segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Eu vou... você vai?


Na próxima terça dia 1/3 às 19 hs. tem gravação Gravação do
programa "No divã do Gikovate" (aberta ao  público) no auditório da livraria Cultura do Shopping Bourbon em S. Paulo. Entrada franca. 
Rua Turiassu, 2100 - Pompéia – SP)

Oba! Perto de casa!

Infelizmente não vou... Estou com muita dor nas costas, tá chovendo, estou sem carro, estou chato, sem companhia... O mundo vai acabar... Oh vida! Oh azar! 
Se puder ir vá! Vá prá... O que é que é? Vai encarar?
carlos kurare (com letra minúscula pois to um lixo)


Caramba eu não abria o blog desde sexta.
Acabo de perceber que a palestra é amanhã!
Se eu melhorar das costas eu vou!


Já me besuntei de sentimentos...

Publicado originalmente em: 12 de Fevereiro de 2010.


2009_0201- vista da janela - by Carlos Kurare
Já me besuntei de sentimentos de farinha, já pisei em ovos, já amanteiguei meus amores. Mas nunca aprendi a fazer panquecas, nem bolos, nem doces. Sei fazer ovos mexidos e coxas de peru regadas a vinho, alho, sal e louro. 

Já colhi louros da vitória e já amarguei a língua com louros mastigados. Sinto falta de um colo, mas sinto mais falta de alguém sobre meu colo. Colo estas letras no papel, como quem sutura sentimentos. Suturo letras de papel, como quem cola sentimentos. 

Por que sensibilidade, doçura e bondade não nascem impregnadas em nós, homens? Por que temos, de forma tão árdua, que esculpi-las com cinzel de madeira e mãos “sangrantes”, no mármore frio que é nossa alma?



Carlos Kurare

Pepeu Gomes - Masculino e Feminino

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Hoje eu cometi um erro!

Hoje eu cometi um erro! Raramente erro e mais rarissimamente admito meus erros! É não sou um exemplo de bom rapaz, digo, bom senhor! ?:0)

Ah, sim! O erro foi que confudi as músicas.
Carlos Kurare



As tiras com o Quincas (1946)

Murry começou o ano de 1946 desenhando sundays com o Coelho Quincas, mas no final do ano estava produzindo histórias para a Four Color Comic. Foram 9 histórias, sendo que 6 delas foram publicadas no Brasil.

Brer Rabbit (ZB 46-01-06), publicada originalmente entre 6 e 20/Jan/1946, em 3 sundays.
"De Famine" (ZB 46-01-27), publicada originalmente entre 27/Jan e 17/Fev/1946, em 4 sundays, scan abaixo.

Ambas as histórias têm roteiro de Bill Walsh e arte-final de Dick Moores.

A Canção do Sul - Song Of The South - Walt Disney


Magica bula (Cenerentola) - Luis Armstrong

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Segunda é o último dia...

Foto by Carlos Kurare


Foto by Carlos Kurare
Segunda dia 28/2 é o último dia da apresentação da peça ganhadora do prêmio Funarte: O MENTIROSO.

Consegui arrancar a fórceps! Da magnânima, benevolente, simpática e envolvente produtora do espetáculo acima, dois ingressos para esta última apresentação. A peça é hilariante e segunda é o último dia!

Você quer ganhar um convite pra segunda? Envie um email para carloskurare@gmail.com e peça o ingresso para a peça, só não me pregue uma peça e não vá! Ok?!

Foto by Carlos Kurare
No email coloque: Quero o convite grátis para a peça O Mentiroso e o seu nome.
Tenho dois convites. São dos primeiros emails que chegarem. A partir de agora. Não se assuste com o número de visitantes que o Google informa no Blog.
Foto by Carlos Kurare
A grande maioria não escreve pois acha que não vai ganhar. Acredite que vai, escreva!!! As pessoas que compareceram aos eventos terão prioridade nas próximas promoções! As demais... que não compareceram e não deram satisfação...quem se importa?!
Carlos Kurare

Sim ... minha mãe deixa!


S/Cem palavras: yes yes yes yes yes yes yes...yes!!!
Carlos Kurare

Yes! Minha mãe deixa!!


