Comer bem é uma arte! Então FAÇAMOS arte!


Há algumas receitas para bons relacionamentos. Mas penso que, como toda receita culinária, o que faz um bom prato é o toque artístico de quem o prepara!
Um bom relacionamento, por ser um prato feito a quatro mãos... necessita para o seu preparo, além de boa qualidade dos ingredientes, muita arte dos cozinheiros!

Carlos Kurare

19/03/2013 01:18 Sampa



Para que serve uma relação?

Martha Medeiros

"Lendo a entrevista que o médico e escritor Drauzio Varela deu para a revista Marie Claire, encontrei a definição mais simples e exata sobre o sentido de mantermos uma relação: "uma relação tem que servir para tornar a vida dos dois mais fácil". Vou dar continuidade a esta afirmação porque o assunto é bom e merece ser desenvolvido.

Algumas pessoas mantém relações para se sentirem integradas na sociedade, para provarem a si mesmas que são capazes de ser amadas, para evitar a solidão, por dinheiro ou por preguiça. Todos fadados à frustração.

Uma relação tem que servir para você se sentir 100% à vontade com outra pessoa, à vontade para concordar com ela e discordar dela, para ter sexo sem não-me-toques ou para cair no sono logo após o jantar, pregado.

Uma relação tem que servir para você ter com quem ir ao cinema de mãos dadas, para ter alguém que instale o som novo enquanto você prepara uma omelete, para ter alguém com quem viajar para um país distante, para ter alguém com quem ficar em silêncio sem que nenhum dos dois se incomode com isso.

Uma relação tem que servir para, às vezes, estimular você a se produzir, e, quase sempre, estimular você a ser do jeito que é, de cara lavada e bonita a seu modo.

Uma relação tem que servir para um e outro se sentirem amparados nas suas inquietações, para ensinar a confiar, a respeitar as diferenças que há entre as pessoas, e deve servir para fazer os dois se divertirem demais, mesmo em casa, principalmente em casa. 

Uma relação tem que servir para cobrir as despesas um do outro num momento de aperto, e cobrir as dores um do outro num momento de melancolia, e cobrirem o corpo um do outro quando o cobertor cair. 

Uma relação tem que servir para um acompanhar o outro no médico, para um perdoar as fraquezas do outro, para um abrir a garrafa de vinho e para o outro abrir o jogo, e para os dois abrirem-se para o mundo, cientes de que o mundo não se resume aos dois."

Jane & Herondy - Não Se Vá - 1976

Comentários

Lina Maria disse…
Receitas para relacionamento...ah como seria bom se as tivéssemos!

Concordo plenamente com a abordagem realizada no texto acima, pois
uma relação, apesar dos problemas, deve servir como um aconchego,
a motivação para "desejarmos" voltar a casa.
Mas neste respeito, temos uma caixinha de surpresas...onde
o tudo pode ser nada e o nada pode ser tudo...

"...
Enfim...quem disse que ser adulto é fácil ????" Arnaldo Jabor
http://www.youtube.com/watch?v=YINzMRBv2OU

Um beijo!
Erika Azevedo disse…
O Amor em todas as suas formas é a principal necessidade do ser humano. Aprender essa arte é condição para que sejamos verdadeiramente felizes.
Relações são construídas e o amor nasce da convivência e da disposição em aceitar o outro, suas qualidades e defeitos, suas limitações e medos, lutando mutuamente para a conquista da felicidade de ambos, para o crescimento e amadurecimento na arte de viver em comum união de objetivos, de ideais, enfrentando as dificuldades que possam surgir, com o firme propósito de estar juntos, de permanecer unidos, de ser um. Caminhando de mãos dadas na mesma direção, na direção da realização como ser humano e à plenitude do amar e ser amado.
Vejo milhares procurando por alguém, que procura por alguém e ninguém se encontra. Muitos afirmam querer um relacionamento sério, mas não se dispõem a construir isso. A facilidade com que nos comunicamos, nos aproximamos é a mesma com a qual nos distanciamos. Eternidade hoje é o tempo que dura um beijo, o momento de êxtase. Não se quer saber o depois, não se quer construir o depois...
“Não é bom que o homem esteja sozinho”. E não é mesmo. Precisamos é tomar consciência de que banalizamos nossas relações quando as alicerçamos no prazer e na efemeridade, na falta de comprometimento com nossos próprios objetivos. Queremos facilidade. Começamos bem, aí na primeira dificuldade, na primeira onda mais alta que aparecer, abandonamos o barco e partimos em busca do homem ideal, da mulher dos sonhos.
O amor é uma arte a ser aprendida (Erich From). Teorias não faltam. O problema é que mais e mais diminuem os que vivenciam na prática os amores encantados, firmados por muita luta, muitas lágrimas, incontáveis renúncias e perdão...
É urgente a necessidade que temos de aprendê-la, de ver o outro muito além do que realmente é, muito além do que o mundo vê, deixando de lado nossas expectativas. É preciso escutar o silêncio do outro, ouvir o que não é dito, não ter razão; descobrir a maravilha de ser a cada dia, entender que mudamos constantemente, enfeitar relações com flores e iluminar vidas com as estrelas; lutar por nossas relações, pelo sucesso do nosso amor; esvaziar nossas bagagens de frustrações, traumas e experiências negativas, perdoar, jogar no lixo nosso preconceito, pois cada ser humano é único no universo. É preciso não ter medo e entregar o nosso melhor a alguém com disponibilidade à felicidade. Esvaziar nossas malas, recomeçar. É preciso parar de querer que o outro realize nossos sonhos e nos dispor a conquistar juntos, o que queremos. Nossa experiência pesa muito, mas não pode impedir que vivamos o amor, a vida.
Romantismo? Sonho? Não. Amor de eternidade que precisamos aprender!
Queremos uma casa branca na serra, com grandes janelas de madeira, com vista para um lindo jardim? Teremos que construí-la. Se a comprarmos pronta, nunca será como realmente sonhamos.
Os prazeres passam, a beleza passa, os bens materiais com os anos perdem muito do seu brilho e não saciam nossa sede, não realizam nossos anseios. No fim, mãos dadas, um olhar terno, um ombro amigo e a eternidade da plenitude de um amor, é o que fica.
Penso que saber o que realmente se quer, lutar pelo que queremos e buscar sacralizar nossas relações, é o segredo para viver um grande amor. Não é impossível!! Eu acredito em milagres e que o primeiro passo para que eles aconteçam, é dado por cada um de nós. (Erika Azevedo)
PROINFO 2010 disse…
O amor é uma arte que deve ser vivida pelas duas pessoas durante todo o relacionamento. Cada um deve cuidar do"seu amor" como se fosse uma planta, que necessita de cuidados e atenção diariamente.
Adorei a música "Não se vá" no final... Quando um tem que ir é porque não existe mais motivo para ficarem juntos.
Parabéns pela página.
Rosilei Domingues
Carlos Kurare disse…
Oi Erika!

Tá sumida menina! Prazer em revê-la por cá!
Carlos Kurare disse…
Rosilei

"Quando um tem que ir é porque não existe mais motivo para ficarem juntos." Ou talvez mais motivos para partir...
Um beijo!

Postagens mais visitadas