quinta-feira, 26 de maio de 2011

Ai que saudade que dá...

... help!


Leva eu sodade - Nilo Amaro e seus cantores de ébano


derindão, derindão, derindão... dãuuuumm!

O Uirapuru - Cantores de Ébano


Eu tenho um canto do uirapuru que me deu, anos atrás, um trabalhão pra conseguir.
Ele era usado como vinheta na abertura do Programa do Vicente Leporace.
Se alguém quiser... peça-me pelo email que eu envio, mas pede com jeitinho que eu...eu não tô nada bem.

Canto do uirapuru - interpretada pelo próprio autor




Bateu-me uma saudade das vezes que entrei na mata atlântica e lá passei o dia em trilhas foram tão poucas as oportunidades... mas valem por uma vida. To com saudade do calor da mata e frieza do sol. Na floresta fechada... o sol entra meio assim...tímido.

3 comentários:

Lucimere disse...

Eu tb sinto saudades de muitas coisas também, algumas eu vivi outras não.

bjos

Isabel_Alvarenga disse...

Kurare, voce me fez lembrar o primeiro amanhacer que passei dentro de uma mata a beira do rio Miranda. Parecia que tudo ia explodir com tantos passaros a cantar e uma luz colorida do sol entrando por entre as árvoress... uma névoa cinza indo embora e o céu deixando para trás um vermelho misturado com rosa, que se transformava em laranja e depois amarelo e depois azul claro e depois azul celestes...um show de cores e sons... inesquecivel manhã!

Carlos Kurare disse...

Isabel,

Não sei o que você bebeu, mas também quero!!! A ultima vez que vi tantas cores bonitas assim foi quando comi pão com fungos!
:0)

A natureza deveria ser vista com frequência, pois ela tem a propriedade de nos entorpecer de prazeres!

Um beijo carinhoso!

Carlos

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...