quarta-feira, 3 de março de 2010

Estudo liga infidelidade masculina a QI mais baixo

Folhas


Não sou  anacrônico! Sou só evoluído!!!
To rindo muito aqui!!!
Carlos Kurare

“Estudo liga infidelidade masculina a QI mais baixo
da BBC Brasil
Homens que traem as esposas e namoradas tendem a ter QI mais baixo e ser menos inteligentes, segundo um estudo publicado na revista especializada Social Psychology Quarterly.
De acordo com o autor do estudo, o especialista em psicologia evolutiva da London School of Economics, Satoshi Kanazawa, "homens inteligentes estão mais propensos a valorizar a exclusividade sexual do que homens menos inteligentes".
Maridos que traem as mulheres tendem a ter QI mais baixo e ser menos inteligentes, segundo especialista em psicologia evolutiva
Kanazawa analisou duas grandes pesquisas americanas a National Longitudinal Study of Adolescent Health e a General Social Surveys, que mediam atitudes sociais e QI de milhares de adolescentes e adultos.
Ao cruzar os dados das duas pesquisas, o autor concluiu que as pessoas que acreditam na importância da fidelidade sexual para uma relação demonstraram QI mais alto.
De acordo com o estudo, o ateísmo e o liberalismo político também são características de homens mais inteligentes.
Evolução
Kanazawa foi mais longe e disse que outra conclusão do estudo é que o comportamento "fiel" do homem mais inteligente seria um sinal da evolução da espécie.
Sua teoria é baseada no conceito de que, ao longo da história evolucionária, os homens sempre foram "relativamente polígamos", e que isso está mudando.
Para Kanazawa, assumir uma relação de exclusividade sexual teria se tornado então uma "novidade evolucionária" e pessoas mais inteligentes estariam mais inclinadas a adotar novas práticas em termos evolucionários - ou seja, a se tornar "mais evoluídas".
Para o autor, isso se deve ao fato de pessoas mais inteligentes serem mais "abertas" a novas ideias e questionarem mais os dogmas.
Mas segundo Kanazawa, a exclusividade sexual não significa maior QI entre as mulheres, já que elas sempre foram relativamente monogâmicas e isso não representaria uma evolução.”
Peguei aqui: http://www1.folha.uol.com.br/folha/bbc/ult272u700498.shtml

Um comentário:

Ana Cristina disse...

Bem se vê que a evolução do gênero masculino ainda precisa de "algum" tempo e "alguns" ajustes...
Precisava fazer um estudo para provar o que já sabemos?? rsrs
Filogeneticamente falando, o homem está ainda nos primordios da transição da cabeça de baixo para a cabeça de cima!!
O cérebro inferior ainda apresenta ligações sinápticas significativas... em algum momento da evolução, do homem, essas sinapses inferiores se extinguirão...não terá outro jeito...e começará a era evolutiva do cérebro superior. Claro que para o desenvolvimento total da capacidade deste cérebro superior mais alguns bilhões de anos se passarão...é a evolução...será preciso um outro big bang para começar a funcionar...no tranco...
Discordo do autor quando ele conclui que "o comportamento "fiel" do homem mais inteligente seria um sinal da evolução da espécie". Nananinanão messssmo!!!
É somente instinto...puro reflexo do perigo de usar a cabeça de baixo... cresce chifre em cima!! rsrs
E não poderia esperar outra conclusão deste "estudo"... a exclusividade sexual não significa maior QI entre as mulheres, já que elas sempre foram relativamente monogâmicas e isso não representaria uma evolução.HEHEHE...
Realmente seria demais esperar de um cérebro primitivo, que suas ligações pré-pré-muito pré sinápticas conseguissem juntar informações e concluir que, desde sempre fomos e somos muito inteligentes e que já alcaçamos, há muito, o auge da evolução e perfeição!! Ser monogâmica é só uma das ascensões, rsrs

Tô rindo muito aqui!! rsrs

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...