sábado, 2 de outubro de 2010

Eu sou careta e daí ?! Vai encarar?!


Eu não acredito em papais-noéis, mas que eles existem, eles existem!


"Meus pais me diziam para não conversar com estranhos e isso vale para os dias de hoje"

Sou careta! Menores de 14 anos não devem navegar livremente na internet! Quanto aos maiores de 14 devem ter supervisão. Pais que permitem Internet no quarto de crianças menores de 12 anos, pra mim, assinam atestado de ingenuidade crônica.
É comum ouvirmos uma frase recorrente na boca de pais moderninhos e de de pais atrasadinhos: "ela (criança) é que manda aqui em casa", "ela é que sabe mexer no computador".
Criança é criança e a internet é coisa para adultos. E quem tem que mandar em casa é você!
Carlos Kurare

"Competição sexual é moda entre adolescentes na internet

Uma brincadeira perigosa tem virado mania entre adolescentes: o sexting. Esse é um fenômeno recente no qual adolescentes e jovens usam seus celulares, câmeras fotográficas, contas de e-mail, salas de bate-papo, comunicadores instantâneos e sites de relacionamento para produzir e enviar fotos sensuais de seu corpo. Envolve também mensagens de texto eróticas - no celular ou pela internet - com convites e insinuações sexuais para namorado ou amigos.

A definação é da Cartilha SaferDic@s lançada recentemente pela organização não governamental SaferNet Brasil. Em algumas escolas de Belém (PA), jovens decidiram fazer filmes de conteúdo social e disponibilizar na internet. A pratica do sexting virou competição entre as escolas para saber qual era o conteúdo mais acessado.

Combate
Uma pesquisa feita pela SaferNet Brasil em escolas públicas e particulares revela que os alunos passam em média quatro horas por dia conectados à internet - 80% em sites de relacionamentos e 72% em programas de comunicação instântanea. Quatro em cada dez alunos pesquisados disseram que já se comunicaram com alguém que conheceram pela rede.

Para a gerente de projetos sociais da organização não governamental (ONG) Terra dos Homens, Valéria Brahim, o resultado mostra que as famílias e as escolas não estão preparadas para lidar com esse comportamento virtual...

... "Nossa, agora a gente pode falar?", espantaram-se os alunos. A educadora explicou a eles que não só podiam como deviam falar sobre esse assunto, além de mostrar aos pais as imagens acessadas. Para a diretora do Pio XII, Fátima Trindade, "é preciso que a família saiba o que está acontecendo, os riscos. A parceria da escola com a família pode conseguir que essa juventude faça um bom uso da rede".

Em casa, entre quatro paredes, o risco é bem maior. "O homem tinha 43 anos e eu não quis falar com ele, mas ele ficou insistindo e enviando imagens de partes íntimas", conta a adolescente Maria (nome fictício). Apesar de ser uma jovem de 16 anos, ela diz que nunca foi orientada a navegar pela internet.

Um outro levantamento, também da SaferNet, mostra que 63% dos pais não colocam limites para os filhos navegarem na rede. Oito entre dez adolescentes pesquisados têm pelo menos um amigo que conheceu virtualmente, mas 36 % dos pais não sabem disso e acreditam que os filhos não fazem amizade na internet.

O excesso de liberdade das crianças e adolescentes no uso da internet em casa pode ser muito mais perigoso. A opinião é da delegada de Crimes Cibernéticos do Rio de Janeiro, Helen Sardemberg. "Uma criança na internet às 14h é muito mais perigoso do que outra na rua às três da madrugada. Na internet a criança está sozinha com o seu aliciador".

Os especialistas dizem que o segredo para que as crianças e os adolescentes usem a internet de forma segura não é proibir, mas mostrar os perigos e como se defender deles. Fabíola Messias é mãe do pré-adolescente André e aposta no diálogo. "Eu tento ter uma abertura bem grande com ele, porque hoje em dia essa geração não pode estar fora das redes sociais, mas é claro, com bastante cuidado". Ela diz que impôs um horário para o acesso a internet.

