quinta-feira, 1 de abril de 2010

A história do vaso azul...

A história do vaso que está em epígrafe...contarei aqui em detalhes. Já que feri suscetibilidades, e como ando com tanto encosto, acho, que não suportarei mais um.

Querida Maria Cereja, hummm cereja é bom! Melhor que blueberry!
Agora você faz parte da tribo e, portanto poderá ser iniciada nos mais obscuros informes sobre a origem do santo graal: o vaso mágico azul. Esse vaso pertence a minha mãe, ela o comprou há 40 anos no antigo Mappin (lembra-se?). Ele é de cristal (mentira) e o suporte de prata (eu juraria que é inox velho e oxidado). Mas isso não é importante, o essencial é o que vou lhe contar agora, minha amiga Sheyla gostou tanto dele, que resolvi bater uma foto para ela do vaso. E como ela foi a grande incentivadora deste blog. Numa época, em que tal incentivo foi vital para mim. Eu fiz questão de postar a foto que tanto a agradou na epígrafe do blog. Estou disponibilizando a foto original para você e para quem a quiser em alta resolução. Basta clicar na foto e copiá-la. Uma curiosidade ao olhar a foto em tamanho grande ver-se-á um mar dentro do vaso. Esse detalhe deve-se a reflexão causada pela luz solar na água. É como as qualidades que algumas pessoas possuem e só podem ser vistas, se as observarmos, com um olhar atencioso e terno.
Outra curiosidade é que a mão é minha, a flor peguei no canteiro do meu pai, o vaso é da minha mãe e o céu...
AH! O céu é de todos nós!
Saúde!!! 

maria bethania - brasileirinho ao vivo - As Bachianas Brasileiras Nº5

8 comentários:

Anônimo disse...

... Um vaso simples, uma flôr simples, uma história simples.
Quer prova maior que o simples pode ser belo e encantar corações?
Obrigada.

Ahhh!!! Fez referência ao Mappin... Não sou de SP e já que agora faço parte da tribo, merece saber com quem fala e a procedência.
Maria Cereja de Curitiba. Como seu vaso, uma pessoa simples, com um vida simples que gosta do simples.
Qualquer sofisticação, que seja apenas da ALMA

Sheyla disse...

Deixei de fazer parte de tua aldeia..NÃO QUERO MAIS SER MEMBRO DELA..Agora quero ser MOVIMENTO PURO..VIDAAA DE ALDEIA...fazê-la crescer..fazê-la..colorida...ser a colaboradora..do BEM VIVER..DO BEM DIZER..DO BEM FAZER..da tua aldeia..MEU QUERIDO AMIGO..
Comoveste-me com a HISTÓRIA DA VASO..
Sheyla Fontenele

Anônimo disse...

Sr. Kurare com seguidora do seu blog
Coisas que realmente nunca saberemos..se o vazo é realmente da sua mãe...se a flor é do jardim do seu pai...se a mão que segura o vaso é sua (nossa!!!! me lembrei do filme "A mão que balança o berço" com Rebecca De Mornay) a única certeza que realmente vamos ter em tudo isso é de que o céu é de todos nós. bjs
Alicce

Carlos Kurare disse...

Cara e desconfiada Alicce. Quem acusa tem o ônus da prova, portanto, prove que essa mão não é minha que o vaso, não é de minha mãe, que a flor não é do canteiro de meu pai!

Anônimo disse...

Caro Carlos

Acho que precisamos de uma investigação mais aprofundada sobre esta foto...impressões digitais de quem segura o vaso, nota fiscal do vaso (meu Deus eu me lembro do Mappin fiz meu enxoval de casamento lá...lá pelos anos 80, nem o Mappin existe nem tão pouco meu casamento e com absoluta certeza nem a nota fiscal do vaso da sua mãe ), e a flor...essa nenhum vestígio.Bem resta você tirar uma outra foto com o vaso, mas com certeza a flor não será a mesma, nem o céu, nem a mão que segura o vaso....lembre-se do filósofo Heráclito de Efeso. bjs
Alicce

Carlos Kurare disse...

Uma pessoa me escreveu o seguinte comentário: "(não poste) geralmente eu faço os meus comentários na penumbra da noite, e ai passa despercebido alguns pequeninos erros de português (sabe quando você vai escrevendo e esquece de acentuar vai seguindo seus pensamentos sem se preocupar com isso) e quando eu os vejos publicados já não dá mais pra corrigir. Gostaria que se você pudesse corrigisse ou não o publicasse, sabe que eu leio com carinho tudo o que você escreve e que eu não tenho tempo de ficar fazendo revisão do que eu escrevo.
Fica o pedido.
bjs"

Gostaria de pedir a você que muitas vezes se omite de comentar, que não tenha essa preocupação, pois escrever errado é o menor dos seus problemas, a omissão é pior, como dizia a Bethânia: “eu também desafino na vida”.
“É melhor ser ssemçurado do que ser omisso!” (C.Buarque)
Escreva errado, mas escreva! Eu erro muito nos textos também, não sei conjugar direito, não lembro nada de objeto direto e etc. e tal. Mas... Penso assim... Prefiro escrever errado a calar certo! (opa! Frase legal vai pras frases do Kurare, em breve neste blog obrigado pela inspiração anônima).
Eu ou publico na integra, ou não público!

Carlos Kurare disse...

Alicce. Tem toda a razão nada é felizmente o mesmo, tudo muda, até uma muda, muda, muda!
Acho que foi Heráclito que disse que vale mais a amizade de um só homem inteligente do que a de todos os tolos! É bom ter amigos inteligentes, eles são melhores do que amigos cultos, os inteligentes eu cultuo.

Anônimo disse...

Noooossssaaaa, que grande sucesso fez o VASINHO,hein sr Kurare. Que ótimo, é por demais merecidíssimo, totalmente AZUL ANIL. Parabéns pela acertada entrada de seu BLOG. Silvana Bacana.

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...