sábado, 27 de abril de 2013

VERde Novo: Sair faz bem, o problema é... com quem???


"Estou impressionado com o mundo virtual, há tantas mentiras nele que, muitas vezes, penso que o mundo virtual é tão mentiroso quanto o mundo real."
Carlos Kurare

Texto postados nos comentários do Blog da Luciana:

Sabe Luciana? Não há coisa melhor do que ir ao Zôo ou ao Jardim Botânico e tocar nas plantas, sentir o cheiro do verde das folhas, ouvir zumbidos ocultos na mata e assistir sentado na grama, um concerto sinfônico de insetos aflitos. Creio que todos gostariam de fazê-lo, mas penso que falta aquela companhia agradável para que isso aconteça. “A verdade está lá fora!” Mas é difícil encontrar a companhia certa... sempre foi!

Eu dependo muito do computador, da internet, para o trabalho, lazer, estudo etc. e tal, mas, troco tudo isso, rapidinho, por uma boa companhia. Sentar ao pé de uma fogueira, ouvi-la crepitar, e sentir o frio e a umidade da garoa ao tocar nossa pele, jogar uma boa conversa fora, ou cantar ao som de um violão velhas canções. Isso é muito bom. Preenche o espírito e deixa um gosto agridoce na boca...de quero mais!
Mas para isso acontecer, as pessoas têm que tirar a máscara. Têm que se expor.
Hodiernamente ninguém quer sair da zona de conforto que o mundo virtual proporciona. A segurança do mundo virtual é um alento para as dificuldades que o mundo moderno impinge... Apesar de nos aprisionar o mundo virtual também é paradoxalmente uma fuga! E muitas vezes, infelizmente para muitos... é a única SAÍDA!

Se me permitir vou por um anúncio aqui: Troco um PC, com tecnologia de última geração, por pessoa com a sensibilidade da velha geração!

Carlos Kurare



Sá, Rodrix e Guarabira - 1.casa no campo 2.caçador de mim 3.Espanhola

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Privacidade...



