segunda-feira, 31 de maio de 2010

O monstro da Lagoa Negra não encontra mulheres de profundidade abissal



O monstro da Lagoa Negra não encontra mulheres de profundidade abissal, pois vivem em "hábitat" equidistantes, diferentes e indiferentes.

Abrir portas de carro é fácil! Difícil é dirigi-lo com a mente aberta, e o coração tranqüilo.
Vejo que muitas mulheres e homens buscam avidamente por migalhas afetivas, pequenas partículas de sentimento, ou atenção, bastam para suavizar a solidão de almas escravizadas pela rotina, pela busca de auto-afirmação. São almas que peregrinam pelo cascalho do continuísmo com pés descalçados. 

Muitos são os que querem atenção! Você deseja avidamente atenção, eu desejo... Mas... a pergunta que não quer calar é: quanto de atenção você dispensa. Reclamar é fácil, eu sei! Sou um reclamão congênito. Eu ando a procura de me reciclar, e você faz isso? Se não faz! Se apenas observa os fatos a sua volta, resmunga, e não procura alterá-los. Acredite-me: a solidão será sua companheira inseparável, ao longo, da longa jornada curta da sua vida, portanto curta a vida seja mais leve e tire a armadura. Talvez você se fira mais, flechas cúpidicas talvez atravessem sua pele e resvalem em seu coração. Mas nada como o prazer de cavalgar como Lady Godiva. Sentir o vento a beijar seus lábios. Sentir o frescor do vento morno a fazer cafunés em suas melenas.

Sabe?! Se você anda de armadura só encontrara contendas pela frente. Além...de muita assadura!

O Sergio falou com muita propriedade quando disse: “acho que a maioria ainda não está pronta para conciliar amor, trabalho, faculdade… Por perderem a confiança no homem resolveram valorizar o lado profissional… mas to vendo muitas arrependidas, e não sabendo como lidar com isso!”

É cada dia mais comum isso. Eu uma vez namorei (por alguns décimos de segundo) uma mulher que conversava comigo, e simultaneamente despachava seus e-mails profissionais. Ela, uma bem sucedida executiva (ou mal, afinal o sucesso é algo relativo, e muitas vezes solitário).Mesmo após orientá-la sobre a grosseria do gesto. Ela o repetiu uma terceira vez, Como tenho por filosofia sempre dar uma segunda chance mas NUNCA uma terceira...

Bem é isso, você quer resultados diferentes, quer achar homens e mulheres sensíveis e atraentes, fuja do lugar comum, fuja do batente. Seja antes de tudo...Gente!
Pois gente é o que falta neste mundo carente. Eu por minha vez vou tocando em frente... Temente... não a Deus...mas ao adeus do crente.

(Crente: 3. Irôn. Que leva demasiado a sério as suas obrigações, as coisas em que se mete, e por elas tem entusiasmo, nelas acredita. Dic. Aurélio)
Sampa - 30/5/2010 07:39

Carlos Kurare

O texto acima foi um breve (risos) comentário ao texto abaixo:

Romance casual.
Jackeline Aguiar

"Quando pequenos, ignoramos o fato de que as pessoas são diferentes e procuramos por semelhanças, estamos sempre às voltas com crianças que se parecem conosco, nem que seja no gosto pra geléia com pão na hora do recreio. Na adolescência é igual, porém quando adultos, a coisa fica um pouco complicada, não dá mais para escolher as pessoas que entrarão em nossas vidas, elas simplesmente acontecem, mesmo que à primeita vista, as diferenças sejam gritantes.

E foi assim, na faculdade, que a Aline aconteceu na minha vida. Presbiteriana, nunca tinha beijado e vai se casar virgem. Eu achava tudo isso uma bobagem, mas era linda a forma como ela tinha fé e usava calça Skinny e saia bandage. Pronto, achei minha semelhança, ficamos amigas e ainda somos. Ela sempre ria com os causos que eu contava sobre minha solterice e dizia:

- Ai Jacke, conta mais. Eu preciso saber tudo. Como é?

E eu contava, e ríamos até perder o folêgo.

Então, não mais que de repente, a Aline conheceu alguém e foi à vez dela me contar, aliás, não só a mim, mas a meia dúzia de mulheres que ouviam atentas uma história real sobre um homem quase em extinção.

