quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Quem não tem namorado é alguém que tirou férias remuneradas de si mesmo.


Não digito! Falo... Escuto... Vejo... Sinto!!!
Eu sinto muito... que você não tenha Webcam!
Carlos Kurare 


Ter ou não ter namorado, eis a questão

Artur da Távola
 
Quem não tem namorado é alguém que tirou férias remuneradas de si mesmo. Namorado é a mais difícil das conquistas. Difícil porque namorado de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia. Paquera, gabira, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão é fácil. Mas namorado mesmo é muito difícil.
Namorado não precisa ser o mais bonito, mas ser aquele a quem se quer proteger e quando se chega ao lado dele a gente treme, sua frio, e quase desmaia pedindo proteção. A proteção dele não precisa ser parruda ou bandoleira: basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição.

Quem não tem namorado não é quem não tem amor: é quem não sabe o gosto de namorar. Se você tem três pretendentes, dois paqueras, um envolvimento, dois amantes e um esposo; mesmo assim pode não ter nenhum namorado. Não tem namorado quem não sabe o gosto da chuva, cinema, sessão das duas, medo do pai, sanduíche da padaria ou drible no trabalho.

Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar lagartixa e quem ama sem alegria.
Não tem namorado quem faz pactos de amor apenas com a infelicidade. Namorar é fazer pactos com a felicidade, ainda que rápida, escondida, fugidia ou impossível de curar.
Não tem namorado quem não sabe dar o valor de mãos dadas, de carinho escondido na hora que passa o filme, da flor catada no muro e entregue de repente, de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque, lida bem devagar, de gargalhada quando fala junto ou descobre a meia rasgada, de ânsia enorme de viajar junto para a Escócia, ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo, tapete mágico ou foguete interplanetário.
Não tem namorado quem não gosta de dormir, fazer sesta abraçado, fazer compra junto. Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor nem de ficar horas e horas olhando o mistério do outro dentro dos olhos dele; abobalhados de alegria pela lucidez do amor.
Não tem namorado quem não redescobre a criança e a do amado e vai com ela a parques, fliperamas, beira d'água, show do Milton Nascimento, bosques enluarados, ruas de sonhos ou musical da Metro.
Não tem namorado quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não recorta artigos, quem não se chateia com o fato de seu bem ser paquerado. Não tem namorado quem ama sem gostar; quem gosta sem curtir quem curte sem aprofundar. Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado de repente no fim de semana, na madrugada ou meio-dia do dia de sol em plena praia cheia de rivais.
Não tem namorado quem ama sem se dedicar, quem namora sem brincar, quem vive cheio de obrigações; quem faz sexo sem esperar o outro ir junto com ele. 
Não tem namorado que confunde solidão com ficar sozinho e em paz. Não tem namorado quem não fala sozinho, não ri de si mesmo e quem tem medo de ser afetivo.
Se você não tem namorado porque não descobriu que o amor é alegre e você vive pesando 200Kg de grilos e de medos. Ponha a saia mais leve, aquela de chita, e passeie de mãos dadas com o ar. Enfeite-se com margaridas e ternuras e escove a alma com leves fricções de esperança. De alma escovada e coração estouvado, saia do quintal de si mesma e descubra o próprio jardim.
Acorde com gosto de caqui e sorria lírios para quem passe debaixo de sua janela. Ponha intenção de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fada. Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uma névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteio.
Se você não tem namorado é porque não enlouqueceu aquele pouquinho necessário para fazer a vida parar e, de repente, parecer que faz sentido.

Peguei aqui


Música é vida interior, e quem tem vida interior jamais padecerá de solidão.
Artur da Távola 


Recado ( Meu Namorado) - Joanna




Minha Namorada -  Maria Creuza - comp. Vinícius de Moraes e Toquinho




Minha Namorada - Wilson Simonal - Festival RTP 1979

4 comentários:

Anônimo disse...

