Vírus do amor...isso se pega ou se apega?


 

Vírus do amor...isso se pega ou se apega?
Carlos Kurare



Vírus de Amor

Quando uma virose vem e nos vira
do avesso, é que percebemos que
cá fora, não há muito a quem recorrer.

É triste não ter um aconchego,
mais triste é perceber isso,
nos piores momentos de nossa vida!

Quando a descrença nos ronda,
quando as dores nos partem e
...quando partem de nós!

Eu me sinto fora de mim!
Eu me sinto “fora de si”!
Ah! Meu coração... eu já não me sinto!
Só sinto que seja assim!


Por que o medo de errar de novo,
nos deixa marrons como os pirex
refratários e translúcidos da Duralex:
Frios, obscuros... Inquebráveis!


Ah! Meu coração, mente pra mim e,
deixa-me acreditar de novo!
Inspire meu cérebro a parar com objetividades mórbidas.
Convença-o a deixar de ser Cérbero
e permitir-me novamente adoecer de amor!

Eu quero me iludir,
quero voltar a acreditar no outro.
Chega de ser um só!

Necessito urgentemente... Ser dois!

Carlos Kurare

Sampa - 01/08/2013 20:28h



Nestas horas que estou com uma virose brava! Lá quero saber quem foi o inventor, da roda, do fogo e da internet? Eu quero é ovacionar o bendito criador da fralda descartável para adultos!
Kurare


Eu Só Quero Um Xodó Gilberto Gil música de Anastácia e Dominguinhos


De volta pro aconchego - Estou de volta para o meu aconchego - Elba Ramalho - Música Dominguinhos


Biografia de Anastacia (forró): http://www.letras.com.br/#!biografia/anastacia-(forro)

Obrigado a querida leitora Alê - SP por identificar e ajudar-me a corrigir um erro ortográfico no texto acima.

Comentários

Lina Maria disse…
Um vírus cura uma doença?
Segundo a terapia genética, usando o adenovírus como vetor,sim.
Um tema nos meandros da Biologia, com considerável complexidade, mas que nos remete a uma visão e posturas alternativas em relação à vida.
Bem...blá,blá,bla de lado, o que quero dizer é o seguinte:
A roda viva da vida nos "oferece" possibilidades de onde sequer poderíamos imaginar.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Terapia_gen%C3%A9tica

O amor é uma doença?
Ora, o amor, o tal sentimento sublime, tão encantado e cantado nas rodas poéticas, o amor...UMA DOENÇA??
Sim, pode ser uma doença, se permitirmos que ele nos faça adoecer, por meio das expectativas irrealísticas acerca da doação que fazemos deste sentimento.

Se for, esta doença pode ser contagiosa?
Ah...já que pode ser e pode não ser...meu amigo, eu quero mais é ser contagiada por este vírus que tem o poder de curar tantos e tantos males.

Interessante que você relacionou o amor ao aconchego.
Sabe que sempre que tento materializar o amor, vejo-o como aconchego;
sim, aconchego é o seu principal efeito benéfico, na minha opinião.
http://www.youtube.com/watch?v=6jZDaXyxJmk

Um beijo e não esqueça de procurar o remédio do "afeto", extremamente eficaz para os casos de viroses, inclusive.

Postagens mais visitadas