sexta-feira, 23 de março de 2018

Não se esqueçam da Rosa Atônita!


 
Poesia para uma Rosa Atônita

De uma roseira radioativa, uma rosa brotou enfim.
Não sei se terá perfume de flor, ou cheiro de capim.
É difícil de dizer se será rosa boa, ou será rosa ruim,
Afinal estamos no outono, após um ano tão chinfrim.

Eu torcerei para que sua essência não seja má.
Saberei em poucos dias se radioatividade terá,
Pois, se nascer radioativa, psicorosa ela será
E matará outras flores, que no meu jardim há.

E é só o que eu aguardo, para essa roseira desarraigar.
A minha gente jardineira já não aguenta mais se mitigar,
Ao perceber que a radiação também poderá nos matar!
Vamos então todos jardineiros: ervas daninhas arrancar!
Carlos Kurare
João Pessoa 2018-03-23


Rosa de Hiroshima - Vinícius de Moraes na voz de Ney Matogrosso


Ney Matogrosso escancara a realidade do Brasil em entrevista a Vitor Gonçalves

Nenhum comentário:

Em 2021 o mundo voltará a florir!

A lua veio ontem à noite fazer-me uma visita, e perguntou-me: — por que estas só, meu amigo poeta? -- não sei querida...nao sei!...