quinta-feira, 3 de junho de 2010

Conto Erótico - Aranhas e outras feras


Você é como eu e gosta de literatura erótica de alto nível leia este conto erótico e sacie seus mais intimos desejos. Tem de tudo um pouco de rapidinhas a longas preliminares, de sexo sensível e delicado, a sexo bruto e selvagem.


Reprodução nas aranhas: o acasalamento

"Nas aranhas, os órgãos reprodutores são completamente formados somente após a realização da muda sexual, quando ocorre a diferenciação entre machos e fêmeas.
Nos momentos que antecedem à cópula, o macho preenche seus pedipalpos com esperma. Para isso, ele tece uma pequena teia espermática – com glândulas de seda especiais que se abrem sobre a superfície anterior ventral do abdômen – onde ele ejacula um glóbulo de sêmen. Em seguida, os pedipalpos são imersos no interior do glóbulo, até que todo o sêmen seja coletado nos reservatórios. Com os pedipalpos cheios, o macho procura então uma fêmea para o acasalamento.

O hábito predatório das aranhas, assim como nos outros aracnídeos, torna o reconhecimento do parceiro sexual muito importante. Isto significa que a fêmea deve identificar o macho como um parceiro em potencial, e não como alimento. Como resultado, diversos padrões comportamentais pré-copulatórios bastante complexos evoluíram em muitas espécies. Desta forma, os estímulos químicos e táteis possuem uma primária importância em todas as aranhas. Ao encontrar uma linha de reboque ou uma teia, uma aranha macho pode determinar se esta foi produzida por uma fêmea adulta da mesma espécie. Também os feromônios presentes na seda ou no corpo da fêmea podem indicar uma trilha ou uma resposta de corte ao macho.

As fêmeas respondem a vários estímulos produzidos pelos machos. Nas aranhas sedentárias construtoras de teia, o macho freqüentemente puxa os fios da teia, produzindo vibrações detectadas e reconhecidas pela fêmea. Já o macho das aranhas construtoras de órbitas puxa o raio seguro pela fêmea, ou então puxa um cordão de acasalamento que ele próprio prende à teia da fêmea.
A mensagem é espécie-específica em número, freqüência e intensidade de puxões. Desta maneira, em algumas espécies de aranhas, o macho é tão pequeno que sobe pelo corpo da fêmea.

As aranhas caçadoras errantes exibem comportamentos de corte exclusivos. A abordagem pode ser direta, com o macho investindo contra a fêmea, palpando o seu corpo com seus pedipalpos e pernas, e fazendo com que esta permaneça em um estado imóvel. Algumas tarântulas macho estridulam com uma lima e um raspador localizados na articulação tibiotársica palpar. Durante as oscilações da articulação, um grupo de fortes espinhos na ponta do palpo mantêm contato com o substrato, sendo as vibrações detectadas pelas fêmeas através do substrato, e não pela propagação de ondas de pressão aéreas.

Nas famílias com a visão ocular bem desenvolvida, os estímulos visuais também são importantes, e a corte assume a forma de uma dança e uma postura por parte do macho em frente da fêmea. Isto envolve movimentos variados e a ondulação dos apêndices, que são freqüentemente coloridos e brilhantes. Tal comportamento é muito desenvolvido nas coloridas aranhas-saltadoras.
O comportamento de cada sexo depende de uma seqüência de sinais recíprocos, o que libera a próxima ação em um sexo ou outro. Primitivamente, o liberador primário para a corte é provavelmente o contato corporal. Este nível é exibido por muitas caranguejeiras, aranhas-caranguejo e certas aranhas pequenas que vivem no solo. Os feromônios corporais ou os sinais químicos ou vibratórios das linhas de seda são liberadores primários mais avançados para muitos grupos (tarântulas e construtoras de teias). A condição mais altamente evoluída, neste caso exibida pelas aranhas-saltadoras, utiliza estímulos visuais como liberadores primários.

As várias posições copulatórias caracterizam famílias diferentes. Ao manter a posição apropriada, o macho geralmente raspa a superfície epiginal rapidamente com o seu palpo até que as partes apropriadamente orientadas no palpo e na placa epiginal se conectem. Logo após, o palpo inturgita-se rapidamente com sangue, empurrando o êmbolo no interior da via de passagem dos receptáculos seminais. Após a transmissão do esperma com o palpo (que pode durar apenas alguns segundos ou alguns minutos) o macho insere o outro palpo no interior da abertura do receptáculo seminal oposto, que pode exigir que o macho se mova para o lado oposto da fêmea. Dependendo da espécie, podem haver numerosas inserções, e o processo inteiro pode durar algumas horas.

Os adultos de certas espécies de aranhas acasalam-se várias vezes durante a seu período de vida. Outros machos, entretanto, acasalam-se apenas uma vez durante toda a sua vida.
Em algumas aranhas, pode acontecer de o êmbolo do palpo masculino quebrar-se dentro do duto feminino, durante a cópula.


Em outras, pode ocorrer a formação de um tampão que preenche as aberturas no interior dos receptáculos seminais, impedindo um segundo acasalamento.
O modo peculiar de transmissão do esperma nas aranhas pode ter evoluído a partir de um hábito ancestral, no qual o macho inseria, com seu pedipalpo, um espermatóforo no interior da abertura genital da fêmea (como ocorre nos outros grupos de aracnídeos)."  Peguei este texto aqui.




Músicas pertinentes:


Fera Ferida - Roberto Carlos Composição: Roberto Carlos e Erasmo Carlos


Fera Ferida - Maria Bethânia - Composição: Roberto Carlos e Erasmo Carlos


Uma curiosidade de outras terras outros tempos...Quando Participei do Projeto Rondon, tinha um funcionário da sede que cuidava da horta, o cara cantava muito essa música do Raul, e cantava muito bem. Fica aqui a minha homenagem aos participantes do Projeto Rondon. Que muito deram, e que muito receberam dos nativos desta aldeia chamada: Brasil!

Música Impertinente e muito pertinente:

Rock das aranhas Raul seixas


Abaixo uma explicação etílica: “ao que Deus mandou a gente fazer". Segundo o Raul. E que cá entre nós, em off, quero dizer que sou frontalmente a favor do contato com a tomada.

Raul Seixas - "Rock das Aranha é uma homenagem..."

Um comentário:

ANÔNIMA FASCINADA disse...

Uau!Este blog é bem educativo mesmo!Quando eu já estava achando que meu caso não tinha solução... Carlos Kurare aparece com a solução dos problemas de todas, as que como eu, estão solitárias... Insetos: uma solução prática, que evita perda de tempo com monólogos sem respostas claras. Eles estão sempre á mão, evitando grandes deslocamentos. Que posso dizer mais do que já disse? Você é muito bom mesmo, criativo, encantador, sensível... Um doce!Sabe como ninguém deixar seus leitores satisfeitos com suas escolhas musicais e postagens interessantes.Ah!Um agradecimento: colocou a sessão pipoca em votação,muito legal.Um elogio: sua foto ficou muito bonita. bjs Parabéns.

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...