Olá,sem sombra de duvida o texto é lindo ,mas ...
Para mim,estar com alguém é muito bom,se relacionar com alguém que te faz sentir plena de felicidade e completa,mas se você opta por ficar só, por reconhecer que este é o melhor caminho, em algum momento da vida, e percebe que o mundo que te cerca não perde a cor,a vida,a magia, pelo contrário, toma nuances antes desconhecidas e libertadoras,também vale muito a pena.
Para mim,foi uma questão de escolha, escolha assumida, e não um mero querer por querer.As vezes é preciso um tempo pra nós,tempo esse que as vezes não nos permitimos ter.
E, na vida, existem vários momentos em que esta escolha pode ser muito boa. Não sei se você vai concordar comigo, mas muitas vezes voce prefere ficar só a ter alguém só pra manter alguém só pra manter o status de bem casado. Quantas vezes você se despede de alguém que faz com que você se sinta sozinho, apesar de acompanhado.As vezes estamos com alguém que não é companhia,é só alguém ao nosso lado. Quando você está à procura de si mesmo, de suas verdades, de seu centro.é muito bom para você querer se sentir livre, dar força aos seus desejos e sair da gaiola e ver que o mundo é você, o seu desejo,acima de qualquer pessoa..Acho também que é muito válido para você perder o medo de não conseguir viver sem alguém ao seu lado,estar bem só,consigo mesma e rodeado de pessoas que te amam de verdade.E outro motivo pelo qual resolvi ficar só : Quando você termina um relacionamento precisa de um intervalo para reconstruir seus valores, pra acertar as arestas,até mesmo,em muitas situações reconstruirmos a nossa identidade,as vezes perdida;é bom para nos sentirmos amadas,por nós mesmas,antes de ,(talvez) nos envolvermos novamente.Isso ja é outra conversa.Eu sempre pondero muito se vale a pena entrar numa relação ou se vai ser outra "canoa furada".Nós, que ja vivemos uma experiencia conjugal,temos muito mais dicernimento pra fazer isso,diferentemente dos adolescentes onde o amor é platonico,tudo,desde o namoro o apaixonar-se é um conto de fadas com final feliz.Mas no dia-a-dia,no frigir dos ovos a estória é bem diferente..
Hoje eu quero" é mais":amor,carinho,afeto,beijos,sexo bom (ninguém é de ferro rs) e respeito.Coisas que não tinha no meu ex- casamento.É tão bom nos reencontrarmos com nós mesmas depois que desqualificamos tanto nossas necessidades e desejos, quando não nos apropriamos de nossa história, quando só sabemos viver em função de alguém, quando brigamos com a realidade e não aceitamos o fato de que podemos nos relacionar e estar com,e não ser preenchido pelo outro.
Quando a escolha é nossa, porque reconhecemos que, assim, nossa vida será mais saudável, a gente consegue se sentir forte por dentro, aberto para o mundo que é tão vasto, diverso,multifacetado de emoções e rico em situações e trocas.Sair sem ter que dizer pra onde e com quem..donas do nosso nariz.
É mais ou menos por aí:Estar só é "tudo de bom.. ter alguém também pode ser,desde que :some,não subtraia,divida-se tudo..e multiplique alegrias..Eu sempre tiro a média ponderada antes...Aiiii rs isso aqui está parecendo aula de matemática..
"Entre mortos e feridos",só sei que EU quero sair ilesa,ja me machuquei muito..Só me resta ser muito Feliz!
Boa noite


Renata

Luna disse...

Carlos,

O post de hoje é prá deixar qualquer uma de nós flutuando...gosto muito dos escritos de Artur da Távola. Ele, apesar de advogado (rsss) e político, tinha uma sensibilidade aguçada.

"Se o amor existe, seu conteúdo já é manifesto. Não se preocupe mais com ele e suas definições.
Cuide agora da forma. Cuide da fala. Cuide do cuidado. Cuide do carinho..." (Artur da Távola)

Beijo!

Tania Godoy disse...

Tens muito bom gosto, Carlos. O texto do Távora é inspirador e verdadeiro. Sua voz também é bonita, de locutor de rádio, rsrsrs. Suas frases são muitos legais, mas ideias são muito maiores do que frases de efeito, não é mesmo? Fiquei com gosto de quero mais, ou seja, conversar mais acerca dos assuntos lançados em suas frases.
Um Abraço, Tania

Tania Godoy disse...

Ei, não sei se recebeu minha primeira mensagem. Não dá para repeti-la, mas reitero o conteúdo principal: suas frases deram-me vontade de falar mais com você a respeito da ideias lançadas por elas. E tem uma voz de locutor de rádio, bela, de barítono. Um abraço, Tania

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...