Durante semanas ele deixou depoimentos na página pessoal dela, contando um pouco sobre sua vida, seus gostos, sua história. A banda preferida, o prato preferido, o filme preferido. Depois estrategicamente ele sumiu, e reapareceu com torpedos de boa noite. No primeiro encontro ele abriu a porta do carro, ela riu, ficou sem jeito, não sabia o que fazer. Pudera, hoje em dia é tão raro encontrar um homem que abra a porta do carro. Após um mês de encontros, eles ainda não haviam se beijado. Ficaram próximos, riam juntos, tinham afinidades e a quimica era fortíssima, mas nada de beijo. A Aline me contava que estava a ponto de agarrar o moço e desconsertada me pedia dicas de como pedir um beijo, sem pedir.

- Como se faz? – Ela dizia. E eu, dava as dicas:

- Fala pertinho, olhando nos olhos, beija no canto de boca, abraça forte.

Mas no outro dia nada. Ela não tinha coragem de dar o primeiro passo e ficava confusa com os sinais emitidos por ele. Chegava a sonhar, imaginava o gosto que teria. Eis que um belo dia, enquanto andavam e conversavam sobre música, ele lhe deu um beijo de tirar o folêgo, os pensamenos e a alma. Pronto. Xeque-mate.

É nessas horas que nós, mulheres que não imaginamos um primeiro encontro sem beijo ou muitos encontros sem sexo, começamos a refletir sobre o andar da carroagem. Hoje as coisas acontecem tão mecanicamente, que certas atitudes parecem distantes, impossíveis e amadoras. O beijo é rápido e logo passa a masturbação mútua, que rapidinho vira estimulação oral e bem, caso não saibam, vocês já estão fazendo sexo. Depois vem o dia seguinte e a ligação que fingimos não esperar, mas que já nos acostumamos a não receber. E logo partimos para outra. Até mesmo quando as coisas dão certo, passamos meses sem saber se estamos ou não em um relacionamento. Tentamos decifrar sinais, sofremos por antecipação. Consumimos conteúdo sobre como entender a mente masculina, como esperar pacientemente e não encher as bolas do cara para que ele sinta saudades e resolva ficar por livre e espontânea vontade, e geralmente por causa deste hábito, aceitamos tudo o que vier, na esperança de que amanhã, caso vire um relacionamento, tudo melhore. Dane-se a não ligação, o não compromisso, a amizade que permaneceria intacta no matter what. Dane-se, afinal, se eu disser que me importo, ele saberá, todos saberão e o rótulo de carente virá à galope.

Sim, somos solteiras e não queremos compromisso (será?), o que não significa que desistimos dos nossos sentidos, do frio na espinha, de um desejo incontrolável ou ainda, do romance. Sim, é possível ser solteira e ainda sim ser cortejada, desejada e minunciosamente conquistada. A pergunta é, será que eu preciso mudar de religião para ter um pouco de romance? será que o sexo hoje é tão banalizado que estragou qualquer perpespectiva de um romance? Ou melhor, até quando eu tenho que fingir que não me importo e que qualquer coisa serve?

Porque sinceramente, não serve não."
Jackeline Aguiar




Creature from the Black Lagoon (Gill-man)


Curiosidade do dia: Ensinei meu pai (83 anos), há cerca de dez meses, a navegar na internet. Hoje, graças a uma pesquisa que fez na net, ganhou uma camisa de brinde! Está muito feliz!
É o que sempre digo: bendito seja o fruto do conhecimento!  A informação e a educação é o caminho!
Carlos Kurare

Ps.: Esse maiô branco é muito sexy!

sábado, 29 de maio de 2010

Coisas da tecnologia...

 Uma foto minha tirada num bom dia...como o de hoje por exemplo.

Coisas da tecnologia...


Apesar de eu dispor de um escritório com toda a instrumentação tecnológica necessária (veja a foto acima, das minhas sofisticadas instalações), trabalhar com doze Hd de 2 T, com Hds replicantes. Simplesmente sumiram as páginas, e tudo o mais, que eu preparei para hoje sobre o João Carlos Martins. Vou montar a postagem novamente. Nesta hora é que me lembro daquelas sábias palavras: “Só Jesus salva! O homem faz backup”! É nem no Google podemos confiar!

Agora me ocorreu que isso pode ter sido alguma maldição lançada para que eu não vá a passeata dos sem noção, digo dos “Cem” namorados! Pelo que li e as fotos que vi na net. Devem ter chegado próximo desse número no ano passado. rs!
Sei não... isso está me cheirando feitiçaria da madame Min! A propósito, rindo muito aqui, ontem pensei: como seria ter uma ereção dentro de uma armadura? :o)

- O Interessante é que... em outros tempos, eu estaria deveras ensandecido! Mas uma calma paira sobre o ar... e me invade os sentidos.