Custo a crer, mas parece-me que tudo tem um custo... 
Carlos Kurare


Ai que saudade que me dá...
 pipoca e pizza com guaraná!
Carlos Kurare

"Pizzaria Google
- Pizzaria Google, boa noite!
- De onde falam?
- Pizzaria Google, senhor. Qual é o seu pedido?
- Mas este telefone não era da Pizzaria do...
- Sim senhor, mas a Google comprou a Pizzaria e agora sua pizza é mais completa.
- OK. Você pode anotar o meu pedido, por favor?
- Pois não. O Senhor vai querer a de sempre?
- A de sempre? Você me conhece?
- Temos um identificador de chamadas em nosso banco de dados, senhor. Pelo que temos registrado aqui, nas últimas 53 vezes que ligou, o senhor pediu meia quatro queijos e meia calabresa.
- Puxa, eu nem tinha notado! Vou querer esta mesmo...
- Senhor, posso dar uma sugestão?
- Claro que sim. Tem alguma pizza nova no cardápio?
- Não senhor. Nosso cardápio é bem completo, mas eu gostaria de sugerir-lhe meia ricota, meia rúcula.
- Ricota ??? Rúcula ??? Você ficou louco? Eu odeio estas coisas.
- Mas, senhor, faz bem para a sua saúde. Além disso, seu colesterol não anda bom...
- Como você sabe?
- Nossa Pizzaria tem o banco de dados mais completo do planeta. Nós temos o banco de dados do laboratório em que o senhor faz exames também. Cruzamos seu número de telefone com seu nome e temos o resultado dos seus exames de colesterol. Achamos que uma pizza de rúcula e ricota seria melhor para sua saúde.
- Eu não quero pizza de queijo sem gosto e nem pizza de salada. Por isso tomo meu remédio para colesterol e como o que eu quiser...
- Senhor, me desculpe, mas acho que o senhor não tem tomado seu remédio ultimamente.
- Como sabe? Vocês estão me vigiando o tempo todo?
- Temos o banco de dados das farmácias da cidade. A última vez que o senhor comprou seu remédio para Colesterol faz 3 meses. A caixa tem 30 comprimidos.
- Porra! É verdade. Como vocês sabem disto?
- Pelo seu cartão de crédito...
- Como?!?!?
- O senhor tem o hábito de comprar remédios em uma farmácia que lhe dá desconto se pagar com cartão de crédito da loja. E ainda parcela em 3 vezes sem acréscimo... Nós temos o banco de dados de gastos com cartão na farmácia. Há 2 meses o senhor não compra nada lá, mas continua usando seu cartão de crédito em outras lojas, lojas, o que significa que não o perdeu, apenas deixou de comprar remédios.
- E eu não posso ter pago em dinheiro? Ago
te peguei...
- O senhor não deve ter pago em dinheiro, pois faz saques semanais de R$ 250,00 para sua empregada doméstica. Não sobra dinheiro para comprar remédios. O restante o senhor paga com cartão de débito.
- Como você sabe que eu tenho empregada e quanto ela ganha?
- O senhor paga o INSS dela mensalmente com um DARF. Pelo valor do recolhimento dá para concluir que ela ganha R$ 1.000,00 por mês. Nós temos o banco de dados dos Bancos também. E pelo seu CPF...
- ORA VÁ SE DANAR !
- Sim senhor, me desculpe, mas está tudo em minha tela. Tenho o dever de ajudá-lo. Acho, inclusive, que o senhor deveria remarcar a consulta que o senhor faltou com seu médico, levar os exames que fez no mês passado e pedir uma nova receita do remédio.
- Por que você não vai à m....???
- Desculpe-me novamente, senhor.
- ESTOU FARTO DESTAS DESCULPAS. ESTOU FARTO DA INTERNET, DE COMPUTADORES, DO SÉCULO XXI, DA FALTA DE PRIVACIDADE, DOS BANCOS DE DADOS E DESTE PAÍS...
- Mas senhor...
- CALE-SE! VOU ME MUDAR DESTE PAÍS PARA BEM LONGE. VOU PARA AS ILHAS FIJI OU ALGUM LUGAR QUE NÃO TENHA INTERNET, TELEFONE, COMPUTADORES E GENTE ME VIGIANDO O TEMPO TODO...
- Sim, senhor... entendo perfeitamente.
- É ISTO MESMO! VOU ARRUMAR MINHAS MALAS AGORA E AMANHÃ MESMO VOU SUMIR DESTA CIDADE.
- Entendo...
- VOU USAR MEU CARTÃO DE CRÉDITO PELA ÚLTIMA VEZ E COMPRAR UMA PASSAGEM SÓ DE IDA PARA ALGUM LUGAR BEM LONGE DE VOCÊ !!!
- Perfeitamente...
- E QUERO QUE VOCÊ ME ESQUEÇA!
- Farei isto senhor... ... (silêncio de 1 minuto)
- O senhor está aí ainda?
- SIM, PORQUE? ESTOU PLANEJANDO MINHA VIAGEM... E PODE CANCELAR MINHA PIZZA.
- Perfeitamente. Está cancelada... (mais um minuto de silêncio) - Só mais uma coisa, senhor...
- O QUE É AGORA?
- Devo lhe informar uma coisa importante...
- FALA, CACETE...
- O seu passaporte está vencido. "

Fonte: Recebi por email desconheço a autoria

Você lembra? Tempos bons... O guaraná era nosso! 
Tempo em que, ou tinha pizza barata, ou barata tinha!
Carlos kurare


Comercial Guaraná ANTARCTICA 1991- pizza



pipoca e guarana



quinta-feira, 25 de abril de 2013

"Uma relação tem que servir para tornar a vida dos dois mais fácil." Drauzio Varela


Flor do Pau-Brasil: quatro pétalas amarelas e uma vermelha. Exala um odor peculiar e agradável(Foto: Blog Reviver Saúde Holística)

É simples assim:
Eu cuido de você
e você cuida de mim

Carlos Kurare

Eu tenho, há 18 anos em um vaso, uma árvore de pau-brazil
e no ano passado, pela primeira vez, ela floriu!
Carlos Kurare

Para que serve uma relação?

Martha Medeiros

"Lendo a entrevista que o médico e escritor Drauzio Varela deu para a revista Marie Claire, encontrei a definição mais simples e exata sobre o sentido de mantermos uma relação: "uma relação tem que servir para tornar a vida dos dois mais fácil". Vou dar continuidade a esta afirmação porque o assunto é bom e merece ser desenvolvido.

Algumas pessoas mantém relações para se sentirem integradas na sociedade, para provarem a si mesmas que são capazes de ser amadas, para evitar a solidão, por dinheiro ou por preguiça. Todos fadados à frustração.