Alguns pais pensam que, por não entenderem de tecnologia, não são capazes de proteger os filhos dos perigos da rede. O diretor de Comunicação da Google Brasil, Felix Ximenes, sugere que os pais usem ferramentas para bloquear acesso a conteúdos impróprios. Segundo ele, o que funciona mesmo é a boa e velha e educação.

"Meus pais me diziam para não conversar com estranhos e isso vale para os dias de hoje". Ele tem algumas dicas: "Não deixe o computador no quarto, mas na sala. Acompanhe o que seu filho faz online. Determine horas de acesso, enfim, converse com os filhos e esteja próximo deles quando estiverem na internet"."
Texto acima retirado do site Tecnologia terra

"... Como os pais e educadores lidam com essa nova realidade virtual dos filhos? O uso da internet requer cuidados para garantir a proteção de crianças e adolescentes. O conselho básico que se recebia antigamente para não conversar com estranhos, não vale para o mundo virtual. O estranho está dentro dos lares, na lan house da esquina, na escola e até mesmo em uma simples ligação telefônica.

Com 11 anos, Laís xxxx diz que utiliza a internet para "entrar no Orkut e no Twitter", hábito seguido por José xxxxx xxxxx, que tem a mesma idade e também usa a rede "para ler e-mails e fazer pesquisas escolares". (

A mãe de Lais, Andréa xxxxx, afirma que esse controle é dificil, porque os jovens passam muito tempo diante do computador. Ela diz que está sempre atenta sobre quem está na lista da filha nos sites de relacionamento, como o Orkut. "Se eu vejo que tem algum adulto desconhecido, mando deletar. Não quero nem saber quem é . Explico sempre o quanto é importante não conversar com gente desconhecida". (não acredito que o jornalista que escreveu este texto citou o nome das crianças e da mãe, julguei melhor colocar x)

O Orkut e os chats lideram a lista dos endereços mais perigosos da rede, de acordo com a SaferNet. A ONG possui uma Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos em parceria com o Ministério Público Federal..."
Texto acima retirado do site Tecnologia terra

Informe-se mais aqui: http://www.safernet.org.br/site/prevencao/cartilha/safer-dicas/redes



Você tem filhos pequenos? Não deixe de ver este blog: Diga não a erotização infantil


Uma vez dei uma dura numa pseudo-adulta de 35 anos, que estava baixando vídeos da Lady Gaga para a sobrinha de 11 anos. Ela disse-me: "o pai deixa ela baixar em sua casa" (na casa dele, não na minha, nem na sua!). Bem... eu disse a ela que: "na  sua casa quem tem o dever de cuidar dessa menina é você!"

Meus filhos nunca viram filmes impróprios para suas respectivas idades. Sempre fui o pai chato e disciplinador. Tá... não recebo presentes de aniversário deles! Nem ligações nos dias dos pais. Mas, eu posso viver com isso! E eles podem viver com suas respectivas bagagens emocionais, e porem a culpa em mim por qualquer fracasso que venham a ter na vida. Assim como faço com os meus pais, que são, em parte, culpados de eu ter me tornado o Homem que me tornei.


Agora me diga: sou careta ou tem gente cheirando cola e brincando de papai e mamãe por ai?
Tá...tá ... eu sou careta e daí ?! Vai encarar?!

Veja um dos vídeos da Lady Gaga. O vídeo até que é legal... Sim gosto de filmes de horror trash! Mas... convenhamos, definitivamente... não é um vídeo para crianças.  




To velho mais não to gagá prá babá por uma lady gaga.


Lady Gaga - Bad Romance - Composição: Lady GaGa / Red One




Alecrim


Postagem sem revisão.

7 comentários:

Márcia disse...

Oi Carlos,
não é uma questão de ser careta, mas de ser uma pessoa responsável.
Eu trabalho em escola, e tenho das filhas adolescentes, não podemos fechar os olhos para fatos de nosso tempo!
Desenvolvi um projeto pedagógico e contei com o apoio de um grupo que vale a pena divulgar:
http://www.criancamaissegura.com.br/
O site possui pequenos vídeos que vale a pena assistir com os filhos, e para os pais uma cartilha que explica em detalhes (atualiza os pais!!!!)
Além dos fatos que vc pontuou muito bem, há também o acesso a drogas virtuais ... leia a reportagem da Folha de São Paulo.
http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u323147.shtml
Um gde beijo

Carlos Kurare disse...

