sábado, 13 de junho de 2015

Só li dão!




A cova ardia!

Desculpe-me a pressa e o atropelo.
Sei que é mais enrolado que novelo.
Mas...
Há quem mate um amor, ou deixa morrê-lo.
Pela covarde falta de coragem em mantê-lo.


Carlos Kurare

Sampa - 02/04/2013 04:37


Há pessoas que estão sós, pela absoluta falta de coragem de não lutarem por seu amor. Preferem o desconforto de não ouvir um não! Ao desconfortável conforto de um sim!
Carlos Kurare


Pernalonga EP164 Pepe le pew em amor selvagem desenhos animados Português

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Dia do que mesmo?



Dia dos namorados
 Buááááááá!!!


“Saudade é o sumo que escorre dos meus olhos,
 quando a tua lembrança me espreme o coração”
Carlos Kurare




No frio da saudade - Poema by Lívia - Voice by Carlos Kurare

Minha filha escreveu este poema aos quinze anos.

Fanatismo Florbela Espanca Voice Carlos Kurare


Oxente Uai - Ai que saudade d'ocê (Vital Farias)


"Este arranjo compõe o espetáculo 'Eles Passarão, Eu Passarim', projeto de estréia do grupo Oxente Uai. O trabalho é um vôo poético pelo forró, xote e baião, que traz para o palco o cancioneiro popular nordestino em uma roupagem contemporânea. O grupo Oxente Uai propõe uma hibridação entre a música erudita e popular além da soma de outras artes, como teatro, fotografia e literatura. O resultado é uma comunhão de diversos elementos que formam uma textura poética, autoral e sensível acerca do sertão. O espetáculo é um passeio pelos sentidos e sentimentos do sertão em busca de encontros que projetem ainda mais as vozes potentes da arte popular."

O Grupo
Voz: Raísa Campos
Violão e Cavaquinho: Victor Rodrigues
Acordeon e Viola: Gilmar Iria
Violoncelo: Garcia Junior
Percussão: Flávio Cravo

Ficha Técnica
Direção de Imagem e Edição: Vanessa Maciel
Gravação e Mixagem: Fábio Janhan
Produção Musical: Oxente Uai
Cenário: Vanessa Maciel e Raísa Campos
Figurino: Oxente Uai
Concepção de Figurino: Raísa Campos
Projeto Gráfico: Camila Campos
Produção Executiva: Raísa Campos

www.flavors.me/oxenteuai
www.facebook.com/GrupoOxenteUai
contato.oxenteuai@gmail.com


Minha Namorada-Vinícius e Miúcha


Minha Namorada
Vinicius de Moraes

Se você quer ser minha namorada
Ah, que linda namorada
Você poderia ser
Se quiser ser somente minha
Exatamente essa coisinha
Essa coisa toda minha
Que ninguém mais pode ser

Você tem que me fazer um juramento
De só ter um pensamento
Ser só minha até morrer
E também de não perder esse jeitinho
De falar devagarinho
Essas histórias de você
E de repente me fazer muito carinho
E chorar bem de mansinho
Sem ninguém saber por quê

Porém, se mais do que minha namorada
Você quer ser minha amada
Minha amada, mas amada pra valer
Aquela amada pelo amor predestinada
Sem a qual a vida é nada
Sem a qual se quer morrer

Você tem que vir comigo em meu caminho
E talvez o meu caminho seja triste pra você
Os seus olhos têm que ser só dos meus olhos
Os seus braços o meu ninho
No silêncio de depois
E você tem que ser a estrela derradeira
Minha amiga e companheira
No infinito de nós dois

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Eu não existo sem você!




Cinco anos após seu nascimento, o blog do KURARE atinge a marca de... 1.900.000 visitas.



Obrigado a você, que sempre volta para nos fazer feliz!


Um escritor não escreve se não tiver a esperança de ser lido, quem escreve para desabafar o espírito não é escritor! O escritor escreve com o espírito na expectativa de a-ba-f a r! rsr


Graças a você que hoje lê meus textos de humor, minhas reflexões, minhas poesias, crônicas, frases e que certamente lerá futuramente minhas peças teatrais e meus romances, minhas ficções, minhas "citicom" e sei lá por onde mais me aventurarei, mas saiba que sempre quero você ao meu lado em minhas aventuras.


Lembrando que comecei, timidamente, a escrever em fevereiro de 2010, antes disso, só me aventurei a fazê-lo até os meus 17 anos. Se eu tivesse você ao meu lado, nessa idade, eu nunca teria parado. Por favor, eu lhe imploro, não me abandone! Preciso de você... eu realmente não existo sem você! Bem, pelo menos... não como escritor! rsrs

Eu agradeço ao Google pelas estatísticas, pois sem elas eu não saberia que você me visita com tanta frequência.


Sem elas eu não teria investido: tempo, esforço pessoal e energia para manter este blog autoral. Perdi noites de sono, perdi tempo de lazer, perdi tempo de vida, ao criar sonhos... para o sono de nossa vida!


Obrigado Google pelo Blogspot! 

