VERDE novo: Ainda há tempo!



"Devia ter complicado menos. Trabalhado menos. 
Ter visto o sol se pôr..."
Mas... eu sou pai e tinha minhas obrigações... 
Para você, Papai e Mamãe que me lê:desejo um bom dia! 
Só você sabe o duro que deu para fazer a coisa certa, não é verdade?!
Graças a pessoas como você, que ainda acredito numa civilização melhor!
Espero que sua cama abrigue um travesseiro de plumas macias e amorosas esta noite. 
E que a fada da garoa lhe permita uma noite leve!

Carlos Kurare

Titãs Epitáfio




Epitáfio
Titãs
Composição: Sérgio Britto

Devia ter amado mais
Ter chorado mais
Ter visto o sol nascer
Devia ter arriscado mais
E até errado mais
Ter feito o que eu queria fazer...



Queria ter aceitado
As pessoas como elas são
Cada um sabe a alegria
E a dor que traz no coração...

O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...

Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr
Devia ter me importado menos
Com problemas pequenos
Ter morrido de amor...

Queria ter aceitado
A vida como ela é
A cada um cabe alegrias
E a tristeza que vier...

O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...(2x)

Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr...

Comentários

Lina Maria disse…
Bom sabermos que ainda há tempo para fazermos declarações de amor,
como esta, não é mesmo, poeta?!
Amar é um dom, mas saber amar, infelizmente, é uma competência rara.
Lindo o que você fez!
Bem, enquanto o "tempus" não é "fugit",
"carpe diem" para todos os que ainda sabem amar.
Pensando nisso, uma boa forma de começar a saber mar é
deixar Chico Buarque dizer: "Eu te amo!"

http://www.youtube.com/watch?v=nywpQqwI3uE

Eu Te Amo
Chico Buarque

Ah, se já perdemos a noção da hora
Se juntos já jogamos tudo fora
Me conta agora como hei de partir

Ah, se ao te conhecer
Dei pra sonhar, fiz tantos desvarios
Rompi com o mundo, queimei meus navios
Me diz pra onde é que inda posso ir

Se nós nas travessuras das noites eternas
Já confundimos tanto as nossas pernas
Diz com que pernas eu devo seguir

Se entornaste a nossa sorte pelo chão
Se na bagunça do teu coração
Meu sangue errou de veia e se perdeu

Como, se na desordem do armário embutido
Meu paletó enlaça o teu vestido
E o meu sapato inda pisa no teu

Como, se nos amamos feito dois pagãos
Teus seios ainda estão nas minhas mãos
Me explica com que cara eu vou sair

Não, acho que estás te fazendo de tonta
Te dei meus olhos pra tomares conta
Agora conta como hei de partir.

Abraços!

Postagens mais visitadas