Mama Africa - Chico Cesar


Educar é sua obrigação! É direito e dever!  Pais não devem ser amiguinhos dos filhos, pois têm obrigação de serem pais!
Mas, também não precisa ser inimigo dos filhos!

Como diz o grande Içami Tiba: "Quem ama educa!"

Happy Birthday


Chamar o filho de idiota quando ele quebra os dentes no piso,  não é muito educativo.
Mama sem los dentes!

Vi no Formiga DIabética



A Técnica do Sanduiche - Dr. Lair Ribeiro


Bom n

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Convites Grátis para a peça O Mentiroso... esgotados!


Parabéns aos ganhadores dos 4 ingressos para domingo! Sim eu estarei lá para fotografá-los, e se me autorizarem eu publico as imagens!
Carlos Kurare

A pergunta que não quer calar...


A pergunta que não quer calar... Qual poema você gostaria que eu gravasse e disponibiliza-se no Youtube?



Tem que ter uma duração de no máximo 3 minutos. Se puder mande o link da música de fundo, se mandar as fotos para a montagem do vídeo será divino.

Eu darei prioridade aos que vierem mais completos nesta ordem:
1º. Poema/poesia;
2º. Com fotos;
3º. Com música para o fundo musical;
4º. Com uma nota de US$ 50,00 anexa.

Na remota hipótese que eu venha a dar uma entrevista para uma conceituada rádio Paulista e hipoteticamente você possa escolher as perguntas. Quais perguntas você faria?
Envie-as pelo email do Blog:  carloskurare@gmail.com

Carlos Kurare

Vale a pena VerDE novo



A postagem abaixo foi originalmente publicada em: Segunda-feira, Junho 28, 2010

Esta foto bati no natal de 2009, Vinho verde Gatão, eita vinho Bão!


Sim! Eventualmente bebo um bom vinho!

Lembrei-me agora de uma frase(minha e antiga prá dedéu): Foi por ter sido pisado por muitos pés que me tornei um bom vinho!

:o)

Carlos Kurare





Definitivo


Definitivo, como tudo o que é simples.

Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.
Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos

o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções
irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado
do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter
tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que
gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.
Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas

as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um
amigo, para nadar, para namorar.
Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os

momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas
angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.
Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.

Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo

confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.
Por que sofremos tanto por amor?

O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma
pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez
companhia por um tempo razoável,um tempo feliz.
Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um

verso:
Se iludindo menos e vivendo mais!!!

A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento,perdemos também a felicidade.
A dor é inevitável.

O sofrimento é opcional...

 
Carlos Drumond de Andrade

 


Esse Cara - Maria Bethânia - comp. Caetano Veloso


Sonho Impossível - Maria Bethânia - Comp.: Joe Darion, Mitch Leigh (versão Chico Buarque)


Frank Sinatra - The Impossible Dream - Comp.: Joe Darion, Mitch Leigh

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Promoção do Blog do Kurare...

Foto by Carlos Kurare (dublê de fotográfo)
Tenho dois convites grátis para a peça O Mentiroso!
Assisti a peça, pela segunda vez, nesta segunda-feira e...
Ri muitoooo!

Foto by Carlos Kurare
  A platéia aplaudiu em pé ao final do espetáculo!!!
Juro pela sua alma que não é mentira!

Foto by Carlos Kurare

Quer ganhar os convites? Você escolhe o dia! Ou para o próximo domingo ou próxima segunda-feira. Envie um email com seu nome pedindo o convite! Não se esqueça de dizer se quer para domingo ou segunda. Peço que só o faça se tiver certeza que vai, se não puder ir passe para algum amigo ou amiga!
Carlos Kurare

Foto by Carlos Kurare

Veja o que a Juliana postou a respeito da peça no Blog dela:


