terça-feira, 24 de agosto de 2010

Mas que saudades da Amélia!


Sou anacrônico, sempre fui. Mas com tanta coisa boa para ouvir, por que tenho que ouvir lixo cultural?

-Ataúlfo!
-Rapaz, mas que saudades da Amélia!


Pois é === sei que é covardia === ataulpho alves junior em 22-08-2009



Maria Dapaz - Meus Tempos de Criança (Ataúlfo Alves)



Curiosidade: neste momento estou degustando um bom vinho, quer dizer deduzo que seja um bom vinho, pois até o momento ele não falou nenhum palavrão.
- Sabe, não tenho o hábito de beber. O faço raramente e provavelmente tomarei apenas um cálice.
-Lembro-me que os escritores que tanto admiro, sempre foram chegados a álcool, mulheres e drogas.
-Será que o fato de eu ser chegado a umas drogas de mulheres alcoólatras. Fará de mim um escritor de sucesso?


Amélia - Roberto Carlos e Mário Lago - raridade

2 comentários:

ANÔNIMA FASCINADA disse...

Carlos Kurare,ácido que nada,você é um docinho!Talvez um pouco arisco,mas faz parte desta personalidade multiforme,indomável e selvagem que você tem.Assim são os gênios e os animais selvagens.Todos eles tem traços exóticos em suas personalidades,veja Hemingway,Rodin,Mosart...Ah! e King Kong...Quando sua Amélia aparecer vai conseguir destilar todo esse de açucar .Bjs

Carlos Kurare disse...

Fascinada...

Ri muito aqui menina!
O king kong foi uma sacada genial!!!

Carlos Kurare

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...