quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Dorme Curuminha...a noite já vem.





O pior tapa não é o da mão mais suja. 
Não é o que parte da mão mais rude.
O pior tapa, o que deixa marcas indeléveis em nossa pele,
é o que vem da mão que mais confiamos!
Carlos Kurare


Chico Buarque De Hollanda e Marlene - Uma Canção Desnaturada  

Chico Buarque De Hollanda  - Uma Canção Desnaturada  

 '' Por que cresceste, curuminha assim depressa, estabanada
Saíste maquiada dentro do meu vestido
Se fosse permitido eu revertia o tempo
Para viver a tempo de poder
Te ver as pernas bambas, curuminha, batendo com a moleira
Te emporcalhando inteira, e eu te negar meu colo
Recuperar as noites, curuminha que atravessei em claro
Ignorar teu choro e só cuidar de mim
Deixar-te arder em febre, curuminha, cinquenta graus, tossir, bater o queixo
Vestir-te com desleixo, tratar uma ama-seca
Quebrar tua boneca, curuminha, raspar os teus cabelos
E ir te exibindo pelos botequins
Tornar azeite o leite do peito que mirraste
No chão que engatinhaste, salpicar mil cacos de vidro
Pelo cordão perdido te recolher pra sempre
À escuridão do ventre, curuminha
De onde não deverias nunca ter saído ''

Esse Chico é um fenômeno, quando eu crescer quero "ser iqual qui nem qui ele"!

Declaração Universal dos Direitos da Criança

 

bo.lo3
 2 confusão. 3  Dar um bolo, gír: b) causar tumulto, confusão, conflito.
Michaelis Moderno Dicionário da Língua Portuguesa

Um comentário:

Lina Maria disse...

Sempre me pergunto sobre o motivo da vida ser assim,
de serem necessárias a coação, a repressão, a agressão
para nutrirem certas mentes doentes...
Por que "a mão que afaga é a mesma que apedreja?"

Bem, fico com os poetas que, graças a Deus, com sua sensibilidade,
são capazes de nos emocionarem com seus pensamentos, mesmo sobre temas tão densos.

"Versos Íntimos" http://www.releituras.com/aanjos_versos.asp
Augusto dos Anjos


Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão - esta pantera -
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!

Beijos!

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...