quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Bolívia um país sem mar...

Bolívia

Em Olivia, vislumbrei lar!

Por uma grande querença a ela,
envolto em uma paixão singela
cortei minhas cordas, icei vela,

e quase singrei um mar!

Mas na tempestade que antevi,
tempestivamente percebi que,
entre mim e a terra que entrevi,
não há mar, não há o porquê.

E se não há mar,
por que velas içar?
Por que deveria eu partir?
se lar já não posso sentir!

Quedo-me numa pergunta voraz que no momento,
me turbilhona, dispersa e angustia o pensamento:

Há mar para amar? Há mar para atravessar?

Ou o que realmente vi, foi apenas uma miragem.
A projeção de ilha deste naúfrago de passagem.

Mergulho na espiral da resposta, já sem ar!


Ah! Mar!


Carlos Kurare

Vale - 9/1/2012 11:27h

Leila Pinheiro - Todo azul do mar - Subt. español

Sou do tempo em que montar numa magrela: era só sair para pedalar!

Há três coisas que eu nunca esqueço na vida, mesmo que eu fique muito, muito tempo sem praticar: - Andar de bicicleta; - Nadar; ...