te desesperares,
ou, enganado, não mentir ao mentiroso,
Ou, sendo odiado, sempre ao ódio te esquivares,
e não parecer bom demais, nem pretensioso.

Se és capaz de pensar - sem que a isso só te atires,
de sonhar - sem fazer dos sonhos teus senhores.
Se, encontrando a Desgraça e o Triunfo, conseguires,
tratar da mesma forma a esses dois impostores.

Se és capaz de sofrer a dor de ver mudadas,
em armadilhas as verdades que disseste
E as coisas, por que deste a vida estraçalhadas,
e refazê-las com o bem pouco que te reste.

Se és capaz de arriscar numa única parada,
tudo quanto ganhaste em toda a tua vida.
E perder e, ao perder, sem nunca dizer nada,
resignado, tornar ao ponto de partida.

De forçar coração, nervos, músculos, tudo,
a dar seja o que for que neles ainda existe.
E a persistir assim quando, exausto, contudo,
resta a vontade em ti, que ainda te ordena: Persiste!

Se és capaz de, entre a plebe, não te corromperes,
e, entre Reis, não perder a naturalidade.
E de amigos, quer bons, quer maus, te defenderes,
se a todos podes ser de alguma utilidade.

Se és capaz de dar, segundo por segundo,
ao minuto fatal todo valor e brilho.
Tua é a Terra com tudo o que existe no mundo,
e - o que ainda é muito mais - és um Homem, meu filho!

Tradução de Guilherme de Almeida


VERde Novo - Publicado originalmente em 05/02/11 00:03

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Princípio, meio e fim!


Atravessarei vales, montanhas e campos por ti!

Apesar da distância, e de não poder prever se esta relação terá princípio, meio ou fim.
Quero que saiba que voarei no lombo do pássaro marrom e atravessarei todos os vales.
Mesmo que seja para ouvir um não, de sua afável boca, vou conhecê-la mesmo assim.
Rezarei a São José: para salpicar de risos o meu caminho e livrar-me de todos os males.

Carlos Kurare

Sampa - 25/06/2013 04:48


Fanatismo Florbela Espanca Voice Carlos Kurare

terça-feira, 25 de junho de 2013

Um dia de cão!


O texto é meu, mas a foto peguei na net - Kurare

O que o faz pensar que pode me vencer?
O veneno que pus em sua comida!!!
Carlos Kurare

Sempre quis fazer cartuns, mas o fato de não ter mão me desestimulou. Se você gostou do cartum
me avise que posto os outros que criei hoje!

Ritchie - Menina Veneno



Publicado originalmente em em 01/01/12 19:08 - VERde Novo!

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Onde não há amor a intimidade não permeia.

Onde não há amor a intimidade não permeia. O sexo nessas ocasiões molha a pele, mas... não lava a alma!    

São 04:17h, deste sábado frio, estou exausto, e amanhã tenho aula!
Meu netbook está inoperante deste o dia 9. Estive fora estes 6 dias. Não vi e-mails. As postagens são automáticas. Os comentários já foram postados. Os que não foram não voltaram, digo deliro de sono aqui, rsrs. Postarei o restante na segunda, quando espero, na terça, sem falta consertar o net na quarta, mas de sexta não passa, a não ser que eu faça um serviço de quinta e descanse no sábado.

Ainda não tive o sossego necessário para começar a escrever o meu stand-up comedy.

Um Oi para a menina da Oi! Que me deu um oi muito especial ao lembrar de duas frases que lera no meu blog. Isso me deixou muito... Muito feliz!

Gostaria de dizer ao mundo que é possível sim, fazer peixe congelado no microondas, o que é quase impossível... é comê-lo!
Agora são 4:33h, daqui a pouco vou dormir e como nunca lembro dos meus sonhos, vou fazer um esforço e sonhar que ainda terei uma namorada que saiba cozinhar, ou comprar congelados melhores.

Acabo de descobrir nestes últimos dias que: os barulhos de uma megalópole são mais amenos, quando desfrutamos de boa companhia.

Por acaso, descobri que perder o ocaso, não é um caso perdido, mas sim, um descaso! Um tempo perdido! Que, se não pode ser recuperado, ao menos pode ser redimido, no final do dia seguinte.
Carlos Kurare
Sampa-17/10/2010-5:16h

remido: Resgatado, liberto do cativeiro.
ocaso: 1 Pôr-do-sol; o desaparecimento de qualquer astro no horizonte. 2 Momento em que esse desaparecimento se realiza. (Michaelis)


Amor e sexo - Rita Lee - música Rita Lee e Arnaldo Jabor



VERde Novo: Publicado originalmente em 17/07/10 05:22

domingo, 23 de junho de 2013

É preciso muita coragem para admitir o medo! Carlos Kurare

Clique na imagem para ampliá-la! Frase: Você é grande, mas não é dois!
A diferença entre coragem e inconsequência
é que na coragem há um propósito maior.

