quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Cheguei hoje de viagem, espero retomar o ritmo do Blog.




Cheguei hoje de viagem, espero retomar o ritmo do Blog.
A última vez que estive em Brasília foi em 1995. O clima de Brasília é ótimo. É quente e tem muita aragem.
Conheci boas pessoas em Brasília.
Lugares só têm valores se tiverem gente de valor!
Na minha viagem de avião, descobri que há boas aeromoças e aeromoças boas. Pude constatar que os idiotas de celulares que vemos nos cinemas, nos restaurantes, nos teatros, nos shows e etc., também freqüentam aeronaves. Fiz anotações para uma crônica (futura) a este respeito: Os parvos também amam, e gritam isso ao mundo por meio de seus celulares.
Na viagem de volta, tive a grata felicidade de ficar sobre uma das turbinas do teco-teco, lembrei-me que levara meus tampões de ouvido (protetores auriculares) e os coloquei.
Só retirei meus protetores ao chegar em casa. Foi uma sensação muito louca. Descobri que Sampa fica mais agradável ao subtraímos substancialmente seus ruídos.

Vi uma cena cativante hoje no meu regresso, um casal acima dos setenta, andavam de mãos dadas devagar, pois esse é ritmo do passo da idade madura, os segui lentamente por uns cinco minutos. E as mãos sempre estiveram unidas um dava firmeza ao outro. Muito terno, muito bonito de se ver.
Essa cena me tocou.
Carlos Kurare


O Valioso Tempo dos Maduros

Mário de Andrade

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.
Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e
sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.
As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa... Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana, que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade...
Só há que caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.
O essencial faz a vida valer a pena.

E para mim, basta o essencial!



Sitcom.br - Medo de Avião



Medo de avião - Belchior


Comentários a respeito de John - Belchior



Belchior À palo seco



Encontros e despedidas (Maria Rita), Samba do avião e Aeromoça (Dick Farney)

8 comentários:

Erika Azevedo disse...

Que bom que você voltou!
Quanto à cena que lhe tocou (os velhinhos de mãos dadas andando devagar), acho mesmo que temos que diminuir a velocidade de nossos passos. O quanto antes,aprender a andar devagar, olhar devagar, contar estrelas, sob pena de deixar passar por nós a essência da vida.
Mario de Andrade é show, e você também.

Lee disse...

Ao lado das minhas meias... está o outro par da bota...

Anônimo disse...

Sou fã incondicional de Dick Farney,sua voz é ímpar,aveludada,afinada,maravilhosa,gostosa de ouvir. O último vídeo está supimpa. Belchior também é bom. A postagem de hoje está especialíssima,obrigada ao dono do Blog!!! Silvana Bacana.

Anônimo disse...

O Valioso Tempo dos Maduros, de Mário de Andrade nos diz muito,é só prestar atenção no sentido das palavras ali grafadas,um primor,uma liçao de noção para todos nós. Silvana Bacana.

Luna disse...

Andar de mãos dadas é a coisa mais gostosa do mundo...quero um amor prá vida toda...quero andar de mãos dadas enquanto as minhas pernas aguentarem!

Carlos Kurare disse...

Gosto de andar de braços cruzados também, principalmente quando as mãos começam a suar.

Pegy disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luna disse...

Só agora vi o vídeo com o Selton Mello, adoro esse ator, e o vídeo muuuuuuuito bom, ri até não aguentar.

Eu não tenho medo de altura, sonho em saltar de asa delta, já andei de ultraleve, adoro viagens de avião, mas tenho fobia em dirigir automóveis, vai entender...

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...