quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Monolito de gelo - Verde Novo!


Há pessoas que me veem, como veem, um imenso iceberg

Avaliam-me pela aparência, 


julgam-me de forma precipitada, pelas minhas muitas palavras

 e... parcas atitudes!


Conhecem-me pouco...


Quero dizer a todos!

 “As coisas nem sempre são, o que aparentam ser” 


Saibam que sob esta pele de aparência... fria... dura... Monolítica.


Existe um homem!


Com um coração...


Frio


duro,


 monolítico!!!

Carlos Kurare









Coração de Pedra 




Oh, quanto me pesa
este coração, que é de pedra!
Este coração que era de asas
de música e tempo de lágrimas.

Mas agora é sílex e quebra
qualquer dura ponta de seta.

Oh, como não me alegra
ter este coração de pedra!

Dizei por que assim me fizestes,
vós todos a quem amaria,
mas não amarei, pois sois estes
que assim me deixastes, amarga,
sem asas, sem música e lágrimas,

assombrada, triste e severa
e com meu coração de pedra!

Oh, quanto me pesa
ver meu próprio amor que se quebra!
O amor que era mais forte e voava
mais que qualquer seta!

Cecília Meireles


Drão - Gilberto Gil - Letra


A História de Lily Braun - Maria Gadu (Chico Buarque e Edu Lobo) letra



9 comentários:

ANÔNIMA FASCINADA disse...

Carlos,como pode o fogo ser frio?Você é um vulcão adormecido que aquece o meu coração todas as manhãs...Ninguém sabe nem a hora nem o dia,mas em algum lugar, por um certo algúem, vai derramar todo esse mel que traz no coração!Só tenho uma certeza,a explosão vai ser tamanha, que vai chover cinza até à 3500 km..Bjs

Lee disse...

chorei...

Rê Liberato disse...

Carlos Kurare...

Quem não te conhece, que te compre!!!!

Pensando em você...Clarice me disse...que eu poderia oferecer este poema para você...quem sabe lhe descreva melhor:

RIFA-SE UM CORAÇÃO


Rifa-se um coração quase novo.
Um coração idealista.
Um coração como poucos.
Um coração à moda antiga.
Um coração moleque
que insiste em pregar peças no seu usuário.

Rifa-se um coração
que na realidade está um pouco usado, meio calejado,
muito machucado e que teima em alimentar sonhos
e cultivar ilusões.
Um pouco inconseqüente
que nunca desiste de acreditar nas pessoas.
Um leviano e precipitado coração
que acha que Tim Maia estava certo quando
escreveu...
"...não quero dinheiro, eu quero amor sincero, é isso que eu
espero...".
Um idealista...
Um verdadeiro sonhador...

Rifa-se um coração que nunca aprende.
Que não endurece, e mantém sempre viva a esperança de ser feliz,
sendo simples e natural.
Um coração insensato
que comanda o racional
sendo louco o suficiente para se apaixonar.
Um furioso suicida
que vive procurando relações e emoções verdadeiras.

Rifa-se um coração
que insiste em cometer sempre os mesmos erros.
Esse coração que erra, briga, se expõe.
Perde o juízo por completo em nome de causas e paixões.
Sai do sério e, às vezes revê suas posições
arrependido de palavras e gestos.
Este coração tantas vezes incompreendido.
Tantas vezes provocado.
Tantas vezes impulsivo.

Rifa-se este desequilibrado emocional
que abre sorrisos tão largos
que quase dá pra engolir as orelhas,
mas que também arranca lágrimas e faz murchar o rosto.
Um coração para ser alugado,
ou mesmo utilizado por quem gosta de emoções fortes.

Um órgão abestado
indicado apenas para quem quer viver intensamente
contra indicado para os que apenas pretendem passar pela vida
matando o tempo,
defendendo-se das emoções.