Oi Márcia, coloquei o link do criança mais segura na barra lateral do Blog. Obrigado pela dica.

Postei a matéria acima às pressas só com o intuíto de provocar a reflexão. Mas sei que quem precisa realmente ler essas e outras matérias não o faz.
Há pessoas que não percebem a capacidade que o mal tem de camuflar-se!
Mas eu procuro fazer a minha parte, e olha que já queimei muito filme por causa disso.
Como bem diz minha mãe: só colocam a tranca depois que o ladrão veio!

Quanto a questão levantada sobre drogas virtuais, quero confessar que sou usuário delas, haja vista, que já tive contato com várias em sites de relacionamento!!! :0)

Mas não se preocupe. São drogas leves e estou em tratamento. Ouvi dizer, entretanto, que por lá há drogas masculinas, essas parecem causar efeitos mais desastrosos. :0)

Márcia disse...

É um viciado confesso hehehe
Hummm ... ainda não tinha percebido o vício por site de relacionamentos, essas "drogas virtuais" que vc tem experimentado podem causar efeitos
diversos ... mas nem sempre tão desastrosos!!!
Quem sabe um dia vc encontra um "antídoto" e se liberta hehehehe
Ah! Esqueci de comentar, visitar blog e ficar dando "palpite" também faz parte dessas drogas ... oh! Vício!

2/10/10 09:02

Lee disse...

Muito bom esse assunto. O texto ficou bom, e as fotos...a da camisinha na rede é sua?Boa!

Márcia disse...

Um Amor, Um Lugar Herbert Vianna
O meu amor é teu
O meu desejo é meu
O teu silêncio é um véu
O meu inferno é o céu
Pra quem não sente culpa de nada
E se não for, valeu
E se já for, adeus
O dia amanheceu
Levante as mãos para o céu
E agradeça se um dia encontrar
Um amor, um lugar
Pra sonhar
Pra que a dor possa sempre mostrar
Algo de bom
http://www.youtube.com/watch?v=v99UqQ9e0c0&feature=related


Meu querido, falando em relacionamentos, um dia vc poderia escrever sobre este tema...

Sheyla disse...

Querido amigo.

DEMAIS esta postagem de hoje.É um alerta para que pais e professores compreendam que o MAL AVANÇA porque o BEM se 'acorvada' e se omite.É realmente TEMPO de DESPERTAR. Quando não semeamos nosso jardim, as ervas daninhas TOMAM CONTA. Logo, se a família não educa, se a escola não educa..a psiqué é ocupada por quem DESEDUCA. Neste caso, a NET.
Que falem então as más línguas que sou CARETA, ANTIQUADA, CONSERVADORA, TRADICIONAL..etc, etc e etc. Mas a verdade é só uma: NEM TUDO O QUE É BOM PARA A ÉPOCA É BOM PARA A VIDA.
Beijo desta amiga de sempre.
Sheyla

Anônimo disse...

Bem,em primeiro lugar gostaria de dizer que penso exatamente como Carlos Kurare,sou mãe à moda CERTA de criar um filho, o meu,hoje,com 15 anos!!! Segundo lugar, quem manda e dita qualquer tipo de norma,atitude,etc, SOU EU,a mãe e ponto final !!!(O pai mora em outra cidade). Em certas ocasiões acontece um estresse mas,depois de conversar forçosamente um com o outro,tudo se resolve e é esclarecido.Não deixamos nada para trás!!! A internet é um perigo diário,assim como os amigos filhos de pais ALHEIOS, fracos de espírito,as festas onde é oferecido todo tipo de drogas,enfim,vive-se à mercê de inúmeros perigos atualmente.Vejo com muita tristeza que para certos pais é mais fácil não reparar no filho,pois dá um trabalhão e cansa demasiadamente!!! Oras bolas,esse filho não pediu para vir ao mundo,certo??? Pretendo continuar no encalço de meu filho até minha morte e pronto!!! Exagerada, eu??? Silvana Bacana.

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...