"Teatro O Mentiroso
 Juliana
Na semana passada, recebi um convite do Blog do Kurare para assistir à peça “O Mentiroso” no Teatro Commune. E quer coisa melhor para fazer na segunda-feira (sim!) que ir ao teatro?!
Divulgação/Fernanda Zabo
A encenação de “O Mentiroso” dá continuidade à linha de pesquisa da Commune sobre as máscaras da Commedia Dell’Arte, uma tradição que teve origem no período renascentista, propondo uma releitura da peça de Carlo Goldoni como farsa e usando música ao vivo (acordeão, percussão e violão), recursos circenses, máscaras, adereços estilizados e alegorias. Dez atores e três músicos compõem o elenco.
A peça, escrita em 1750, conta a história de Lélio, um jovem oportunista que mente com grande brilho e agilidade – ele afirma que não são mentiras, mas “lampejos de criatividade”. Contudo, devido à sua compulsão, acaba complicando cada vez mais suas histórias, até o ponto em que nem ele mesmo sabe o que contou para quem e precisa inventar mais e mais para se livrar das confusões que arruma.
O texto é bem leve e engraçadinho e o que eu mais gostei foi do resgate da história do teatro que é feito. Na entrada do Commune, há uma pequena exposição explicando a criação das máscaras e do figurino de “O Mentiroso” e dos personagens clássicos que compõem a Commedia Dell’Arte. Reproduzo um trecho do texto de Augusto Marin, diretor e ator da peça:
A cada personagem correspondia uma máscara e um traje específico, com traços de caráter e comportamento mais ou menos fixos. Isto determinava o rápido reconhecimento, pelos espectadores, das personagens e suas atitudes básicas, assim que eles despontavam em cena. Desse modo estava garantida a comunicação com platéias heterogêneas, que falavam diferentes línguas ou dialetos.
Vale conhecer, especialmente para quem gosta de estudar teatro!
Divulgação/Alícia Peres
A peça está em cartaz até 28 de fevereiro, com apresentações sábado (21h), domingo (20h) e segunda-feira (20h). O Teatro Commune fica na Rua da Consolação, 1218, em São Paulo. Ingressos a R$ 30,00 (inteira) – mas é legal se informar sobre promoções lá na porta! ;)
Não recomendada para menores de 12 anos."

Fonte: http://megacombo.net/2011/02/teatro-o-mentiroso/#more-1492

O amor é cego!



O amor é cego! Pero no mucho!
Carlos Kurare


FISIOLOGIA DA PAIXÃO


"O ENCÉFALO, OS NEUROTRANSMISSORES E A PAIXÃO

 O chamado diencéfalo ou cérebro primitivo, comum a todos os mamíferos, intervém, através do hipotálamo, no desejo, no interesse sexual e também recolhe as informações que chegam do exterior e dos hormônios, controlando-os e dando as respostas da excitação sexual, ejaculação, sensações de prazer e regulando as respostas emocionais e afetivas no comportamento sexual.
O sistema límbico discrimina e seleciona os estímulos, reconhecendo os sinais de saciedade (estar satisfeito) e inibindo o comportamento sexual.
A nossa sexualidade apresenta-se não apenas em nível dos estímulos (visuais,fantasias ,etc) ,como também na participação muito importante da emoção e sobretudo na aprendizagem. Algumas partes do nosso cérebro relacionam o ambiente e a cultura às nossas respostas sexuais. O resultado pode ter maior ou menor eficácia dando aos parceiros, maior ou menor prazer.
Razão, fantasia, emoção e aprendizagem se misturam em nosso cérebro dando respostas curiosas no dia a dia sexual do ser humano.
Os neurotransmissores cumprem uma função indispensável na ativação do impulso sexual, como por exemplo, quando as carícias e beijos levam a lubrificação vaginal e à ereção peniana.
Os cientistas conhecem a feniletilamina (um dos mais simples neurotransmissores) há cerca de 100 anos, mas só recentemente começaram a associá-la à paixão. Ela é uma molécula natural semelhante à anfetamina e suspeita-se que sua produção no cérebro possa ser desencadeada por eventos tão simples como uma troca de olhares ou um aperto de mãos.
O “affair” da feniletilamina com a paixão teve início com uma teoria proposta pelos médicos Donald F. Klein e Michael Lebowitz, do Instituto Psiquiátrico Estadual de Nova Iorque. Eles sugeriram que o cérebro de uma pessoa apaixonada continha grandes quantidades de feniletilamina, e que esta substância poderia responder, em grande parte, pelas sensações e modificações fisiológicas que experimentamos quando estamos apaixonados.
 PAIXÃO X TEMPO
Existe um limite de tempo para homens e mulheres sentirem os arroubos da paixão? Segundo a professora Cindy Hazan, da Universidade Cornell de Nova Iorque, sim. Ela diz: "seres humanos são biologicamente programados para se sentirem apaixonados durante 18 a 30 meses". Ela entrevistou e testou 5.000 pessoas de 37 culturas diferentes e descobriu que a paixão possui um "tempo de vida" longo o suficiente para que o casal se conheça, copule e produza uma criança.
Clique no link abaixo para ler o resto do texto.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Perguntar... ofende?