Ei! Não seja egoísta, convide seus amigos para virem tomar uma xícara de chá conosco!



Agora... rumo aos dois milhões! 


Obrigado, a você, pelo carinho de sua frequente presença!






Eu Nao Existo Sem Você - Yeahwon Shin Letra de Vinícius de Moraes e Música de Tom Jobim



Eu Não Existo Sem Você - Maria Bethânia - Letra de Vinícius de Moraes e Música de Tom Jobim com Legenda



Eu não existo sem você

Eu sei e você sabe, já que a vida quis assim
Que nada nesse mundo levará você de mim
Eu sei e você sabe que a distância não existe
Que todo grande amor
Só é bem grande se for triste
Por isso, meu amor
Não tenha medo de sofrer
Que todos os caminhos me encaminham pra você

Assim como o oceano
Só é belo com luar
Assim como a canção
Só tem razão se se cantar
Assim como uma nuvem
Só acontece se chover
Assim como o poeta
Só é grande se sofrer
Assim como viver
Sem ter amor não é viver

Não há você sem mim
E eu não existo sem você

Vinícius de Moraes

in Poesia completa e prosa: "Cancioneiro" 1968


Ao ler que o próprio otário, digo o proprietário mandou pintar de verde as paredes do bar e enterrar a arte que lá existia eu entendo o porquê do Blog Kurare ser mais lido no exterior que no Brasil. Sim! 51% dos leitores deste humilde blog, segundo o Google, são do exterior.


sábado, 6 de junho de 2015

Ih! Esqueci o que eu ia escre...VER...




Alzheimer: a doença que dói... no outro!
Carlos kurare


Doente de Alzheimer... lembre-se de não o esquecer! 

O doente de Alzheimer carrega um estigma consigo: é portador de um corpo que não lhe pertence! É visto pelos outros como o oitavo passageiro em um mundo alienígena. É um Alien que habita outro corpo. 

Ele não é mais o mesmo que fora, ele não se lembra de quem o rodeia, não associa os presentes com o presente!

É um estranho no ninho que lhe é estranho, apesar de estranhamente ser seu próprio ninho!

Sua mente vagueia por outros mundos, por outras memórias que são anacrônicas para seu tempo presente. Os que o rodeiam sofrem as dores que ele, em determinado momento, não sente mais. 

É doloroso o convívio dos Seus, com seus esquecimentos.

A família, os amigos, principalmente os filhos sofrem muito pois a doença faz com que o doente não reconheça sua prole. Sua memória recente se deteriora rapidamente, como a neblina esparsa sobre a campina salpicada de flores do campo de uma manhã no campo, quando o sol brota com toda intensidade para dissipá-la com a voracidade do passar do tempo. 

Para estranhos ou insensíveis é irritante estar perto de alguém assim, pois o doente passa uma ideia de indiferença ao outro, ao dar a ideia que não presta atenção ao que lhe foi dito.

Uma vez ouvi dezenas de vezes a mesma pergunta: quem é o senhor?  Apesar da educada e atenciosa senhora a fazer com um sorriso receptivo, confesso que lá pela décima primeira vez eu já respondia de forma minimalista, já não lhe dizia meus detalhes, já não falava de minha amizade com sua filha, já não lhe falava com o encanto de nossas primeiras palavras..., mas apesar de não ser mais detalhista, como insuportavelmente eu frequentemente sou, encurtava minha resposta ao máximo e respondia com um largo sorriso que merecia aquela simpática senhorinha!

Conviver com um Doente de Alzheimer é sobreviver com um estranho, que apesar de lhe ser caro, já não é mais um caro amigo! 

A coisa fica muito pior com o tempo, pois o doente caminha pela estrada deprimente da demência.

Carlos Kurare

São Paulo, 05 de junho de 2015 – 13:40h




Doença de Alzheimer

"Enquanto na linguagem popular a palavra demência tem a conotação de loucura, em medicina é usada com o significado de declínio adquirido, persistente, em múltiplos domínios das funções cognitivas e não cognitivas. 

O declínio das funções cognitivas é caracterizado pela dificuldade progressiva em reter memórias recentes, adquirir novos conhecimentos, fazer cálculos numéricos e julgamentos de valor, manter-se alerta, expressar-se na linguagem adequada, manter a motivação e outras capacidades superiores.

Perder funções não cognitivas significa apresentar distúrbios de comportamento que vão da apatia ao isolamento e à agressividade.



Doença de Alzheimer é a forma mais comum de demência neurodegenerativa em pessoas de idade. A causa da doença é desconhecida." Drauzio Varella



Saiba mais sobre a Doença de Alzheimer no site do Dr. Drauzio Varella em: http://drauziovarella.com.br/envelhecimento/doenca-de-alzheimer/



Encontrei no site Deficiente Ciente a sugestão de dez filmes sobre a doença de Alzheimer para você assistir, basta clicar no link para ser direcionado ao site:

http://www.deficienteciente.com.br/2015/01/10-filmes-sobre-alzheimer-para-voce-assistir.html


Quanto antes souber, mais tempo você terá para lembrar

Associação Brasileira de Alzheimer 

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...