Carlos Kurare
Vale do Ribeira - 1/1/2012


Zé Ramalho - Admirável Gado Novo "Ao Vivo" 2005

PEOPLE ARE AWESOME - Pessoas são impressionantes!



VERde Novo! - Publicado originalmente em 31/01/12 00:01

sábado, 22 de junho de 2013

A eloquência da dialética! - Mundo Cão nº 6 - Carlos Kurare



A Eloquência da dialética!

- Eu sou mais forte!
-Eu sou mais inteligente!
- Como eu dizia... EU SOU MAIS FORTE!

Carlos Kurare

As fotos peguei na net mas fiz a mancha de sangue com o paint.

Publicado originalmente em 16/01/12 00:01 - VERde Novo!


Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores - Geraldo Vandré




Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores
Geraldo Vandré



Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Somos todos iguais
Braços dados ou não
Nas escolas, nas ruas
Campos, construções
Caminhando e cantando
E seguindo a canção

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer

Pelos campos há fome
Em grandes plantações
Pelas ruas marchando
Indecisos cordões
Ainda fazem da flor
Seu mais forte refrão
E acreditam nas flores
Vencendo o canhão

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer

Há soldados armados
Amados ou não
Quase todos perdidos
De armas na mão
Nos quartéis lhes ensinam
Uma antiga lição:
De morrer pela pátria
E viver sem razão

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer

Nas escolas, nas ruas
Campos, construções
Somos todos soldados
Armados ou não
Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Somos todos iguais
Braços dados ou não

Os amores na mente
As flores no chão
A certeza na frente
A história na mão
Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Aprendendo e ensinando
Uma nova lição

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Loucura: é fazer sempre a mesma coisa e acreditar que o resultado será diferente!!!


Vivo a falar  que "loucura é só uma questão de ponto de vista"! 
Mas além de não me darem alta, não me deixam brincar com fogo!!!

Carlos Kurare 




"Loucura é só uma questão de ponto de vista."
Johnny Depp



NEY MATOGROSSO - Balada do Louco - Música: Mutantes



Raul Seixas - Maluco Beleza


VerDE novo: Publicado originalmente em 12/01/12 00:01

quinta-feira, 20 de junho de 2013

VerDE n oVo: Sonia Braga



Sônia Braga.
Embriaga-me esta lembrança,
do tempo em que eu era criança
e adorava me embriagar,
com sua pele, sua cor,
com o seu jeito de andar.

Ah! A doce e meiga Gabriela,
eu ainda a lembro na janela,
a me esperar. Toda noite, com ou sem luar,
meu pai ligava a TV, para eu poder lhe namorar.

Sônia Braga, mas que praga!
Até com o Marcello Mastroianni e,
Clint Westwood, em cena trágica!
Você chegou a contracenar.

No lixo da tevê.
ninguém fala de você,
mas eu vou sempre lembrar,
Seja no porto seja no aMAR
De suas pernas no telhado
Do seu Nassifi do Bar.

Um beijo Sônia! Desculpe-me o poeminha feito nas coxas, mas ao lembrar-me de você só penso nelas!
Digo, em... Gabrielas!

Sônia Liga pra mim, não, não telefona, apenas... liga!... liga pra mim!

Sônia Braga é uma das personalidades brasileiras mais conhecidas nos Estados Unidos. Parece que nós brasileiros temos problemas em aceitar o sucesso dos brasileiros no exterior, a não ser é claro, que sejam jogadores de futebol.
Carlos Kurare



Tema de Amor de Gabriela
Composição: Antonio Carlos Jobim

Chega mais perto moço bonito
Chega mais perto meu raio de sol
A minha casa é um escuro deserto
Mas com você ela é cheia de sol
Molha tua boca na minha boca
A tua boca é meu doce, é meu sal
Mas quem sou eu nessa vida tão louca
Mais um palhaço no teu carnaval
Casa de sombra, vida de monge
Quanta cachaça na minha dor
Volta pra casa, fica comigo
Vem que eu te espero tremendo de amor

Gal Costa...de frente pra gente...sempre...sente?!



Trem das Cores - Caetano Veloso

Dica da Luna veja a letra nos comentários da Luna.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Luz do sol...que a folha traga e traduz em "VERde Novo"




Luz do sol...que a folha traga e traduz em "ver"de novo... 
Postagem abaixo publicada originalmente em: Quarta-feira, Setembro 22, 2010


Entre macacos e orangotangos...há grandes diferenças!


