sexta-feira, 17 de junho de 2011

Oh! My life! A minha vida segue em stand-by!



Oh my life minha vida esta em stand-by
Vago à noite entre bosques de chorões, há uma bruma sob meus pés
Vejo criaturas míticas e tenho contatos imediatos de terceiro grau

Oh! My life! A minha vida segue em stand-by!
Oh! My life! A minha vida segue em stand-by!

Sinto dores nas juntas desta máquina ultrapassada, vejo a ferrugem que se espalha sobre toda a superfície e pressinto que o fim está próximo de mim. E como um navio encalhado, num banco de areia, rezo para que a maré mude.

Oh! My life! A minha vida segue em stand-by!
Oh! My life! A minha vida segue em stand-by!

Caminhamos todos numa marcha silenciosa. E como lemingues marchamos tutelados para o mar. Amparados pela ordem natural das coisas.
Há um tipo de bolor que se espalha sobre nós, e nos impregna de imperfeita humanidade
Leio coisas feias sobre meus antepassados, Ötzi me gela com uma flechada fria em seu ombro e como São Patrício, matamos nossas serpentes inexistentes.
Nós somos à noite no escuro de nossos quartos, intensos, imensos e desconhecidos tais como as galáxias que o Hubble com sua miopia tecnológica não vê.
Alguém bate à porta em hora morta, é uma senhora com uma maçã que me diz palavras sem alarde.
Nesse momento, um cão ladrão, ladra e me alarda, essa é a ladra dos meus sonhos
Olho para maçã que já está apodrecida e vejo a forma humana da humanidade.

Oh! My life! A minha vida segue em stand-by!

E lembro-me daquela canção:

Eu sei, pois me contaram
que há espíritos doloridos
que andam ao léu
Que para não serem vistos ou molestados
cobrem-se com um branco véu.

Mas há aqueles que os enxergam
e com eles tentam se comunicar
Mas... a dor oblitera palavras,
sentimentos e comunicação.
E espíritos erram e, erram pelo mundo.

Há homens que vivem perdidos
e perdem-se mais em multidões.
Mas há os que abraçam causas
e alteram o rumo das coisas
e fazem deste mundo... um mundo melhor!

E eu que não encanto, canto está canção

Oh! My life! A minha vida segue em stand-by!

Oh! My life! A minha vida segue em stand-by!

16/6/2011 09:32
Carlos Kurare

Caramba tentei escrever uma frase apenas para postar esta música do Caetano que me tocou e me tocou esta manhã. Ai deu no que deu ai em cima. 



London, London - Caetano Veloso


Ganhei dinheiro, mas perdi meu tempo com aquela gente do mercado financeiro.

7 comentários:

Um Pagão disse...

Muito obrigado pelo comentário. Fico muito feliz :)
E agradeço imenso também querer publicar o meu texto no seu blog. É uma grande motivação para mim

Abraço!

Dan disse...

Oi Kurare,
Lindo texto.
Para não dizer maravilhoso.
Faz pensarmos no mundo, na nossa vida em londom london...
Faz pensar
Oh! My life! A minha vida segue em stand-by!

Bração!!!!!!!!!!!!!

Carlos Kurare disse...

Um Pagão,

Eu que agradeço a sua gentileza de partilhar seus textos. Amanhã publico seu texto no meu blog e parabéns pela inspiração.

Um grande abraço!

Carlos Kurare

Carlos Kurare disse...

Dan,

Acabei de falar com minha amiga Regina. Sobre reiniciarmos as nossas sessões de Cinema da Tribo nos próximos meses. Essas sessões são regadas a chá, refrigerante, café e pipoca além, é claro, de muita conversa boa. Espero que possa assistir um dia um filme conosco. Sei que é cinéfilo como eu e será um prazer ter a sua companhia por lá.

Um bração!

Carlos Kurare

Dan disse...

Oi Carlos,

É só dizer como chegar, que irei com prazer.

Abraços

Carlos Kurare disse...

Dan,

Devo retornar à São Paulo, no próximo mês. Só então marcaremos a sessão de cinema da Tribo.
Um abraço!

Eu não gosto de cinema de arte, prefiro cinema com arte!
Carlos Kurare

Prof Angel disse...

Oi..como fazem isso..Cinema da Tribo?

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...