quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Por você eu enfrento um mar...


Areias brancas...

Enquanto sua mãe grita no seu ouvido,
que sou um vagabundo, e muito sabido!

O tempo nervoso se esvai ao correr por nossos dedos,
como as areias daquela praia que não voltamos.
Houve dias que nos encharcamos de angústias e medos.
E nesse processo, nos perdemos... nos achamos.

Vem comigo! Deixe-se embriagar com o cálice do doce vinho da vida!
Façamos a coisa certa! Esqueçamos o mundo! Vamos nos amar querida!

Carlos Kurare

 

Sampa 21/02/2013 13:39


Agnaldo Timoteo - Aline (brazilian Version)


2 comentários:

Simone B. Scarpa disse...

Carlos Kurare, sua sensibilidade é um abraço na alma!
Obrigada pelo carinho...

Carlos Kurare disse...

Obrigado pela gentileza das palavras... Simone.

Sou do tempo em que montar numa magrela: era só sair para pedalar!

Há três coisas que eu nunca esqueço na vida, mesmo que eu fique muito, muito tempo sem praticar: - Andar de bicicleta; - Nadar; ...