Perguntar... ofende!... e como!
Como, como um mumicate? 
O que será um mumicate? 
Come-se cru ou cozido?
Carlos Kurare


Sexo Ocasional - Fora de Série

Rita Lee - Cor de rosa choque

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Xô chupim!



Amigo virtual é real?

- Já aconteceu com você?
- Numa hora crítica, sabe? Dessas que lhe falta o chão! Você já precisou de um amigo ao seu lado e não o teve? Isso a angustiadou? 

- “são duas horas da madrugada de um dia assim” seu filho está com pneumonia, os outros dois dormindo no quarto ao lado, você precisa sair! Ir ao médico... ao pronto socorro, a qualquer lugar! Mas nesse momento você não tem com quem deixar os outros dois! Afinal você acaba de mudar-se para um cidade nova em outro estado. Você está só! Não tem ninguém ao seu lado, a babá que contratou não veio, pois foi presa um dia antes, por porte de droga. Você não conhece ninguém, na cidade e “são duas horas da madrugada de um dia assim”... e você como sempre vai resolver tudo sozinha...

- “são duas horas da madrugada de um dia assim” e você precisa falar com alguém, você tem uma angústia silenciosa você não está só, você mora com sua mãe, seu pai morreu há anos e vocês são o esteio, uma da outra. A angustia silenciosa é que sua mãe está partindo você logo ficará só... de repente você se apercebe que não tem pra quem ligar para desabafar, pois “são duas horas da madrugada de um dia assim”.

- Você é independente, tem um ótimo emprego, um excelente salário, vai a festas, e tem sua filha... companheira que é o seu grande arrimo. Mas ela vai embora na semana que vem. Ela é médica e alistou-se no “médico sem fronteiras” e você sabe que ela ficará fora de sua vida por anos...

- Você tem 46 anos e não consegue um companheiro, tem suas amigas, mas elas não vão estar ao seu lado sempre... Você sabe disso... Não pensa nisso, procura não pensar... mas você sabe...

- Nessas horas sentimos um aperto no peito...não é verdade?
Uma sensação de vazio... misturada com angústia e limão que começa a irritar nossas mucosas estomacais e de repente algo gástrico começa a entrar em ebulição. É como se a lava que um vulcão expirasse... O refluxo da solidão explode e se projeta pelo esôfago e chega à nossa boca como realidade cáustica que é. Turva nossos pensamentos e lança sombras sobre o nosso raciocínio.

- Bem... saiba que há sensações piores... Saiba que há pessoas que se iludem e pensam ter amigos!
- Elas acreditam que as pessoas que encontram todos os dias nos Mensageiros (MSN, Skype, Talk etc) são seus amigos. Há pessoas que acreditam que amigos são os que lhes enviam belos .pps ou maravilhosos vídeos do Youtube, afinal estão sempre lá! Presentes em suas telas de LSD, digo LCD para uma teclada ou outra.

- Mas, tristemente elas estão longe, e num momento de necessidade real elas não estão realmente lá. São apenas amigos virtuais. Você nunca os viu pessoalmente. Muitos, você sequer sabe se são reais. Afinal você só os viu por fotografias. Afinal eles só aparecem quando precisam e não quando você precisa.

