quarta-feira, 6 de julho de 2011

...ser real é ser Passarela, ser virtual é ser aquarela! C. Kurare


Pra mim o real tem prioridade sobre o virtual... Para mim ser real é ser Passarela, ser virtual é ser aquarela.

Ser real é ser passarela

Para mim, ser real é no abismo  elo no abismo ser passarela!
Unir duas estradas, embora sejam paralelas.
É ver sua e minha verdade, pintadas em tela.
Pintar com meus dedos, tangíveis aquarelas.

O virtual é quando só enxergamos pessoas belas...
O real é convivermos com as idiossincrasias delas.

Procuro ser o mais real possível.
Perdoem-me, portanto, as matusquelas.
Que preferem mais as fantasias de novelas.
Com o indefectível final impossível.

Saia de frente da tela!
Atravesse esta cancela.
 “A verdade está lá fora.”
Goste ou não, “vosê” dela!

Poema revisado em
5/7/2011 22:12

Carlos Kurare



Vital Farias & Jonas Ribas


Canção em dois tempos (Era casa, Era Jardim)

Vital Farias

Letra

Era casa era jardim

Noites e um bandolim

Os olhares na varanda

E um cheiro de jasmim

La ra la ra la ra la ra la ra

Era um telhado e um pombal

Melodia e madrigal

E ninguém nem percebia

Que o real e a fantasia se separam no final

La ra la ra la ra la ra la ra

Nunca mais se abriu janela prá ver donzela

Tão linda tão bela

Nem nunca mais barco a vela ou caravela

Canções de amor

Muita música

Hoje no céu um punhal

Uma canção marginal

Rasgando o poema e o peito

E todo sonho desfeito sem ninguém poder sonhar

La ra la ra la ra la ra la ra


Postado originalmente em 02/04/2010 - Hoje revisei a poesia.

Nenhum comentário:

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...