- É definitivo! Estou recobrando a razão!
- Ou...
- A perdi completamente!
:o)
Sampa - 29/5/2010 09:14
Carlos Kurare

Vejo o vídeo abaixo, e entenda como estou me sentindo no momento, enquanto tomo chicáras frenéticas de chá de cidreira:

Seu Jorge e Ana Carolina - Chatterton

A música venceu... João Carlos Martins






É...Campeão! É...Campeão! É...Campeão!

Sabe João...

Eu tive dores abomináveis, como você as teve em sua mão
Eu tive a imobilidade, nas grandes e pequenas articulações
Nas noites de são João não soltei fogos ou libertei balões
Aprendi...a enfrentar a desgraça, e a fomentar a superação

Conheço pouco de sua obra! Pouco sei de seu coração, mas... João... conheço seu DNA!

Carlos Kurare



A Música Venceu – A fascinante historia do Maestro João Carlos Martins



Por Kilber Aurélio

Em meio a tantos desastres ocorridos no mundo resolvi hoje contar uma verdadeira historia de superação. Sei que minhas humildes palavras não chegam nem aos pés do merecimento do ser protagonista dessa historia, mas mesmo assim vou arriscar umas linhas.

Nosso personagem é João Carlos Martins cuja vida é digna de uma peça de teatro ainda em encenação. O maestro João Carlos Martins iniciou sua paixão pela música em sua infância, aos cinco anos, e logo se destacou ganhando seu primeiro prêmio aos 8 anos. Sua carreira, a partir daí, foi um verdadeiro conto de fadas. João fez muito sucesso no mundo da música clássica sendo considerado um dos principais intérpretes do maior compositor de música erudita, Johan Sebastian Bach.

Porém, o conto de fadas é quase interrompido devido a uma fratura feita em um jogo de futebol em Nova Iorque onde o mestre comprometeu os movimentos da mão direita perdendo assim os movimentos da mesma. Após um longo tratamento recuperou alguns movimentos de sua mão e voltou a realizar o seu trabalho que encantava o mundo. Porém, mais uma vez a bruxa malvada resolve atacar nosso querido personagem e João Carlos Martins perdeu novamente os movimentos devido a uma LER (lesão causada pela realização de movimentos repetitivos).

Dessa vez a coisa era muito mais séria e o pianista resolve então abandonar a música, vendendo inclusive todos os seus instrumentos. Como a vida já o tinha revelado um grande lutador, decidiu então dedicar-se ao treinamento de boxe tornando-se assim treinador .

Com toda paixão que tinha não conseguiu ficar longe da música e voltou então a sua profissão, utilizando-se da mão esquerda e conseguindo excelentes resultados. Entretanto, mais uma vez , o destino resolve pregar uma peça. Em um assalto na Bulgária, onde foi realizar um concerto, recebeu golpeadas na cabeça e perdeu novamente o movimento de sua mão. Agora João sentia fortes dores e se esforçava demais. Devido a isso teve que desenvolver uma técnica para utilizar os dedos que ainda tinham alguns movimentos em suas apresentações. Mesmo assim suas mãos com o passar do tempo já não respondiam mais como de costume.

A historia fabulosa do pianista percorreu o mundo e rendeu um documentário premiadíssimo, mas a narrativa não para por aqui .

“Eu estava sem rumo, em 2003, já sabendo que não poderia mais tocar nem com a mão esquerda. Sonhei então, que estava tocando piano, com o Eleazar de Carvalho, que me dizia: – vem para cá, que eu vou te ensinar a reger.” – palavras de João Carlos em uma entrevista.”

Nosso guerreiro passa então a regente e como em tudo o que fez na vida obteve sucesso. E mais uma vez e diante das dificuldades motoras memoriza nota por nota, provando assim seu perfeccionismo e mostrando que nada é impossível quando se tem um sonho .

A historia de João Carlos Martins não é só fascinante mas também nos traz a necessidade de reflexão diante das dificuldades que encontramos em nosso dia-a-dia, não só nas pequenas mas inclusive nas grandes perdas . O maestro tinha um lindo sonho e o tornou real lutando para continuar sonhando mesmo com suas inúmeras limitações.

