quinta-feira, 24 de junho de 2010

Colar de Carolina - Cecília Meireles


Colar de Carolina

Com seu colar de coral,
Carolina
corre por entre as colunas
da colina.

O colar de Carolina
colore o colo de cal,
torna corada a menina.

E o sol, vendo aquela cor
do colar de Carolina,
põe coroas de coral

nas colunas da colina.

Cecília Meireles

Peguei o poema aqui

Colar de Carolina - Cecília Meireles - kurare

7 comentários:

ANÔNIMA FASCINADA disse...

Deveria ser proibido... Carlos Kurare,não tem compaixão?Colocar sua voz num poema de Cecília Meireles?É para arrasar meu coração,imaginar o que nunca terei... Nossa que lindo,que doçura,estou aqui, ainda flutuando e decidindo volto ou não volto para a “desapraz” realidade.Pena que sua Inês morreu...Se ela o tivesse ouvindo agora, com certeza ressuscitaria e colocaria mais lenha na fogueira,digo, gás no fogão ou simplesmente reacenderia o lampião...Parabéns

Carla Ramos disse...

Uau Carlos, que linda as imagens e o poema em sua voz é de arrepiar. Risos. Beijos.

Anônimo disse...

. ...!!! ........!!!!!.. . . ... !.......
Obrigada!


Clarabela

Anônimo disse...

Mais uma fâ achando a voz de Carlos Kurare sensual e sexy narrando tão belo poema !!! Parabéns merecidíssimo da Silvana Bacana.

Thelma disse...

minha primeira visita ao seu blog e ao ver Colar de Carolina viajei pelo tempo e encontrei em minhas memorias e na minha estante um lindo disco independente de Ivan e prsicila, mineiros de Pouso Alegre que no vinil Hortelãde 89/90 musicaram este poema, vale ouvir a voz de Priscila e o arranjo musical estão belissimos. Vale buscar esta gravação pois junto ha de como sua voz ampliar as formas de encantar . Thelma

Marcia Cristina disse...

Lindo poema...linda voz...parabéns.
Márcia

Anônimo disse...

OLÁ,CArlos!
Lendo sobre você notei o fascício
de uma alma que transcende a vida.
Agora, Cecília Meireles na tua voz
é fascinação!
A cada verso declamado, corri pelo tempo nas asas do pensamento, flutuei e percorri espaços desconhecidos de um poema que vivido transformou alguns minutos em deleite.
Parabéns!
Tere

Sou do tempo em que montar numa magrela: era só sair para pedalar!

Há três coisas que eu nunca esqueço na vida, mesmo que eu fique muito, muito tempo sem praticar: - Andar de bicicleta; - Nadar; ...