segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Déjà vu


A distância não limita as pessoas...pessoas é que limitam pessoas



Num átimo eu tive um Déjà vu
Tenho procurado carne em muito angu
Sei que não sei o que rima com Ju
Talvez um gnu
Talvez uma vida...
Se soprar a ferida...
ela sara?

Sei que joguei mal as palavras, mas ouvi dizer que: 
azar no jogo? Sorte no amor!
Resolvi tentar... vai que cola!





Emilio Santiago - Viagem


Composição: João de Aquino / Paulo César Pinheiro

Oh! tristeza me desculpe
Estou de malas prontas
Hoje a poesia
Veio ao meu encontro
Já raiou o dia
Vamos viajar.
Vamos indo de carona
Na garupa leve
Do vento macio
Que vem caminhando
Desde muito longe
Lá do fim do mar.

Vamos visitar a estrela
Da manhã raiada
Que pensei perdida,
Pela madrugada
Mas que vai escondida
Querendo brincar.
Senta nessa nuvem clara,
Minha poesia,
Anda se prepara,
Traz uma cantiga
Vamos espalhando
Música no ar.

Olha quantas aves brancas,
Minha poesia
Dançam nossa valsa,
Pelo céu que o dia
Faz todo bordado
De raio de sol.
Oh! Poesia me ajude,
Vou colher avencas
Lírios, rosas, dálias
Pelos campos verdes
Que você batiza
De jardins do céu.

Mas pode ficar tranqüila,
Minha poesia,
Pois nós voltaremos
Numa estrela guia
Num clarão de lua
Quando serenar.
Ou talvez até quem sabe,
Nós só voltaremos
No cavalo baio
No alazão da noite
Cujo o nome é raio,
Raio de luar.

3 comentários:

margoh werneck disse...

Adoooro esta musica e a voz do Emilio sempre revira e emociona.

"O tempo de sonhar nunca passa. É infinito, como os próprios sonhos. O sonho é uma peça fundamental nessa engrenagem complicada, confusa e egoísta chamada ser humano".

Beijos

Silena disse...

wonderful post!
i send you my best wishes
for an unforgetable 2011, like a ...fairy tale

By Bárbara disse...

Adorei o post! Muito bom!!! Bjoo

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...