Rifa-se um coração
tão inocente que se mostra sem armaduras
e deixa louco o seu usuário.
Um coração que quando parar de bater
ouvirá o seu usuário dizer para São Pedro
na hora da prestação de contas:
"O Senhor pode conferir.
Eu fiz tudo certo, só errei quando coloquei sentimento.
Só fiz bobagens e me dei mal
quando ouvi este louco coração de criança
que insiste em não endurecer
e se recusa a envelhecer"

Rifa-se um coração,
ou mesmo troca-se por outro
que tenha um pouco mais de juízo.
Um órgão mais fiel ao seu usuário.
Um amigo do peito que não maltrate tanto o ser que o abriga.
Um coração que não seja tão inconseqüente.

Rifa-se um coração cego, surdo e mudo,
mas que incomoda um bocado.
Um verdadeiro caçador de aventuras que ainda não foi adotado, provavelmente, por se recusar
a cultivar ares selvagens ou racionais,
por não querer perder o estilo.

Oferece-se um coração vadio, sem raça, sem pedigree.
Um simples coração humano.
Um impulsivo membro de comportamento
até meio ultrapassado.
Um modelo cheio de defeitos
que mesmo estando fora do mercado,
faz questão de não se modernizar,
mas vez por outra, constrange o corpo que o domina.

Um velho coração
que convence seu usuário a publicar seus segredos
e a ter a
petulância de se aventurar como poeta..."

Clarice Lispector

Beijo doce nesse coração de algodão doce

Cristina disse...

Conheci dois poetas, no sentido mais biblico do termo, que descolaram minha pele do corpo e fizeram-na flutuar com seus escritos... como uma roupa, que dancava ao meu redor, tocando suave os meus seios, meus bracos, meu tudo... eles se foram com seus escritos... eu achei que nunca mais fosse sentir o mesmo... Grata, por trazer-me de volta essa suave dança da pele ao redor do meu corpo... dormirei mais leve essa noite. Bjo lento

Carlos Kurare disse...

Regina,

Conheci muitas, muitas pessoas, conheci mais pessoas nos últimos 13 meses do que tomei banho nos últimos 16 anos. Ops!
Você é inegavelmente uma pessoa com um olhar arguto. Apesar da baixa estatura é uma grande pessoa! Estou aprendendo a admirá-la a cada dia um pouco mais. Obrigado! E estou torcendo para que tenha sucesso no Kobayashi Maru! E que entre para a frota para que possamos juntos ir, audaciosamente, a um lugar que homem algum jamais esteve.

Carlos Kurare

Carlos Kurare disse...

Cristina,

Menina não sei quanto a você, mas posso lhe garantir uma coisa... EU NÃO VOU DORMIR ESTÁ NOITE!!!
Caramba! Vou tomar uma ducha gelada agoraaaaaa!
Cadê meus sais... Meu reino por um ASS sub-lingual. Hoje eu infarto. Ah! Infarto!

Obrigado pela leveza do gesto e pela delicadeza sensual, com a qual esculpiu suas palavras... Cristina.

Carlos Kurare

Rê Liberato disse...

Carlos Kurare...

Baixa estatura?...já sabe quem tem baixa estatura, não??? Aquela coitadinha que recebe de volta todas as suas ousadias...pobre avó!!!! Nem a do Chapeuzinho teve que aguentar tanto por uma neta!!!! E aproveita que hoje eu estou de excelente humor!!!! Felizmente a Vida gosta de se ocupar de mim...e eu agradecida vivo até a última gota!!!! Deus é Pai e Mãe!!!! Minha Kobayashi Maru está em plena viagem...um processo delicioso que eu experimento com muito prazer...a companhia e o lugar futuro....a Vida sabe...e ela é a minha maior representante!!! Ela manda...eu faço...como diz a Clarice...em gozo...Beijos doces no seu coração azul de algodão doce...Final de semana escandaloso de cintilante...

Carlos Kurare disse...

Rê,

A fábula da Chapeuzinho está a um pulo da fábula da Branca de Neve... hum... Tomarei cuidado com o recheio das bolachas, no chá de amanhã depois do Cinema com amigos! ?:0)

Rê Liberato disse...

Pensando no meu intento bruxístico...ainda vive depois de comer bolachas no chá do Cinema? Veneno lento...medéico...resultados paulatinos...mas definitivos...Penetrantes e estonteantes...morte inquestionável...Cuidado!!!! Somente um curare para lhe salvar....sucumbência!!!!!!

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...