quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Por você eu enfrento um mar...


Areias brancas...

Enquanto sua mãe grita no seu ouvido,
que sou um vagabundo, e muito sabido!

O tempo nervoso se esvai ao correr por nossos dedos,
como as areias daquela praia que não voltamos.
Houve dias que nos encharcamos de angústias e medos.
E nesse processo, nos perdemos... nos achamos.

Vem comigo! Deixe-se embriagar com o cálice do doce vinho da vida!
Façamos a coisa certa! Esqueçamos o mundo! Vamos nos amar querida!

Carlos Kurare

 

Sampa 21/02/2013 13:39


Agnaldo Timoteo - Aline (brazilian Version)


2 comentários:

Simone B. Scarpa disse...

Carlos Kurare, sua sensibilidade é um abraço na alma!
Obrigada pelo carinho...

Carlos Kurare disse...

Obrigado pela gentileza das palavras... Simone.

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...