 Uma relação tem que servir para você se sentir 100% à vontade com outra pessoa, à vontade para concordar com ela e discordar dela, para ter sexo sem não-me-toques ou para cair no sono logo após o jantar, pregado.

Uma relação tem que servir para você ter com quem ir ao cinema de mãos dadas, para ter alguém que instale o som novo enquanto você prepara uma omelete, para ter alguém com quem viajar para um país distante, para ter alguém com quem ficar em silêncio sem que nenhum dos dois se incomode com isso.

Uma relação tem que servir para, às vezes, estimular você a se produzir, e, quase sempre, estimular você a ser do jeito que é, de cara lavada e bonita a seu modo.

Uma relação tem que servir para um e outro se sentirem amparados nas suas inquietações, para ensinar a confiar, a respeitar as diferenças que há entre as pessoas, e deve servir para fazer os dois se divertirem demais, mesmo em casa, principalmente em casa.

 Uma relação tem que servir para cobrir as despesas um do outro num momento de aperto, e cobrir as dores um do outro num momento de melancolia, e cobrirem o corpo um do outro quando o cobertor cair.

 Uma relação tem que servir para um acompanhar o outro no médico, para um perdoar as fraquezas do outro, para um abrir a garrafa de vinho e para o outro abrir o jogo, e para os dois abrirem-se para o mundo, cientes de que o mundo não se resume aos dois."

sábado, 20 de abril de 2013

VERde Novo: Há valores maiores em jogo... neste jogo de valores! (Carlos Kurare)


Kurare em seu requintado escritório em mais um dia de trabalho
Eu não sei o quanto valho, mas sei o quanto devo.
 Devo: ser ético, nas relações afetivas
Carlos Kurare




         - Eu sei  que há muitas mulheres, que não procuram no homem apenas segurança financeira! Mas sim: carinho, atenção, amor, ternura, diálogo, parceria, respeito, e outros tantos valores imateriais.
         - Como você tem tanta certeza disso Kurare? 
         - Simples!  Eu sou a prova viva que uma mulher pode se interessar por um homem que não tem onde cair morto!
           ?:o) 
O texto abaixo foi-me enviado por email por Drea (São Paulo-SP). 
         Carlos Kurare


Sandra Maia:



"Hoje pela manhã ouvi de uma amiga que um diamante ou um café na cama têm, para as mulheres, o mesmo peso… O carinho, a atitude, o amor em cada e em todos os momentos fazem toda a diferença.


Então, fica aqui um convite à reflexão aos homens… Nem sempre o que queremos está ligado a bens materiais, a dinheiro, a posse. Na grande maioria das vezes, só o que basta é um olhar, um tempo, uma palavra.




É, nós mulheres – diria uma boa parcela de nós – somos movidas a emoção. Somos totalmente coração. Queremos acreditar no outro, no amor, na relação – mesmo que de um jeito meio atabalhoado, ainda assim, queremos acreditar. Queremos amar e ser amadas. Queremos contar. Fazer diferença. Queremos ser a NÚMERO 1 – aquela! A escolhida, a que conta.


Então – DIA DOS NAMORADOS, 1º ANO DA RELAÇÃO, ANIVERSÁRIO DE CASAMENTO, etc, etc, têm o mesmo peso para homens e mulheres? NÃO! Lembre-se: o que nos faz mover nem sempre tem lógica…





Então, precisamos ser premiadas todo o tempo para entender o amor do outro? Talvez! Adoramos ser cortejadas, reconhecidas, gostamos de ser mimadas, acalentadas. Queremos ser mais, melhor. Queremos que o outro nos faça sentir essa preferência, essa consideração.


Devemos ou não celebrar todas essas datas? Talvez sim! Talvez para algumas relações esse ainda seja o indicador de que tudo vai bem… Que um se preocupa e quer encantar o outro durante uma vida…


Você já viu uma criança que ganha um doce? É o mesmo! Queremos ser lembradas, queremos ser reconhecidas, queremos – em alguns momentos – medalha. Veja bem: em alguns momentos! Até porque viver essa loucura todo o tempo mata! Cansa! Desanima…


Esse bem querer, essa ternura, esse amor precisa durar para sempre? Não. Senão fica tudo muito pesado. Ao final, o SEMPRE SEMPRE ACABA… Então, o que importa é o conjunto de atitudes, os detalhes, o dia-a-dia – é isso que faz a relação… A relação que floresce, cresce, rejuvenesce… O tempo que vai durar? Bem, isso é conseqüência.


