sábado, 10 de dezembro de 2011

Há tanta intolerância solta por ai... que assusta!

O homem comum apegado as suas crenças não nos dá medo.
Mas muitos homens comuns, apegados às mesmas crenças
e manipulados por um homem incomum, é digamos... assustador!

Carlos Kurare

Sampa - 29/4/2011

O seu direito acaba quando começa o do outro... O seu direito começa quando acaba o do outro... O seu direito acaba quando começa o do outro... O seu direito acaba quando começa o do outro... O seu direito começa quando acaba o do outro... O seu direito acaba quando começa o do outro... O seu direito acaba quando começa o do outro... O seu direito começa quando acaba o do outro... O seu direito acaba quando começa o do outro... O seu direito acaba quando começa o do outro... O seu direito começa quando acaba o do outro... O seu direito acaba quando começa o do outro... O seu direito acaba quando começa o do outro... O seu direito começa quando acaba o do outro... O seu direito acaba quando começa o do outro... O seu direito acaba quando começa o do outro... O seu direito começa quando acaba o do outro... O seu direito acaba quando começa o do outro... O seu direito acaba quando começa o do outro... O seu direito começa quando acaba o do outro... O seu direito acaba quando começa o do outro...

ZÉ RAMALHO - PARA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES - Música de Geraldo Vandré

Nenhum comentário:

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...