quarta-feira, 17 de abril de 2013

Chega de frouxidão, a vida exige firmeza!


"Mais que a maciez da pele...procuro a suavidade do toque!" Carlos Kurare

Sobre a Ginástica íntima


A arte de treinar os músculos pélvicos é milenar, nasceu na Índia e foi aperfeiçoada na Tailândia e no Japão. Os primeiros exercícios surgiram como uma transformação dos exaustivos exercícios tântricos preparatórios para o Maithuna (ritual do sexo sagrado). Essa transformação foi desenvolvida inicialmente pelas sacerdotisas dos templos da Grande Mãe para ser utilizada nos rituais de fertilidade. Com o passar do tempo a técnica foi se expandindo e tornando-se popular. Na Tailândia é costume passar a técnica de mãe para filha.


Ginástica semelhante foi desenvolvida na década de 1950 pelo ginecologista Arnold Kegel. Em 1952 Kegel desenvolveu alguns exercícios para mulheres que tinham problema de incontinência urinária. Um estudo (Nygaard e outros, 2008) mostra que 25% das mulheres sofrem de moderada a severa fraqueza muscular pélvica, com o valor que aumenta para 30% ou mais em obesos e em mulheres mais velhas e a maioria das mulheres que tiveram filhos acaba sofrendo desse problema, principalmente as que tiveram parto normal. Muitas mulheres acreditam que esse problema de saúde é uma parte natural do envelhecimento, mas isso não é verdade, não é normal e nenhuma mulher tem que se conformar com isso.
Essa arte é chamada de pompoar que significa "sugar" e no início do século passado, foi muito usada por gueixas japonesas e prostitutas tailandesas que se apoderaram dessa técnica para aumentar seus lucros, massageando o pênis de amantes e clientes com os anéis vaginais e fazendo exibições públicas da capacidade extraordinária que se pode alcançar trabalhando os músculos do assoalho pélvico.
Essa deturpação gerou má fama para o pompoar e um tabu. É importante porém desmistificar e resgatar essa maravilhosa sabedoria e trazê-la para a realidade da mulher moderna que sobrecarregada sofre com mais um fantasma, a cobrança em relação à sua performance na cama e a falta de libido, sem contar com outro fator importantíssimo: a saúde.
Milhares de mulheres todos os anos se submetem à cirurgias de períneo, seja para correção do prolapso genital (bexiga caída) ou então para agradar a seus parceiros que reclamam do afrouxamento do canal vaginal. Essas cirurgias embora comuns são terrivelmente dolorosas e poderiam ser evitadas com simples exercícios diários. Exercícios esses que podem resolver tanto o problema de saúde quanto a falta de libido e trazer à mulher uma vida sexual plena, pois quando aumenta-se a força de um músculo, aumenta-se também o suprimento de sangue na região e isso implica níveis mais elevados de excitação e orgasmos mais intensos.
Fonte:  http://ginasticaintimaesaude.blogspot.com/


Márcia Dhonella
Terapeuta corporal
criadora da técnica Ginástica ìntima
dhonella@dhonella.com.br
http://ginasticaintimaesaude.blogspot.com
fone: (11) 83552288

Chet Baker - Alone Together

Publicado originalmente em 21/03/2012
Pu

Nenhum comentário:

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...