A principal regra disso tudo é saber que primeiro SOMOS DIFERENTES! HOMENS E MULHERES. Agimos e pensamos de forma diferente. Amamos – de formas distintas. Isso é normal e diria até complementar.


A questão é que, se percebemos isso como uma possibilidade de crescimento ,ok – está tudo bem. Se não entendemos essa questão, vamos passar a vida numa competição a dois – que não leva a lugar nenhum.


A pergunta aqui é qual a intenção?





Estamos fazendo porque nos dá prazer? Fazemos porque é bom dar prazer para o outro? Estamos preocupados no que o outro vai pensar de nós? Fazemos porque todos fazem iguais? Agimos como se espera de um ou outro? O que queremos? O que precisamos? Que intenção colocamos nas nossas atitudes? Amor? Guerra? Paz? Competição? Cooperação? Qual será a escolha?


Isso faz toda a diferença… Se estivermos com o outro para provar algo a nós ou ao mundo que podemos, problema à vista… Não precisamos provar nada para ninguém. Não precisamos de nenhum outro para ser melhor. Não precisamos sair por aí desfilando com um anel novo depois do Dia dos Namorados ou do nosso aniversário para saber que somos amadas.


De verdade não precisamos de muito para saber se o outro está ou não conosco. Se estamos ou não com o outro… A vida, a relação, as jóias, os presentes – tudo passa. O que fica, o que levamos conosco, é mesmo o que sentimos e vivemos. E isso tudo – vale fixar – não tem preço.





Não estamos à venda, o outro não está à venda. Uma relação com base no QUAL É O SEU PREÇO tem um custo altíssimo… Fica por isso aqui o convite: se quiser fazer algo para o seu bem amado faça por que te faz bem. Receba por que é bom.


No mais, viva a vida. Seja feliz. Faça o outro feliz. Escolhas, sempre escolhas."



Sandra Maia é autora dos livros Eu Faço Tudo por Você – Histórias e Relacionamentos Codependentes, Você Está Disponível? Um Caminho para o Amor Pleno e Coisas do Amor.



Maria Bethânia - Teresinha (Ao Vivo) autoria de Chico Buarque



Postado originalmente em
19/05/12 00:01
O Blogger mudou a interface das postagens, Este layout tem muitas falhas. Espero que resolvam os problemas, que vieram de brinde, o mais  rápido possível.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Chega de frouxidão, a vida exige firmeza!


"Mais que a maciez da pele...procuro a suavidade do toque!" Carlos Kurare

Sobre a Ginástica íntima


A arte de treinar os músculos pélvicos é milenar, nasceu na Índia e foi aperfeiçoada na Tailândia e no Japão. Os primeiros exercícios surgiram como uma transformação dos exaustivos exercícios tântricos preparatórios para o Maithuna (ritual do sexo sagrado). Essa transformação foi desenvolvida inicialmente pelas sacerdotisas dos templos da Grande Mãe para ser utilizada nos rituais de fertilidade. Com o passar do tempo a técnica foi se expandindo e tornando-se popular. Na Tailândia é costume passar a técnica de mãe para filha.

terça-feira, 16 de abril de 2013

Dá, Dá, Dà...


Acabo de me lembrar de uma música tipo "chicrete" que entrou na minha mente anos atrás e não saia nem a pau! Foi um sucesso da interne na época.

Resolvi compartilhá-la com você, pois sei que seu gosto musical é tão eclético e refinado como o meu. Leia a letra desta maravilhosa canção indiana,durante a execução do clip, certamente você se encantará com sua simplicidade... ou não!

Kurare

Assista por sua conta e risco!!!

Tunak Tunak Tun legendado em português - Daler Mehndi

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Dúvidas literárias!


A questão é literária!


Eu pretendia mergulhar apenas no seu romance!
E, quando dei por mim, eu já caíra no seu conto!

Carlos Kurare

Sampa - 15/04/2013 19:48


Contos de fadas, contos de bruxas, a vida nos reserva uma surpresa a cada dia... ou noite!!!
Kurare

LUIZ MELODIA E ELZA SOARES - FADAS


Gasparzinho - O Feitiço Da Bruxa

domingo, 14 de abril de 2013

Amigo é coisa pra se Aguardar..


