domingo, 10 de abril de 2011

VerDE novo!




Bem... quero dizer que este poema da minha filha,
é um presente sem preço, mas, com muito apreço,
presente que nunca ganhei, e que nem me foi dado,
mas sei que tem muito do meu suor incrustado,
em cada palavra e tem meu tempo e minhas arestas,
bem como, tem meu amor polvilhado em suas frestas.
Gostaria de dizer não! Mas, com certeza... o mereço!

-O porto que agora bebo, para comemorar este momento, desce-me suave na garganta. 
Ler o poema de minha filha desce-me delicadamente alma adentro.
- Espero que você goste de ouvi-lo como eu gosto de senti-lo!

Filha...você me dá um orgulho danado!

Carlos Kurare




No Frio da Saudade - Escrito por Lívia aos 15 anos - voz Carlos Kurare


Esta publicação foi originalmente postada em quarta-feira, 7 de abril de 2010

Um comentário:

Silvana Bacana disse...

Lindíssimo,parabéns à filha e pai,ambos talentosos e sensíveis!!! Um beijo carinhoso.

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...