- Bem... eu não acredito nessa vida virtual. Por isso nos meus mensageiros pessoais só mantenho, por mais de um mês, leitores de meu Blog e amigos que conheço em carne e osso. Mantenho também algumas pessoas que são queridas e pela dificuldade da distância ainda não as pude conhecer. Mas só mantenho as que vi e conversei um dia por webcam, se vi seus rostos, seus olhos e suas expressões enquanto conversávamos.

Pois pra mim: gente que não se mostra... se esconde!

- Eu sempre me pergunto: posso contar com essa pessoa? Eu tenho um telefone no qual posso ligar a qualquer hora e ela estará lá para me atender? Sinto-me à vontade para isso? Eu posso visitá-la conhecer a sua casa? Ela pode vir à minha casa, meus filhos podem saber da existência dessa pessoa? A família dela pode saber da minha?
Se a reposta as muitas dessas perguntas que faço é Não! Fica claro para mim que não tenho um amigo ou um colega. Tenho sim apenas um incógnito conhecido. Tenho um conhecido virtual! E me pergunto: o que vou fazer a respeito?
A internet é ferramenta, é meio! Não é fim em si.
Meu computador vive conectado 24h na internet. Eu não!
Eu largo tudo quando recebo um convite agradável para “Carpe diem”! Pois sei que “Tempus fugit”!

- Você já deve ter percebido que há pessoas que apesar de terem o contato presencial tratam o outro como virtual. Não criam laços! Usam o outro apenas! Essas são mais perigosas,pois homeopaticamente, beiram a psicopatia. Vivem ao nosso lado, mas de lado! Não criam laços, vivem em simbiose parasitária conosco. 

- Quando perceber que isso está a acontecer diga: Xô chupim!
============
- A internet tornou-se um fim para você?
- Você só tem amigos virtuais?
- Você tem um problema!
E se eu sou seu amigo virtual eu lhe digo: O problema é seu!

?:0)

-O tempo urge outro dia termino o texto! Ou não!

Carlos Kurare
Cansado de ver tanta hipocrisia virtual, e real! E feliz por ter portos seguros Reais!

Sampa - 10/2/2011 09:46




Mad World - Gary Jules

Dica do Vídeo da Christina

Cientistas detectam pássaro mafioso

Chama-se Chupim-cabeça-castanha

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

A história do vaso


Vale a pena ler de novo! Publicado originalmente em Abril 01, 2010
A história do vaso que está em epígrafe...contarei aqui em detalhes. Já que feri suscetibilidades, e como ando com tanto encosto, acho, que não suportarei mais um.

Querida Maria Cereja, hummm cereja é bom! Melhor que blueberry!
Agora você faz parte da tribo e, portanto poderá ser iniciada nos mais obscuros informes sobre a origem do santo graal: o vaso mágico azul. Esse vaso pertence a minha mãe, ela o comprou há 40 anos no antigo Mappin (lembra-se?). Ele é de cristal (mentira) e o suporte de prata (eu juraria que é inox velho e oxidado). Mas isso não é importante, o essencial é o que vou lhe contar agora, minha amiga Sheyla gostou tanto dele, que resolvi bater uma foto para ela do vaso. E como ela foi a grande incentivadora deste blog. Numa época, em que tal incentivo foi vital para mim. Eu fiz questão de postar a foto que tanto a agradou na epígrafe do blog. Estou disponibilizando a foto original para você e para quem a quiser em alta resolução. Basta clicar na foto e copiá-la. Uma curiosidade ao olhar a foto em tamanho grande ver-se-á um mar dentro do vaso. Esse detalhe deve-se a reflexão causada pela luz solar na água. É como as qualidades que algumas pessoas possuem e só podem ser vistas, se as observarmos, com um olhar atencioso e terno.
Outra curiosidade é que a mão é minha, a flor peguei no canteiro do meu pai, o vaso é da minha mãe e o céu...
Ah! O céu é de todos nós!
Saúde!!! 
Carlos Kurare

As Bachianas Brasileiras Nº5 - Heitor Villa-Lobos

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Vale a pena ler de novo... Ferris Bueller - Curtindo a vida adoidado!


Alguém reparou que eu não tirei férias?