Você já reparou o grau de desatenção que perambula pelos relacionamentos? As desatenções pulam de galho em galho numa velocidade peculiar a macacos histéricos quando fogem de um predador.

Não me admira que haja tanta gente “livre, leve e solta” por aí! Ou seja: so.zi.nha. Ah! Não me venham com esse papo que estar só é bom! O termo correto para estar só é: boa! ... Boa desculpa para solitários! Encher a noite e o dia de atividades, não faz de uma pessoa uma “não solitária”. Só a faz ocupada e sem tempo para perceber a solidão.

Ficar só é bom quando se tem saúde, quando se tem aonde ir, quando se está empregado. Agora... Ficar só... quando uma doença lhe derruba de cama e estupra seu corpo como o “VAMPIRO DE DUSSELDORF”. Ai quero ver quem tem orgulho de bater no peito e se dizer um feliz solitário. Nessas horas é que damos valor a quem está do nosso lado! A quem vive conosco.


Você não tem ninguém à noite para lhe dar aconchego... ah! Isso é triste. Principalmente quando a idade avança e você vai percebendo que nem sempre poderá contar com os amigos. Pois eles, quando existem, também têm a vida pra tocar. Quando essa hora chegar, e ela chega, mais cedo ou mais tarde! Geralmente mais tarde... como os trens do subúrbio. Quero ver quem bate no peito como a macaca chita do Tarzan e diz: vivo só, mas sou feliz!

Eu confesso! Sou auto-insuficiente! Preciso de companhia! ... E companhia feminina! Sinto falta de um corpo quente, ao meu lado, nas noites frias! Sinto falta de um corpo caliente, nas noites quentes!
Quero praticar amores de Orangotangos!

Eu quero uma fêmea de orangotango só pra mim.
Com aquele olhar embebido na mais doce ternura, com os movimentos delicados de uma bailarina,
eu quero dançar... nem que seja tango!
 Com uma fêmea de orangotango!


Macacas de auditório e macacas chinfrins... please! Afastem-se de mim
Quero dançar tango e ir à loucura, com uma bailarina vestida de carmim


Oras... Go tango!


São Paulo - 21/9/2010 14:51

Carlos Kurare



"COMO NASCE UM PARADIGMA



Um grupo de cientistas colocou cinco macacos em uma gaiola e, no meio desta, uma escada com bananas em cima.
Toda vez que um dos macacos começava na subir a escada, um dispositivo automático fazia jorrar água gelada sobre os demais macacos....




Passado certo tempo, toda vez que qualquer dos macacos esboçava um início de subida na escada, os demais o espancavam (evitando assim a água gelada).
Obviamente, após certo tempo, nenhum dos macacos se arriscava a subir a escada, apesar da tentação.
Os cientistas decidiram então substituir um dos macacos. A primeira coisa que o macaco novo fez foi tentar subir na escada. Imediatamente os demais começaram a espancá-lo.
Após várias surras o novo membro dessa comunidade aprendeu a não subir na escada, embora jamais soubesse porquê.
Um segundo macaco foi substituído e ocorreu com ele o mesmo que com o primeiro.
O primeiro macaco que havia sido substituído participou, juntamente com os demais, do espancamento.
Um terceiro macaco foi trocado e o mesmo (espancamento, etc.) foi repetido. Um quarto e o quinto macaco foram trocados, um de cada vez, com intervalos adequados, repetindo-se os espancamentos dos novatos quando de suas tentativas para subir na escada.
O que sobrou foi um grupo de cinco macacos que, embora nunca tenham recebido um chuveiro frio, continuavam a espancar todo macaco que tentasse subir na escada.


Se fosse possível conversar com os macacos e perguntar-lhes por que espancavam os que tentavam subir na escada ... Aposto que a resposta seria:


Eu não sei – Aqui sempre foi assim... "



Como se quebra um paradigma? Me convida para um chá "de" cinco horas, que eu lhe explico!


The Banana Boat Song - Composição: Erik Darling / Alan Arkin / Bob Carey

Infelizmente não achei a versão com a música que tenho aqui na voz do Wilson Simonal. Gosto das duas!



(Postado originalmente em 22/09/2010 pequena alteração sem revisão, sim sou preguiçoso e daí, vai encarar?)

segunda-feira, 17 de junho de 2013

BRASIL... mostra a tua cara e desmascara os políticos mascarados!



