Menta pra mim...



De Vagar

Vagamente...
Vaga a mente!
Mente vaga...
Vaga e mente.

A mente: mente!
A mente vaga!
Há vaga na minha mente.
Há menta na minha mente,
Enquanto vaga.

Vaga... e vagamente: mente
Mente pra mim! ... mente!

Menta pra mim!
E faz minha mente vagar!
Pois em meu coração há vaga!
E de vagar eu vago com algo em mente...


Que um dia: o hálito quente de sua boca de menta
Venha hidratar meus lábios de forma lenta
com a certeza de que me alimenta
a mente, o coração em tua boca de menta.


Vaga mente! Vaga!
Vagamente...
E me traz a boca de menta!

Carlos Kurare

8/9/2012 13:38 - Sampa kurare


Levei 14 minutos para compor este poema, mas levei uma vida para aprender a compôr um poema!

:o)

Oceano - Djavan - legendado com imagens



Oceano - Djavan - O próprio em interpretação magistral!


Oceano

Assim
Que o dia amanheceu
Lá no mar alto da paixão,
Dava prá ver o tempo ruir
Cadê você?
Que solidão!
Esquecera de mim?

Enfim,
De tudo o que
Há na terra
Não há nada em lugar
Nenhum!
Que vá crescer
Sem você chegar
Longe de ti
Tudo parou
Ninguém sabe
O que eu sofri...

Amar é um deserto
E seus temores
Vida que vai na sela
Dessas dores
Não sabe voltar
Me dá teu calor...

Vem me fazer feliz
Porque eu te amo
Você deságua em mim
E eu oceano
E esqueço que amar
É quase uma dor...

Só sei viver
Se for por você!


vaga1

1. Cada uma das compridas elevações da superfície de oceano ou mar, que se propagam em sucessão umas às outras, produzidas, em geral, pela ação do vento.
2. Fig. Multidão que se espalha ou invade em desordem, como vaga1 (1); turba.
3. Fig. V. onda (4):vaga de greves, de frio.
4. Grande agitação.
5. Mil. Conjunto de meios (homens, veículos, etc.) lançados à uma contra forças inimigas:vaga de assalto; vaga de ataque. [Aum.: vagalhão.]


vaga2

1. Ato ou efeito de vagar2.
2. V. vacância (2).
3. Falta, ausência, carência.
4. V. vagar2 (10).
5. Lugar disponível em hotel, pensão, etc., ou em quarto de hotel, pensão, etc.
6. Lugar ou cargo não ocupado, não preenchido:
7. Lugar vazio, vago.
Dicionário Aurélio

Comentários

Adorei o poema! Adoro menta e com esse poema vaga a mente...
Lina Maria disse…
Bom ver a inspiração brotar em sua "mente"!!

E por falar em inspiração...

"Você é a inspiração pra minha palavra.
A frase incompleta pra minha história sem fim."
Fernanda Mello

Histórias são escritas assim...
meio que sem começo,
meio que sem fim.

Abraço para o poeta que ressurge como Fênix!
Alessandra Mollo disse…
Olá!
Lindo o poema, suave a música....
Formidável!
Parabéns pelo talento e técnica.

Abs
Silvana Bacana disse…
A postagem de hoje está soberba, palavras e canções lindas de viver, congratulações
ao querido dono do Blog!!! Parabéns poeta Carlos...

Postagens mais visitadas