Ele não se entregou na primeira dificuldade de sua vida, nem na última e continuou lutando e continua ainda hoje. Sonhar é viver uma pessoa sem sonho é uma pessoa sem vida. Nunca devemos perder a esperança e sobretudo nunca devemos deixar de sonhar. Sonhar como diria o poeta não custa nada e quando os sonhos tornam-se realidade é melhor ainda.

O ser humano tem o dom da inteligência e a plena capacidade de desviar de suas dificuldades encontrando assim a luz no final do túnel. A saída no labirinto e a paz em meio ao caos. Tomemos essa narrativa verídica como exemplo e vamos a luta até o fim de nossas possibilidades.

Sejam nossos problemas pessoais, sociais, políticos, econômicos etc. não devemos nunca perder as esperanças e abaixar a cabeça em meio as batalhas. Assim como “A Música Venceu”, no caso do maestro, seu sonho também poderá vencer.

João Carlos Martins não virou as costas as classes menos favorecidas e hoje em dia executa um projeto para ensinar música a jovens carentes. E mais João Carlos Martins é amante da nossa Saracura e realizou um emocionante concerto com nossa bateria pegada de macaco misturando assim o erudito com o bom samba. Unindo classes sociais e culturas demonstrando um talento imenso em inovar e encantar nossos olhos e ouvidos com seu trabalho.
Kilber Aurélio (peguei aqui)




João Carlos Martins - O Beijo



Sou brasileiro não desisto nunca!


Maestro João Carlos Martins tocando o Hino Nacional



A Paixão Segundo João Carlos Martins ( Parte 01 )


2


3


4


5


6


7


8


9


10




João Carlos Martins Tom Jobim e Artur Moreira Lima



João Carlos Martins e Orquestra - Ária da 4ª corda (Bach)

sexta-feira, 28 de maio de 2010

VOCÊ, nem PENSE em IR A ESSA PASSEATA!!!!


Eu Vôoooooooo!

PASSEATAS DO MOVIMENTO DOS SEM NAMORADOS 2010.
São Paulo: Sábado dia 29/05, às 14h na Arena de Eventos do Parque do Ibirapuera. 




- Recebi este e-mail de uma colega muito bem humorada 
(ou louca desvairada, ainda não fechei o diagnóstico! rsrs).
- Dei tanta risada aqui, ao visualizar a cena!
- Espero que ela me perdoe por torná-lo público, não tenho tempo para consultá-la,
 e macarronada come-se quente!
-  Menina... Obrigado por colocar um largo sorriso na minha cara!
- E uma tremenda pulga atrás da minha orelha...
- Armadura?
- Isso deve assar as partes cruas!!!


Carlos Kurare


 Abaixo o texto do email:

...”VOCÊ, nem PENSE em IR A ESSA PASSEATA!!!!!!!!
Se ao vir o jornal nacional e me der conta de que isso aconteceu, você verá surgir em mim uma re-leitura mais cruel da Maria Bonita.
Agora, se você quiser sair com os seus amigos para tomar um "chopin" (rs,rs), tudo bem. Eu sou liberal mesmo. Mas eu escolho a sua roupa... tem que ser essa, se não nada feito... abaixo:

Última tendência:
1 armadura medieval do séc. XV, mas sem essa coisa moderna de malha de metal (isso é over, não fica bem), tem que ser aquela toda de ferro, em que só você pode ter visão à sua frente, mas que não permite grandes movimentos. Para garantir que a armadura seja violada, eu coloquei pequenos adereços de cadeados em todas as costuras.

Para te proteger do sol ou do sereno, preparei um capacete com várias antenas, nas extremidades de cada uma existe uma câmera com tecnologia 3D (acho o máximo misturar o antigo com o moderno, isso sim é fashion). Isso permitirá uma perfeita localização porque estarei com o meu GPS ligado, caso você precise de ajuda para algum retoque ou para que eu o deixe trancado dentro dela para sempre.
Eu acho que assim tá bom, assim você não se sentirá tão sufocado e poderá relaxar!!!!

Muitos beijos e tenha uma ótima tarde!!!

Obs. n. 2: Tô falando sério sobre a armadura!!!