Nossos amigos, não são os que aparecem no nosso funeral,
nossos verdadeiros amigos
... são os que aparecem para impedir a nossa morte

Carlos Kurare

Carlsberg - Stand up for your friend. (Puts friends to the test)



Conheço um filme genial que fala sobre a cumplicidade de uma amizade. É uma comédia deliciosa que, ao longo dos anos, adoro rever: Meus caros amigos!
Leia mais a respeito aqui: http://carloskurare.blogspot.com/2010/12/cinema-com-los-amigos.html

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Tic tac,tic tac,tic tac...



Brinco de esconde-esconde com a morte, há cinco décadas!

Mas, a cada dia, fica mais difícil achar um lugar
 para me esconder.

Carlos Kurare


Hoje me dei conta

"Hoje me dei conta de que as
pessoas vivem a esperar por algo
E quando surge uma oportunidade
Se dizem confusas e despreparadas
Sentem que não merecem
Que o tempo certo ainda não chegou

E a vida passa
E os momentos se acumulam
como papéis sobre uma mesa
Estamos nos preparando para qualquer coisa
Mas ainda não aprendemos a viver
A arriscar por aquilo que queremos
A sentir aquilo que sonhamos
E assim adiamos nossas
vidas por tempo indeterminado
Até que a vida se encarregue
de decidir por nós mesmos

E percebemos o quanto perdemos
E o tanto que poderíamos ter evitado
Como somos tolos em nossos
pensamentos limitados
Em nossas emoções contidas
Em nossas ações determinadas
O ser humano se prende em si mesmo
Por medo e desconfiança
Vive como coisa
Num mundo de coisas

O tempo esperado é o agora
Sua consciência lhe direciona
Seus sentidos lhe alertam
E suas emoções não
mais são desprezadas
Antes que tudo acabe
É preciso fazer iniciar
Mesmo com dor e sofrimento
Antes arriscar do que apenas sonhar."

Este texto é de um Autor Desconhecido e é erroneamente citado na internet como de criação da  Cecilia Meireles. 

Tem coisas que não gostamos de ouvir, mas precisamos ouvir e... refletir!


Carlos Kurare


MUDANÇAS - VANUSA

quinta-feira, 4 de abril de 2013

É preciso mais que coragem para lutar contra as vicissitudes que a vida nos apresenta...é preciso ...


Protelamos muitas coisas, postergamos a vida. Temos muitas tarefas repetitivas no dia-a-dia, que nos intumescem os olhos e inebriam a vista. 

Vivemos no meio de tantas parcelas, que acabamos por levar a vida a prazo e não mais à vista! 


Acho que li do Millor uma frase, há décadas, que dizia:
 “não deixes para amanhã, o que podes deixar hoje!”

Eu que sou um hábil postergador, penso: por que escrever agora se tenho mil outras prioridades, meu tempo no momento é curto, tenho compromissos, afinal eu “podia, estar roubando, matando ou me prostituindo”, mas estou aqui, a escrever!”


A bem da verdade! Só estou aqui, hoje! Graças a um empurrão! Empurrão o qual eu mesmo pedi!
Carlos Kurare


Luta com crocodilo

View more presentations from carloskurare. Silvana: obrigado pelas imagens!

quarta-feira, 3 de abril de 2013

A cova ardia...


A cova ardia!

Desculpe-me a pressa e o atropelo.
Sei que é mais enrolado que novelo.
Mas...
Há quem mate um amor, ou deixa morrê-lo.
Pela covarde falta de coragem em mantê-lo.

Carlos Kurare

Sampa - 02/04/2013 04:37


Big Band Sessions - Projeto saravá - Atire a primeira pedra

terça-feira, 2 de abril de 2013

"O amor da gente ...Tem que morrer pra germinar" Gil

A bílis do adeus caustica lábios frágeis e amarga corações sinceros,
mas ajuda a digerir relacionamentos indigestíveis.

Carlos kurare

Sampa - 8/10/2012 03:20



Hoje ao procurar acalmar uma amiga, que tivera seu celular roubado, contei-lhe sobre uma situação hilária que passei em Salvador, na época que fui à Bahia para participar do Projeto Rondon. A história gira em torno da música Drão do Gil, uma música que sempre ouço com carinho, e os colegas rondonistas numa mesa de bar, no qual assistíamos a um cover do Gil. Um dia conto a história detalhadamente num stand up Comedy, pois do jeito que ela riu, certamente será um sucesso num show.