Há erros no texto mas não vou revisá-lo! 
Prefiro escrever errado a calar certo!
Carlos Kurare


"A vida passa muito rápido. E se você não curtir de vez em quando,
a vida passa e você nem vê". 
Ferris

Por que a previsibilidade deve fazer parte constante de nossas vidas?

Por que temos que ser certinhos? Sim eu sou, e muitas vezes isso me incomoda, às vezes dá me vontade de transgredir, de ir além dos limites, uma vez resolvi praticar alpinismo e o fiz quando percebi estava praticando espeleologia, não que eu amasse cavernas, não que eu gostasse de me sujar ao arrastar-me por lugares estreitos, frios e lamacentos ou deparar-me com criaturas repelentes. Dessas que habitam cavernas e corações. Eu só gostava mesmo era da companhia, identifiquei-me com o grupo de espeleo só isso. Pois por mais paradoxal que possa parecer eu gosto de GENTE!
Não sou muito exigente quanto a isso, (rsss).

Eu sou adaptável como qualquer pessoa o é frente às adversidades. Nós seres humanos somos as criaturas mais adaptáveis do planeta. Estamos presentes em todos os cantos dele. Vivemos nos desertos mais tórridos, bem como, nos lugares mais glaciais. Somos como as baratas, sobreviveremos por muito tempo, como elas, somos imunes até a radioatividade. E Se não somos...criaremos mecanismos que nos permitam ser. Relaxe portanto, quanto às mudanças climáticas, relaxe quanto ao afastamento gradativo da Lua, relaxe quanto ao fim dos recursos do planeta, relaxe quanto à mudança magnética dos pólos, simplesmente relaxe...

Nós somos a praga da praga. Sobreviveremos a tudo! E em alguns séculos ou milênios lançaremos nossas sementes pelo cosmo à dentro. Pois somos criaturas extremamente adaptáveis. Então, vamos praticar essa flexibilidade em nossas vidas?

Eu tento. E tento os que me cercam com quebras de paradigmas. Ainda de forma tímida, ainda que inseguro, afinal para “bailar la bamba, se necesita una poca de gracia”.

Vamos viver a vida! Afinal ela escorre por entre nossos dedos de forma fluida como água. Você já viu um cão tentando morder a água que verte de uma mangueira de jardim. Precisamos morder é a mangueira, a mão que a manuseia...Precisamos mesmo é nos morder! Rolar na grama e fazer amor! Por que você..."você me dá água na boca".

Acordei há 26 minutos atrás e estou preso numa galé, o frio corta minha carne como lâminas de prata o fariam. Mas há algo quente aqui dentro, dentro de mim, que como um Borg, aguarda ansiosamente a oportunidade de assimilar-se.

Eu, como errante, ainda erra, por um deserto de dunas, a procura de um oásis. Eu erro, errante que sou... navegante que sou, procuro ilhas de náufragos. Mas penso seriamente em trocar minha nau pelo navio do deserto: O camelo. E errar por outras terras outros mares.

SP-18/8/2010 08:35 O texto vai sem revisão, pois senão não publico como faço com a maioria. E este me dá vontade de publicar, sei lá...

Carlos Kurare

A vida é curta... curta a vida!
tempus fugit
carlos kurare

Ferris Bueller ( Curtindo a Vida Adoidado )


Nunca me canso deste filme! Se eu arranjar companhia... vou assisti-lo sozinho neste final de semana. :0)

Curtindo a Vida Adoidado - Twist and Shout - (aumente o volume o som esta baixo!)



Dia de folga de Ferris Bueller - cena Museu

Lembro-me onde eu estava quando ouvi esta música pela segunda vez. Ah! Se eu fosse sete anos mais velho, e ela treze mais nova...que maravilha viver! Que esteja bem, e feliz onde quer que esteja. É o que desejo a essa menina linda, que cruzou um dia meu caminho e que tantas lembranças boas deixou. Um beijo e muito carinho. Como é bom termos boas lembranças de boas pessoas que cruzaram nosso caminho. Sou grato por isso. Eu sempre escolhi as músicas que marcaram meus relacionamentos. Essa... mania de você, tem trinta anos.
Carlos Kurare

Mania de você Rita lee

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...