Devagar se vai ao longe, mas quando se chega a "festa acabou o povo sumiu a noite esfriou!"




Vá devagar, mas... sem delongas!
Carlos Kurare


Por Sandra Maia
Marcos havia conhecido “a mulher dos seus sonhos” há uma semana! Estava totalmente apaixonado e, pareceu-me mais que, empolgado, com o encontro, com a possibilidade, às coincidências... Tudo se encaixava perfeitamente e, ele – o príncipe – vivia um conto de fadas...

E, em meio a essa paixão toda, ele comentava – o quanto a relação era diferente de tudo o que viveu até então. De como a outra – a nova namorada - estava apaixonada por ele.. Como tudo era mágico... Até que... Bem, até que – a namorada – de tanto doar-se – se percebeu em uma prisão... Não podendo sustentar tamanha “generosidade”, pediu um tempo! Pediu para que fossem mais devagar, para que se acalmassem... Ele, pobre, não entendeu nada!
A namorada era quem ditava, a partir de agora, o ritmo dos encontros. A outra é quem lhe sinalizava que tudo era único, agora, do nada: UM TEMPO! Não, ele não suportou...
Algumas semanas depois, ela já recomposta, tentou retomar a relação, afirmando ter errado: Ele, a relação, tudo era exatamente do jeito que ela queria!
Ele, bom, ele já não queria mais. Havia nesse meio tempo se apaixonado pela vida, por si mesmo, pelos outros... Agora era a sua vez de DAR-SE UM TEMPO...
E, que ironia! Como é mesmo frágil uma relação. Principalmente, no início, quando os vínculos não estão ainda estabelecidos. O compromisso, não firmado. A confiança, não conquistada...
É! Começar uma relação não é realmente tarefa fácil. É para quem está com tempo, vontade e ânimo de investir em si mesmo, no outro, e no relacionamento: tudo ao mesmo tempo...
Não há outra forma, não há outra maneira de fazer “a coisa” durar, ser prazerosa, inclusiva.
Extrapolando um pouco, ouso dizer que não são só as relações que estão no início são frágeis... Os relacionamentos de longa data também demandam querer. Demandam presença. Atenção. Cuidado! Querem ser vividos, querem ser escolhidos todos os dias. Demandam amor incondicional e, o desejo que não pode ou deve ser confundido com o desejado.
Afinal, já temos em nós tudo o que precisamos para uma vida plena. Trazer o outro para esse nosso mundo pede, concessões, composições, renúncia, adequações... E, para isso tudo há que estar disponível – de corpo, coração, mente e alma... Há que desocupar-se – e abrir espaço, para que um outro possa ser incluído. E, mais, um outro com seus sonhos, suas incertezas, suas incoerências e, seu aprendizado... É preciso não se esquecer que esse outro, tem também seu caminho a percorrer.
Se pudermos compreender o quanto isso tudo é verdadeiro, o quão frágil é a relação e, o quão desafiador é mantê-la por um longo tempo, talvez então, estejamos prontos para torná-la forte. Fazer com que o encontro – se torne em um envolvimento tão profundo que seja capaz de ressaltar em cada um a sua individualidade, o self...
Boa semana!
Dica do texto da  Andréa - São Paulo - SP



Coloquei está música na voz do Daniel artista predileto da Maria. Faço aqui uma singela homenagem a ela que foi um dia minha Empregada Doméstica. Viviamos em perfeita simbiose. Ela tinha por sonho em sua juventude ser advogada. Não sei se um dia o será, mas sei que seus filhos, graças a sua têmpera forte, um dia chegarão lá. Querida Maria... curiosamente ao preparar esta postagem estou a usar o pano de prato que me deu.
Puxa fiquei emocionado aqui...
A Maria é um exemplo de como oportunidades podem mudar uma pessoa. Quando veio trabalhar conosco não sabia cozinhar direito, não sabia usar um microondas, seus filhos não sabia usar um computador, ela não sabia costurar. Hoje costura para fora, mexe em microondas, suas crianças sabem informática, sua filha faz curso de auxiliar de enfermagem, e tenho fé que um dia cursará uma universidade.

Para pessoas menos favorecidas como ela, da cor preta do carvão, não basta só força de vontade, faz-se necessário oportunidades!
Carlos Kurare




Ando Devagar - Almir Sater & Daniel

MARTINHO DA VILA Canta no Festival de Marisco na cidade de Olhão - ALGARVE

MARTINHO DA VILA " É DEVAGAR DEVAGAR DEVAGARINHO "

Comentários

Lina Maria disse…
Linda história desta especial "Maria" de sua vida.
Pessoas assim merecem um cantinho de destaque em nosso coração.

Vivemos numa época onde o indivíduo vive o ápice do individualismo.
Primeiro Eu, segundo Eu e...terceiro Eu também.
Amar implica em doação, em um "querer bem" que visa o bem-estar do outro, produzindo um contentamento difícil de descrever.
Mas, ... este tipo de sentimento precioso necessita ser merecido, conquistado todos os dias, como se ele estivesse nascendo a cada dia, junto com o Sol que ilumina a nossa vida. Uma via de mão dupla, onde quem dá devolve o que recebe e os dois alimentam o ciclo do "bem-querer".
Sermos capazes de nos sentirmos felizes com a felicidade do outro, vendo no brilho do olhar de quem amamos o reflexo da nossa alma.
A bíblia diz que, nos nossos dias, o amor da maioria iria esfriar.
Tenho visto isso acontecer, infelizmente.
Que o ciclo da vida não se encerre antes que tenhamos vivido de maneira plena a magia do amor.

‎"Ciclo da Vida" Elton John

"Desde o dia que chegamos ao planeta
E abrimos nossos olhos para o sol
Há mais a ser visto além do que já vimos
E mais a fazer do que já foi feito..."

Um abraço, neste coração lindo que sei que tens,poeta!
Lina Maria disse…
...continuação... rs
Acho que esqueci o link com a música, afinal, o que seria de nós sem a música que...
toca os corações?
http://www.youtube.com/watch?v=UMu2yAIh-QU&feature=related
Abraços
Silvana Bacana disse…
Manter um relacionamento afetivo hoje em dia está cada vez mais complicado. As mulheres novas (as escolhidas pelos homens, sempre), preferem preocupar-se com o corpo, a aparência e deixam a mente em segundo plano ou sem foco algum. Já os homens,de qualquer idade, ficam ressentidos pela falta de compreensão, bom humor,sabedoria... de suas companheiras.
Agora, como ficam as mulheres maduras,com mais de 50 anos, as não escolhidas ???
Bem, essas devem ficar bem de mais, pois, podem fazer o quê bem entender com seus corpos, sua aparência, sua mente, porque simplesmente, não precisam dar satisfação de seus atos pra ninguém, a não ser para elas mesmas!!!

Postagens mais visitadas