Minha Namorada - Vinícius e Miúcha - Composição: Vinicius de Moraes / Carlos Lyra letra aqui

Sessão Pipoca do Kurare


- Já se perguntou o que lhe reservo para a sessão pipoca de sábado?
- Essa é a grande questão que enfrento neste momento.
- Como agradar gregos e troianos, e conseguir fugir com a Helena????
- Bem... Vou lhe empurrar um tremendo cavalo!
- Não, não será de madeira!
- Nem será Babieca!
Na verdade eu mudei, de última hora, a programação.
- ...Fiquei sensibilizado com o tema.
- É eu sei...mas acredite-me...às vezes me sensibilizo.
- Vou lhe dar uma dica.
- É hoje estou benevolente, minha mãe pos excepcionalmente açúcar no meu café com leite.
É um documentário, que vai lhe mostrar que superação, força de caráter, auto-motivação, persistência e determinação são possíveis, são factíveis.
E neste caso você nem vai precisar tirar a b#$%@ do sofá para comer esse maná de lição de vida.



Por falar em Helena de Tróia...



Amelinha - Mulher nova bonita e carinhosa - composição Zé Ramalho(CBS-1982) clique aqui




PASSEATAS DO MOVIMENTO DOS SEM NAMORADOS 2010.


São Paulo: 29/05, às 14h na Arena de Eventos do Ibirapuera e
Rio de Janeiro: 30/05, às 14h no Posto 6 em Copacabana.
Muita música, gente bonita, brindes e vários casais se formando. Você não pode ficar de fora dessa!

Um boa opção pelo menos talvez ninguém lá lhe passe a mão... Ou não! 

Melhor que balada, lugar de achar namorada ou namorado sério é velório, casamento, churrasco de família, batizado e pic-nic.

Quer saber quem vai estar lá? Leia os depoimentos hilariantes que li aqui .
Agora, se eu não conseguir marcar um maldito café de livraria pra este sábado, eu juro que vou! Ah! Vou!!! Vou tirar fotos e fazer um relatório depois posto aqui. ;o)

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Um dia no Zôo...




Tenacidade, persistência, paciência na medida certa, são forjas para moldar-se um bom caráter. Edson queimou muitas lâmpadas até conseguir acender sua idéia!.
Sampa 27/5/2010 18:50

Carlos Kurare.



Caramba!

Quando vou conseguir companhia para ir ao Zoológico?

Gostava de ir ao zôo com as crianças.

Meus filhos ficavam maravilhados com o passeio,e confesso que eu também.

Muitos animais não estariam hoje,extintos se tivessem sido preservados em Zôos.

Uma pessoa uma vez me disse que,achava injusto animais viverem em zôos.

Eu também acho injusto ver crianças presas em apartamentos...

e outras tão soltas nas ruas...

Mas elas existem, e isso não vai mudar tão cedo.

Temos que fazer o melhor com o que temos à mão no momento.

Penso que não nos importamos com quem, ou o quê, não vemos!

Ver animais, portanto, é bom, pois passamos a nos importar mais...

Gosto de vê-los!

Legal seria poder viver mais próximo a eles.

Afinal... no frigir dos ovos, estamos todos na mesma nau.

E longe dos olhos... longe do coração.

16/5/2010 22:11 - Sampa

Carlos Kurare




O Amor
(Gal Costa)
Composição: Caetano Veloso (baseado em poema de Vladimir Maiakovski)
       

Talvez
Quem sabe
Um dia
Por uma alameda
Do zoológico
Ela também chegará
Ela que também
Amava os animais
Entrará sorridente
Assim como está
Na foto sobre a mesa
Ela é tão bonita
Ela é tão bonita
Que na certa
Eles a ressuscitarão
O século trinta vencerá
O coração destroçado já
Pelas mesquinharias
Agora vamos alcançar
Tudo o que não
Podemos amar na vida
Com o estrelar
Das noites inumeráveis
Ressuscita-me
Ainda
Que mais não seja
Porque sou poeta
E ansiava o futuro
Ressuscita-me
Lutando
Contra as misérias
Do cotidiano
Ressuscita-me por isso
Ressuscita-me
Quero acabar de viver
O que me cabe
Minha vida
Para que não mais
Existam amores servis
Ressuscita-me
Para que ninguém mais
Tenha de sacrificar-se
Por uma casa
Um buraco
Ressuscita-me
Para que a partir de hoje
A partir de hoje
A família se transforme
E o pai
Seja pelo menos
O Universo
E a mãe
Seja no mínimo
A Terra
A Terra
A Terra

O Amor




Gal Costa - Composição: Caetano Veloso



Por falar em macacos e pipoca...


 

OURO DE TOLO - Raul Seixas


Pipoca...Macacos...lembrei de uma reunião de amigos vendo um bom filme. Detalhe sobre o que é um bom filme: todos os que eu gosto são bons filmes. Ponto!



Quem Dorme é o Leão - Timão & Pumba





Os Quatis




Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...