terça-feira, 30 de agosto de 2011

Bondinho de Santa Tereza


A indolência, o desleixo, a falta de cuidado com o outro... nos tira dos trilhos! Quantas trilhas paralelas, como seus trilhos, não mais trilharão juntas no curto caminho da vida, no curto caminho pro céu?  Bondinho de Santa Teresa: quantos rastros mais serão apagados neste país, pela ineficiência da máquina pública? Quando aprenderemos a ranger nossos dentes a ponto de realmente preocupar a classe política deste país?
E pensar que um dos meus planos para a viagem ao Rio de Janeiro, era andar sobre os arcos da Lapa...
Fica a saudade do Bondinho como fica a Saudade do tempo da Panair...
Carlos Kurare


Até hoje é difícil achar esta belíssima música. Clique no link do Youtube e, por favor, clique no “gostei”!
Só vi 84 visitas a este vídeo! É muito pouco pela beleza que esta música abriga!
Veja o Vídeo:
Elis Regina - Conversando No Bar
Comp.: Fernando Brant  e Milton Nascimento
Clique aqui

Conversando no bar
Fernando Brant

Lá vinha o bonde no sobe e desce ladeira
E o motorneiro parava a orquestra um minuto
Para me contar casos da campanha da Itália
E de um tiro que ele não levou, levei um susto imenso nas asas da Pan Air

Descobri que as coisas mudam e que o mundo é pequeno nas asas da Pan Air
E lá vai menino xingando padre e pedra
E lá vai menino lambendo podre delícia
E lá vai menino senhor de todo fruto
Sem nenhum pecado, sem pavor, o medo em minha vida nasceu muito depois
Descobri que a minha arma é o que a memória guarda dos tempos da Pan Air
Nada existe que não se esqueça, alguém insiste e fala ao coração
Tudo de triste existe que não se esquece, alguém insiste e fere o coração
Nada de novo existe neste planeta que não se fale aqui na mesa de bar
E aquela briga e aquela fome de bola
E aquele tango e aquela dama da noite
E aquela mancha e a fala oculta
Que no fundo do quintal morreu, morri a cada dia dos dias que vivi
Cerveja que tomo hoje é apenas em memória dos tempos da Pan Air
A primeira Coca-Cola foi, me lembro bem agora, nas asas da Pan Air
A maior das maravilhas foi
Voando sobre o mundo nas asas da Pan Air
Em volta dessa mesa velhos e moços lembrando o que já foi
Em volta dessa mesa existem outras falando tão igual
Em volta dessas mesas existe a rua vivendo o seu normal
Em volta dessa rua uma cidade sonhando seus metais
Em volta da cidade...

3 comentários:

Anônimo disse...

gosto quando vc me faz lembrar
que adooro esta musica.

[contem 1 beijo]

Isabel_Alvarenga disse...

kurare... desejo q vca recarregue as baterias neste periodo e que volte renovado. Eu quero estar junto, seja neste ou em outro blog. Gosto da sua companhia.

"Aos poucos a gente vai mudando o foco. Você começa a precisar de outros lugares. E de outras pessoas."

De: PROZAC virtual..

Boa sorte...

Carlos Kurare disse...

Isabel,
Eu gostaria de ser menos ingênuo no que diz respeito ao gênero humano, mas como o Fox do seriado Arquivo X eu digo: I want Belive! rsrs
Outros lugares nunca foi o meu foco, mas pessoas sim!
Boa companhia é tudo, talvez por isso me sinta tão apegado a este Blog... as companhias aqui são maravilhosas! Gente bonitinha assim como você dão um colorido mais tecnicolor aos tons pastéis dos dias nublados.
Um beijo menina!

Em 2021 o mundo voltará a florir!

A lua veio ontem à noite fazer-me uma visita, e perguntou-me: — por que estas só, meu amigo poeta? -- não sei querida...nao sei!...