domingo, 11 de abril de 2010

Twilight Zone (Além da imaginação)




A pegadinha abaixo é muito louca, fico me imaginando nela, seria como viver um episódio de Twilight Zone (Além da imaginação) em tempo real. Penso que todo mundo um dia viveu um momento insano, por segundos deve ter se desligado da razão. Uma vez, num ônibus, uma mulher virou-se para mim e, sem nenhum motivo aparente (além do fato dela ser feia como uma cria do demo), começou a falar em voz alta de tal maneira, que os transeuntes que percorriam caminhos, nas ruas de São Paulo, viravam seus olhos e ouvidos para o interior do ônibus. Eu tinha uns 22 anos, estava de terno, e com uma aparência quase socialmente aceitável, sim... eu já tinha barba nessa época, e a usava para aparentar uma idade compatível com a minha pseudo-maturidade de então.
- voltando à louca do “bus”... ela começou a falar, foi aumentando o volume de sua voz de forma agressiva e incoerente, como certo tal presidente, de um clube decadente e deprimente, que vi certa vez num programa de debates esportivos!
- Bem... ela, como uma gralha no cio, começou a vociferar:
- você, me deixe em paz, pare de me perseguir!
Bem, imagine um jovem de boa educação, que nunca mexeu com ninguém e julgava-se um “cara do bem”, que jamais pensara em espalhar seus genes aleatoriamente pelo mundo como prova de sua devoção divina...
-Acorda! Você está pensando num anjo, e anjos são assexuados, o que não é o meu caso (se bem que alguns engravidaram mulheres, como isso é possível? Milagres da fé?).
- Enfim, passei pela catraca rapidamente e dirigi-me a porta de saída do ônibus, ela veio atrás de mim, gritando como uma pregadora de rua, que quer nos enfiar a palavra da salvação, ouvido adentro. Como num estupro auditivo, essa gente até que consegue procriar dessa forma. Vejo pelos resultados. Mera constatação de causa e efeito.
Pedi gentilmente ao motorista que abrisse a porta para que eu descesse. Coisa que ele fez prontamente.
- Desci do ônibus, com um alívio enorme, ao ver que ela não conseguiu fazê-lo, pois o motorista mal parou o ônibus, desci com ele ainda em movimento. Eu era bom em fazer isso, pois aprendera com meu pai a saltar de um ônibus em movimento.
- Recomendo a você que aprenda a fazê-lo, sua honra pode um dia depender disso.
- o ônibus afastou-se, rapidamente uma paz invadiu-me o espírito e um sorriso brotou nos meus lábios, enquanto eu via a cria do demo correndo até uma janela do ônibus, pondo a cabeça pra fora, com aquela linda carinha de cérbero  a gritar: Pare de me perseguir, me deixe em pazzzzzzzzzzz!!!!
Caso você já tenha passado por alguma experiência além da imaginação, me conte, gostaria de ouvir. Tenho outras experiências, mais aterrorizantes do que a que acabei de relatar, um dia conto! Afinal... quem nunca cruzou com gente insana nesta vida louca?
Carlos Kurare
Paris - 11/4/2010 14:11

Carlos Kurare


Me deixa em paz - Elis Regina - Composição: Ivan Lins / Ronaldo Monteiro





A pegadinha abaixo é muito louca, fico me imaginando nela, seria como viver um episódio de Twilight Zone (Além da imaginação) em tempo real. 







Ela evidentemente foi baseada no filme Tempos Modernos do Genial Charlie Chaplin, lembra da cena? Uma bandeira vermelha cai de um caminhão. O vagabundo a pega e corre com ela para devolver ao caminhoneiro, nesse ínterim, surge atrás dele uma multidão portando bandeiras vermelhas e a polícia aparece e o prende. Infelizmente não achei essa parte do filme para postar aqui. Fico devendo.


E por falar em Além da Imaginação (como eu adoro esse seriado!). 


Aqui um episódio inteiro para o seu deleite: 


Além da Imaginação - Ep 16 - O velho da Caverna 








1/3



2/3



3/3




6 comentários:

Anônimo disse...

Carlos, não comento muito, mas leio sempre teu blog. A cada acesso uma surpresa, com textos, contos, poesias e músicas, tudo de bom gosto e trazidos para o blog com muita criatividade e humor inteligente.
Obrigada por dividir conosco essas maravilhas.
Beijos
Neca

Anônimo disse...

He he..Muita gente insana mesmo..só abre a boca para proferir palavras rudes..é realmente incrível a falta de educação dessas pessoas que falam alto..mas,quem um dia não alterou o volume da voz..Voce nunca?Sempre aquela voz de "veludo",que narra suas poesias do you tube?ah vai..sinceramente!!Diz aí!!

Carlos Kurare disse...

Anônimo!

- Já repararam que essa gente anônima se reproduz como coelhos!
- Quero lhe dizer que sempre fui um homem cortês (mentira descarada!).
- Não me lembro de levantar o tom de voz com ninguém (não lembra, pois o Alzheimer já se impregnou na massa cinzenta dele).
- Penso que tudo pode ser resolvido com um diálogo amável (tá vai dizer isso pro pessoal da Gestapo).
- Até as pessoas mais grosseiras cedem ante as gentilezas (é Átila compartilhava muito dessa opinião!)
- Então é isso! Sou da paz (risos discretos e indiscretos aqui)!
- Espero ter esclarecido sua dúvida? (espero coisa nenhuma, sou gentil apenas por que o Blog não recebe visitas, e como você é visita...).
- Um bom dia! (fala pra ele que você tem treinamento militar, que tem voz de comando, sabe projetar a voz, e quando fica nervoso parece um diabo da tasmânia no cio! Fala!).
- CALA A BOCA MALDITA CONSCIÊNCIA!!!
- Ops!

Anônimo disse...

Sua história no ônibus me fez lembrar um cena que assisti a pouco tempo atrás, eu já estava sentada dentro do ônibus quando entrou uma mulher e um rapaz (ela já gritando com ele) seguidos por uma multidão empurrando.
Eu peguei esse dialógo:
- Para de me apertar.
- Senhora, desculpa, fui pressionado.
-Você esta se aproveitando da situação.Você é um tarado...etc..etc
o rapaz irritado, no aperto do ônibus.
-A senhora deve ser uma solteirona mal amada.
Não deu outra, a mulher olhou pra ele e disse:
-É melhor ser solteirona do que ser casada com um cavalo.
Todo mundo disfarçou, inclusive eu, fui ver a paisagem ...rs
bjs
Alicce

Claudio Santos Webmaster disse...

A questão no meu caso não é ter topado com gente insana - é nunca ter topado com gente sã.
99,9 das pessoas hoje em dia estão loucas, só vêem do mundo o que já está na cabeça delas.
Com isso o que é novo se dana. Porque o conflito de Israel com a Palestina nunca termina? São as mesmas pessoas que viviam há 2000 anos que estão brigando? Não, mas elas passaram a doença da inimizade para os que estão lá agora.
Até os psiquiatras estão loucos. Fui fazer uma consulta o psiquiatra perguntou se eu não estava mais tendo dor de cabeça nem vendo coisas. Acontece que eu nunca tive dor de cabeça nem vi coisas, meu problema uma época foi perda de memória e desorientação devido a stress. Ainda bem que já estou curado e não preciso mais de psiquiatra. Assumi que sou louco mesmo e tudo bem, ninguém nota mesmo.

Carlos Kurare disse...

Claudio,

Você já assistiu O estranho no ninho? Se não, assista! Vai gostar.
Um abraço!

Carlos Kurare

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...