Bem, ao lembrar-me desta música maravilhosa, eu não poderia deixar de postá-la e dividir com você o meu respeito pela genialidade e sensibilidade do Gil.

Ah! Minha amiga depois de um bom papo e muito riso foi dormir com um delicioso sorriso no rosto. Nessas horas é que fico pensando que bom que sei fazer gente inteligente rir, é uma arte, ou uma benção, que espero nunca abandonar-me.

Carlos Kurare


Sampa - 02/04/2013 04:19



DRÃO / GILBERTO GIL - A MELODIA DA SEPARAÇÃO




Drão!
O amor da gente
É como um grão
Uma semente de ilusão
Tem que morrer pra germinar
Plantar nalgum lugar
Ressuscitar no chão
Nossa semeadura
Quem poderá fazer
Aquele amor morrer
Nossa caminhadura
Dura caminhada
Pela noite escura...

Drão!
Não pense na separação
Não despedace o coração
O verdadeiro amor é vão
Estende-se infinito
Imenso monolito
Nossa arquitetura
Quem poderá fazer
Aquele amor morrer
Nossa caminhadura
Cama de tatame
Pela vida afora

Drão!
Os meninos são todos sãos
Os pecados são todos meus
Deus sabe a minha confissão
Não há o que perdoar
Por isso mesmo é que há de haver mais compaixão
Quem poderá fazer
Aquele amor morrer
Se o amor é como um grão
Morre, nasce trigo
Vive, morre pão
drão!
drão!

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Meu erro foi crer que você mudaria...


O crepúsculo da mudança é primeiro passo para a alvorada do renascer da felicidade!
Carlos Kurare

Há pessoas que não mudam, sabem que precisam mudar. Mudar seus atos, suas vidas, suas profissões e etc., mas não o fazem! Ou por comodismo, ou por medo... ou por outro motivo qualquer. São pessoas fossilizadas e infelizes, vivem reclamando, contam sempre aquela ladainha e tratam nossos ouvidos como penico. Você conhece gente assim?

Mudanças são dolorosas, são traumáticas, nos reviram o estômago nos apavoram, nos fazem sentir como crianças num quarto escuro sem a mamãe em casa. Frente a elas nos sentimos pequenos, mas quando as enfrentamos, quando nos movemos e nos transformamos em algo diferente da pequenez que éramos, viramos adultos! E a vida nos abre novas portas, novos conhecimentos novas amizades.

 O crepúsculo da mudança é primeiro passo para a alvorada do renascer da felicidade! 


Sempre tive medo de mudanças, e talvez por isso é que me respeito tanto por ter feito tantas. Depois de um longo período de completa estagnação, criada pela imobilidade que a falta de saúde me causou,  eu nos últimos 4 anos me movimento, me transmudo e procuro melhorar meu ser cada vez mais. Em cada mudança que faço, percebo, pela qualidade das pessoas que se associam comigo, que estou no caminho certo. Sair da zona de conforto exige determinação e coragem. Mudanças saem caro, mas nos levam para  lugares melhores.

Mude! Nem que seja de lugar... na fila do amanhã.


Carlos Kurare

Sampa 31/03/2013 14:49

Texto sem revisão, estou sem tempo para fazê-la, pois hoje estou de mudança!


Zizi Possi - Meu Erro - música: Os Paralamas do Sucesso



Meu erro

Os Paralamas do Sucesso

Eu quis dizer
Você não quis escutar
Agora não peça
Não me faça promessas

Eu não quero te ver
Nem quero acreditar
Que vai ser diferente
Que tudo mudou

Você diz não saber
O que houve de errado
E o meu erro foi crer
Que estar ao seu lado, bastaria

Ai meu Deus! Era tudo que eu queria
Eu dizia seu nome
Não me abandone jamais

Mesmo querendo
Eu não vou me enganar
Eu conheço os seus passos
Eu vejo os seus erros
Não há nada de novo

Ainda somos iguais
Então não me chame
Não olhe pra trás

Você diz não saber
O que houve de errado
E o meu erro foi crer
Que estar ao seu lado, bastaria

Ai meu Deus! Era tudo que eu queria
Eu dizia seu nome
Não me abandone jamais

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...