Há os que vêem pedras onde há pérolas, ou... vice-versa!


Negra Pérola

Quando te vi, eu não te notei, afinal estavas queimada de sol e enrugada de areia...
Rolavas a esmo, sob as águas praieiras, e tua carapaça não tinha minha cor de aveia.
Só percebi o quanto valias, quando ouvi vivamente o teu canto de mulher... sereia!
Tentei correr com pés de Mercúrio, mas tarde era, e mosca vi-me preso em tua teia.

E de repente... a janela de ostra abriu-se para mim...
Descortinando os reflexos de doce mulher sem fim!

E ao quebrar uma antiga e rígida regra,
Dentro de ti, o sol revelou-me quem era...
Não mais uma simplória e negra esfera.
A minha turva visão de ver-te como pedra,
Perdeu-se, ao desnudar-se em jóia bela:
Como pérola-negra, ou... Negra Pérola!

Carlos Kurare

Sampa - 4/12/2012 02:05


Luiz Melodia - Pérola Negra

Disco de estréia de Luiz Melodia, "Pérola Negra" foi lançado em 1973.





Postagens mais visitadas