quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Miauuuuuuuuu



Acho que vi uma gatinha...

Um dia vi no meu quintal
Uma gatinha bela, mas muito assustada
Chamei-a e ela fez miau
Vi nos seus olhos que estava angustiada

Seu pelo era crespo olhos castanhos e cor amarela!
Não sei se eu a assustava ou se o susto era só dela?

Ao aproximar-me, lançou-se ao ar, fugiu do meu carinho!
Sei que a queria pra mim e logo lhe dei o nome de Anabela.
Era linda, meiga e inteligente, mas não me dava muita trela,
E num pulo veloz saltou o muro e mudou-se de escaninho!

Hoje quando chego perto, chego devagar, bem devagarinho.
Não quero assustá-la, não quero que saia do meu quintal
Amo-a e não lhe quero nada de mal, pois adoro o seu miau.
Quero-a ao meu lado, dia e noite no calor do meu colinho.

Miauuuuuuuu

11/1/2011 04:50 - Sampa - Carlos Kurare

Tá... eu sei... tá ... o poema é bobinho. A questão é: fui mais bobinho ao escrevê-lo ou ao publicá-lo?

Adriana Calcanhotto-Gatinha manhosa - Composição: Erasmo Carlos


Gatinha Manhosa
Composição: Erasmo Carlos


Meu bem
Já não precisa
Falar comigo
Dengosa assim...
Briga, para depois
Ganhar mil carinhos de mim
Se eu aumento a voz
Você faz beicinho
E chora baixinho
E diz que a emoção
Dói seu coração...
Já, não acredito
Se você chora
Dizendo me amar
Eu sei que na verdade
Carinhos você quer ganhar...
Um dia gatinha manhosa
Eu prendo você
No meu coração
Quero ver você
Fazer manha então
Presa no meu coração
Quero ver você...(2x)

Nenhum comentário:

Muito além de um jardim!

Flor cuidada por mim Flor Amorosa Num belo dia desejei só para mim Mulher amorosa e decente E como jardineiro diligente Semeei a...