A censura é um ato que, 
de tão repugnante,
 me deixa... 
MUDO!

Carlos Kurare


Brasil - Cazuza - Composição: Cazuza / Nilo Roméro / George Israel

É preciso saber dizer adeus... (VerDE novo 25/02/12)



Eu aprendi a dizer adeus...
Me esforço agora, para aprender a ouvir adeus!
Carlos Kurare

É preciso saber dizer adeus
Letícia Thompson

Há coisas que ninguém nos ensina; há coisas que nunca queremos aprender.

Recebemos de bom ou mau grado o que a vida nos impõe e depois nos apegamos a essas coisas, pessoas ou sentimentos como se para existirmos precisássemos deles.

Dizer adeus é como deixar um pedaço de si e se impedir de olhar pra trás.

Sim... confesso que é difícil dizer adeus, aquele sem retorno, às pessoas que amamos e aceitar isso como parte natural da vida.

É amargo aceitar o adeus dos sonhos, dos que começaram e jamais foram terminados.

Mas o que é incompreensível no ser humano é a rejeição do adeus total e definitivo às feridas e magoas que consomem nossas entranhas.

É a dificuldade em livrar-se do passado, das manchas da alma, do que nos impede de ter uma vida normal e possivelmente feliz.

Há pessoas que guardam tudo e saem carregando nos ombros o que recolheram da vida. Isso faz com que caminhem com passos mais lentos, faz com que nunca cheguem a um lugar definido.

Para alcançarmos libertação e cura deveríamos possuir a arte de saber deixar definitivamente para trás o que nos impede de avançar.

Quem cultiva a dor, colhe a dor; quem cultiva ódio, colhe ódio; quem cultiva ressentimentos, colhe ressentimentos.

Se nosso coração é um jardim, devemos saber o que estamos plantando nele e o que estamos arrancando. Se com lágrimas regamos o mal que nos fizeram, com lágrimas colheremos o mal que nos fazemos a nós.

É preciso aprender a dizer adeus a todas as mágoas, custe o que custar, se quisermos alcançar a misericórdia prometida, a graça eterna... se quisermos ser, nem que seja um pouquinho, parecidos com Jesus.


Veja outra postagem que fiz sobre o este tema: Clique aqui

Luiza Possi - Não Aprendi Dizer Adeus - música de Leandro e Leonardo

Não aprendi dizer adeus - Leandro e Leonardo - música de Leandro e Leonardo

domingo, 16 de junho de 2013

Rascunho...


Você rabisca? Eu arrisco!
E em cada risco eu cunho
Uma parca palavra: Vicissitude!
Não sou original, nem minimalista.
Sou simplesmente... rascunho

Carlos Kurare

9/8/2010 13:31 – sampa


Tatuagem (Chico Buarque) - Elis Regina



ZÉ RAMALHO CHÃO DE GIZ

sábado, 15 de junho de 2013

É simples assim: Eu cuido de você, e você... cuida de mim! (Carlos Kurare)


Eu que já pisei em madeira em brasa, caco de vidro, e em quente areia.
Estou padecido de conviver com tantas pessoas medíocres e interesseiras.
Fatigado ao dar sangue, suor, e lágrimas em troca de cantos de sereias.
Cansado de ser homem leal, forçado a conviver com a malta traiçoeira!

Carlos Kurare

São Paulo - 14/06/2013 10:43

Alegre Menina Djavan - poema de Jorge Amado- music by Dori Caymmi



"Alegre Menina"- poema de Jorge Amado- music by Dori Caymmi- (trilha sonora da legendária novela da Rede Globo- "Gabriela"-1975, estrelando Sonia Braga e  Armando Bógus- baseada no livro homônimo de Jorge Amado)

Categoria
Sem fins comerciais

Alegre Menina
poema de Jorge Amado

O que fizeste sultão de minha alegre menina?
Palácio real lhe dei, um trono de pedraria
Sapato bordado a ouro, esmeraldas e rubis
Ametista para os dedos, vestidos de diamantes
Escravas para serví-la, um lugar no meu dossel

E a chamei de rainha, e a chamei de rainha
O que fizeste sultão de minha alegre menina?
Só desejava as campinas, colher as flores do mato
Só desejava um espelho de vidro prá se mirar
Só desejava do sol calor para bem viver
Só desejava o luar de prata prá repousar
Só desejava o amor dos homens prá bem amar (2x)

No baile real levei a tua alegre menina
Vestida de realeza, com princesas conversou
Com doutores praticou, dançou a dança faceira
Bebeu o vinho mais caro, mordeu fruta estrangeira
Entrou nos braços do rei, rainha mas verdadeira (2x)


sexta-feira, 14 de junho de 2013

Gabriela...




