domingo, 14 de março de 2010

A TEMPESTADE


Sawabona!

Não costumo enviar material erótico, mas, apesar dos personagens estarem nus,
a foto no final do texto não é grosseira. Mas, caso a foto constranja você, por favor
avise-me, e terei mais cautela, no futuro,com o material que posto.
Desculpe-me, novamente, é que se eu postasse o texto sem a foto, sentir-me-ia um hipócrita.
Carlos Kurare


A TEMPESTADE (anônimo)


"Eles estavam juntos na casa.
Apenas os dois.
Era uma noite fria, escura e chuvosa. A tempestade tinha chegado de repente.
e cada vez que um trovão ecoava, ele observa o seu pulo. 
Ela olhou através da sala e admirou sua força aparente...e
desejou que ele pudesse pegá-la em seus
braços, confortá-la e protegê-la da tempestade.

De repente, com um estouro, a energia se foi… ela gritou...
Ele correu ao sofá onde ela se encolhia de medo.
Ele não hesitou e a colocou em seus braços.
Ele sabia que era uma união proibida e tinha a expectativa de que ela o empurrase de volta.

Ele ficou surpreso quando ela não resistiu e o agarrou. 










A Tempestade passou.... 
Eles sabiam que estavam errados… 

Suas famílias nunca entenderiam… Tão consumidos estavam
em seu MEDO que não ouviram nenhuma porta se abrindo...





apenas o clique seco de uma câmera.... 'Ecoou na alcova!'"



2 comentários:

Anônimo disse...

Ahhh!! que meiga essa história....ia ficar linda narrada por você...e a foto, é perfeita.
leonita

Anônimo disse...

Achei muito interessante seu blog, Carlos...
Adoro poesia, más gostei más das suas interpretações sobre relacionamentos e a mulher em si. Mostra sua sensibilidade e sutileza.
Sou simples,verdadeira e direta, sou..
neve1 do b2.

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...