domingo, 21 de março de 2010

I Waited for you...


Quando estamos presos a alguém, somos paradoxalmente...livres! - Carlos Kurare
Não vá nessa conversa de que ser livre é bom! O que é bom é ser preso! O que é bom é estar num calabouço de emoções*. É saber que alguém nos quer encarcerado. É viver a utópica idéia de estar preso a alguém com elos sem ligação! Quando estamos, verdadeiramente presos a alguém, somos paradoxalmente livres!
O amor é um cárcere, que nos prende com correntes de servidão. Mas, são tão leves tais correntes que corremos com elas da corrente, recorrente, traiçoeira água da solidão.

Continuarei a aguardá-la, sob a chuva fria, cortante como navalhas de gelo. Sei que vem me buscar, com seus olhinhos cintilantes, felizes como pirilampos ensandecidos pela luz do luarejar! Só não sei quando... só não sei em qual lugar... continuarei a aguardar...

Espero verdadeiramente que encontre seus grilhões! Eu... Eu procuro os meus!
Carlos Kurare

Tatuagem (Chico Buarque) - Elis Regina

emoções*: 3. Psicol. Reação intensa e breve do organismo a um lance inesperado, a qual se acompanha dum estado afetivo de conotação penosa ou agradável. 

13 comentários:

Gina Queiroz disse...

Adorei!
Estou como você, na torcida... Desejando ardentemente estar "presa" dentro da armadilha de um hábil caçador.
Ah... A música é lindíssima! Sem palavras!
Eu quero...

PS. As três justificativas de "não mentira" são ótimas.

Gina

Anônimo disse...

o seres humanos nunca estão satisfeitos, quando estão presos, acorrentados querem a liberdade, quando as tem não sabem o que fazer com ela...e ai?? começa a agonia da busca, da busca pelo preenchimento do vazio existencial.
Tenho que dizer caro amigo...o blog esta cada dia melhor... com qualidade.
Alicce

Cris disse...

Adorei!!!
Espero, também, encontrar os meus "grilhões"!
Sorte para todos nós que esperamos e ainda acreditamos que isso é possível, apesar de tudo.
"Todos os dias, quando acordo, vou correndo tirar a poeira da palavra 'amor'." (Clarice Lispector)
As "mentiras" são ótimas!
Cris

Carlos Kurare disse...

Agradeço os comentários, são eles o combustível necessário para o trabalho do blogueiro. Eles provocam minha reflexão...
Caramba! Acabo de lembrar-me do filme horizonte perdido, nada a ver. Lembrei dos dois o P&B, acho que é do Capra. E o Colorido lembro vagamente mas acho que a música era do Burt Bacharach. Lembro que ele tocava muito com a Dionne Warwick
, sei lá a memória já anda meio desalinhada. É tão raro ver coisas boas na TV hoje em dia. Bem, nem sei, quase não vejo TV. Mas toda vez que ligo esse lixo cultural me decepciono. Bendita internet!
“I say a little prayer" com Aretha Franklin & Dionne Warwick. Veja o video aqui: http://www.youtube.com/watch?v=-klZM4-hTHw

Um abraço aos comentaristas! Lenha na fogueira é bom demais!!!

Anônimo disse...

Lembrei-me de Camões...
O amor...
...é querer estar preso por vontade
é servir a quem vence, o vencedor...

Na voz e adaptação musical de Renato Russo (Monte Castelo) ficou melhor ainda...se é que é possivel melhorar Camões
Angel

Carlos Kurare disse...

Tenho ambas as versões aqui em mp3.
Como o Renato Russo e com o Fagner.
Como é bom ser eclético. Né? :o)

Anônimo disse...

Então q tal disponibilizar, seria um presente para quem se torna "escravo" deste blog...
;))

Adorei a figura do House... vc entendeu né...kkkk
Ele é um enigma... será que ele bebeu do mesmo copo de sangue que vc???

Angel

Anônimo disse...

"I say a little prayer" me deu arrepios, assim como a minha versão preferida de "Somewhere over the rainbow" com o havaiano Israel Kam-o-resto-não-me-lembro-como-se-escreve.
Segue essa pérola para vc... espero q goste
http://www.youtube.com/watch?v=WU-MBTW86U8

bye
Angel

Anônimo disse...

Cara , se não sou eu a aparecer por aqui esse negócio fico muito 'baba-ovo'...
Mas , hoje vou fazer uma concessão romântica e mandar uns versinhos do tempo da minha avó:


Depois daquela valsa vaporosa
Declarei-lhe meu amor, rubro de enlevo.
Ela respondeu-me desdenhosa:
"Nos homens eu não creio".

Tempos depois, ela me disse um dia:
"Amo-o tamto, tanto e sei que não me queres".
Então lhe respondi com ironia:
"Não creio nas mulheres".

....

Óinoisaquitraveis.

Anônimo disse...

E que negócio é esse de beber copo de sangue , Angel ??
Esse aí não come nem pizza de alicce...

( é melhor nem assinar)

Anônimo disse...

Beber no copo de sangue é uma metáfora fortíssima. Acho que ele entendeu.
Afinal, todos nós temos um pouco de vampiros e dr. House.
De médico e monstro....

Anônimo disse...

Eu odeio anônimos.....rs
pizza de alicce foi demais??? me aguarde.
alicce

Anônimo disse...

Carlos...adorei...beijos

eu

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...