Há pessoas que procuram facilidades no amor, na vida, nas amizades.
Eu, por mim, procuro apenas... pessoas.

Carlos Kurare

Antonio Carlos Jobim - Gabriela

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Muito além do jardim...

Gosto de crianças, de animais e de plantas, desde que sejam educadas,
principalmente as plantas!!!

Carlos Kurare



O Meu Guri (Chico Buarque)

quarta-feira, 12 de junho de 2013

"Agora só falta você"... no meu dia de domingo!

Quando uma leve gota de orvalho tocou seus lábios,
seu corpo gritou primavera e desabrochou em flor!!!

Carlos Kurare

Sampa - 30/11/2011 09:07


Mais que receber quero ter o prazer
de te dar um presente e presente ser!

Carlos Kurare

São Paulo - 11/06/2013 19:51

Há anos procuro uma namorada que goste de coisas simples, como passear no parque de mãos dadas, tomar uns  picolés, chutar latas com descalços pés, catar amoras no Ibirapuera, ver macaquinhos no horto, ver as bromélias do Villa Lobos, e as orquídeas do Botânico, dar pipocas aos pássaros soltos do zoológico, pegar o vento forte do Pico do Jaraguá, contemplar São Paulo da pedra branca na companhia dos Bugios. 

Quero ver tigres, crocodilos, onças e girafas... quero ver o diferente, já chega o que vejo de gente igual, com o mesmos vício, com o mesmo mau hábito, com toda a hipocrisia social!

Gosto de conforto, mas não quero o oportunismo de causar o desconforto do outro para alimentar o meu.

É engraçado como coisas tão simples me deixam feliz, e como coisas tão simples são tão complexas de se obter de pessoas complexas. Por que pessoas complexas não são mais simples?

Por que a gente não tem mais tempo, de ter tempo, para dar um tempo, pro nosso amor?

Quero namorar contigo,
e ter o sol por testemunha, 
nesta tarde de domingo!

Carlos Kurare

São Paulo - 11/06/2013 19:51




Agora só falta você - Rita Lee - Autor: Rita Lee , Luis Sergio


Tim Maia - Um Dia de Domingo - composição: Michael Sullivan e Paulo Massadas



Um Dia de Domingo
Tim Maia

Eu preciso te falar
Te encontrar
De qualquer jeito
Pra sentar e conversar
Depois andar
De encontro ao vento
Eu preciso respirar
O mesmo ar que te rodeia
E na pele quero ter
O mesmo sol
Que te bronzeia
Eu preciso te tocar
E outra vez
Te ver sorrindo
Te encontrar num sonho lindo
Já não dá mais pra viver
Um sentimento sem sentido
Eu preciso descobrir
A emoção de estar contigo
Ver o sol amanhecer
E ver a vida acontecer
Como um dia de domingo
Faz de conta que
Ainda é cedo
Tudo vai ficar
Por conta da emoção
Faz de conta que
Ainda é cedo
E deixar falar a voz
do coração

terça-feira, 11 de junho de 2013

No frio da saudade...

O poema abaixo foi escrito por minha filha aos 15 anos. É uma gravação caseira. Eu o gravei sem recursos de estúdio. A captação foi feita diretamente do notebook.
Carlos Kurare

No Frio da Saudade - Poema de Lilica - Voz Carlos Kurare

domingo, 9 de junho de 2013

Estou farto! Chega de fardo e farda! Agora desejo a fartura de uma fada!

Fada de Jardim

Querida, menina, madame min!
Sinto que sua magia está no ar
Sinto os efeitos dela sobre mim

Vou tomar um banho de sal grosso
Esfregar arruda neste corpo chinfrim
Tentar escapar do seu imenso fosso
Ver se altero esta história sem fim

Se eu não tiver sucesso com este ato
Entrego-me aos seus encantos por mim
Já que o amor que procuro de fato
Talvez seja o seu querida fada de jardim

Que a tal felicidade que tanto procuro seja assim:
Uma farta e bela horta, com muito aroma de manjericão.
Café gostoso da Nona com leite e muita manteiga no pão.
Casa com cerca branca e muitas flores de jasmim

Doce menina... Sei que o seu feitiço ser-me-á por demais benéfico.
Percebi que seus poderes mágicos não me deixam mais assustado.
Não és feiticeira como pensei, és fada, e seu poder não é maléfico.
Peço-lhe que me lances a maldição de envelhecer... Feliz ao seu lado.

Carlos Kurare

São Paulo - 08/06/2013 18:12


Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...